Tema: Desenvolvimento Infantil

1505-alimentacao-fora-de-casa

Foto: Daria Obymaha

Pensar em conversar com as crianças sobre perdas pode parecer a coisa mais difícil do mundo. É completamente compreensível querer protegê-los dessas notícias, mas conversar com elas sobre o assunto é muito importante. Sabemos que até mesmo crianças muito pequenas (menores de 2 anos) já sabem que algo está acontecendo na família e precisam de uma explicação para o que podem ver e ouvir ao seu redor. Para conversar com a criança, reserve um minuto para respirar, fique calmo e procure manter o foco. Fale para a criança a verdade, ofereça o seu abraço e procure escutar as reações dela, o que vai dizer ou perguntar. Nessa hora é importante dar colo, caminhar de mãos dadas, oferecer um brinquedo para brincar, acariciar e escutar. Converse com a criança muito devagar, procure ser honesto, fale que você também está triste e evite falar que a pessoa foi “dormir”; “ virou estrelinha”, “foi viajar”, pois as crianças pequenas ficam confusas e acham que a pessoa pode voltar e muitas vezes podem perder o sono, sentir medo e insegurança. A família deve usar sempre uma linguagem adequada, de acordo com a idade da criança, para que ela entenda. A perda de algum membro da família é um momento muito delicado, que gera insegurança e muita tristeza. Nesse momento, a criança precisa do apoio e do aconchego das pessoas da família.
Saiba mais sobre o assunto na entrevista de Irmã Veroni Medeiros, Assessora Técnica do Desenvolvimento Infantil da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança e também no texto “As crianças e suas perdas”, no link ao lado.

Por que aprender a lidar com as perdas é importante para o desenvolvimento da criança?

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1519 - As crianças e as perdas - 02/11/2020


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

       

A criança precisa aprender a lidar com as perdas. Há muitas situações em que ela perde. Pode perder uma pessoa da família, pode perder na brincadeira, pode perder um animal de estimação ou até mesmo sofrer uma perda com a separação dos pais. Todas essas perdas vão colaborar para o desenvolvimento emocional da criança, ajudando-a a compreender sempre mais o mundo em que vive.

Muitos adultos não conseguem explicar as perdas para as crianças. Tentam contar histórias, tais como: “vovô virou uma estrelinha”; “ele caiu em sono profundo”; “a vovó viajou para longe”; “seu cachorrinho precisou ir embora”. Que consequências essas tentativas de comparar a morte com o sono, viagem, estrelinha, trazem para a criança?

Nós, adultos, às vezes, temos receio de falar sobre a morte com a criança, mas temos certeza de que em algum momento da vida ela vai acontecer. Por isso, devemos sempre falar de forma clara e objetiva. Poupar a criança da dor e da saudade não é educar para a vida. Não devemos esconder, mas falar abertamente e com naturalidade.
Sempre que falamos a verdade, com naturalidade, as crianças amadurecem e enfrentam melhor as situações difíceis da vida. As crianças pequenas ficam confusas e acham que a pessoa pode voltar e muitas vezes podem perder o sono, sentir medo e insegurança.

regina-reinaldin-enfermeira-da-pastoral-da-crianca

Irmã Veroni Medeiros, Assessora Técnica do Desenvolvimento Infantil da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança

A que sinais os pais devem estar atentos quando a criança não consegue elaborar direito a perda de um familiar?

Quando ocorre uma perda na família, os pais devem dar muita atenção à criança e realizar atividades lúdicas com ela. É preciso ficar atento para verificar se acontece diminuição de produção escolar, se a criança deixa de brincar, se prefere ficar mais deitada ou isolada do convívio familiar ou se continua perguntando sempre a mesma coisa. Tudo isso significa que ela ainda não compreendeu o fato que aconteceu.
É preciso passear com ela, contar uma história e deixar que ela fale sobre o que está acontecendo; pedir para ela expressar o sentimento através de um desenho, por exemplo. Às vezes, em alguns casos, é preciso procurar ajuda de um profissional ou de um grupo de apoio.

Por que é importante ouvir a criança manifestar o seu sentimento sobre as perdas?

A criança precisa ser escutada pelos adultos que convivem com ela. A cada dia a criança faz novas experiências e precisa falar sobre o que viu e observou. Estudos recentes indicam que as crianças aprendem a falar sobre suas memórias, suas histórias, seus sentimentos, quando são escutadas por seus pais.
A criança também tem sentimento de tristeza, de medo, de abandono. Por isso, é importante deixar que ela converse e faça suas perguntas. Ela pode expressar os seus sentimentos através de um desenho, de uma pintura, de algo escrito ou até mesmo de dobraduras.

Leia a entrevista na íntegra: 1519 - A Criança e suas Perdas (.PDF)

 

Papa Francisco

"O amor é mais forte que a morte. Por isso, é preciso falar a verdade e proteger as crianças com amor."

 

1519