1433 aleitamento materno entrevistaFoto: Acervo da Pastoral da Criança

O ato de amamentar é muito importante para criar vínculos afetivos entre a mãe e o bebê, além de diminuir as chances do bebê contrair doenças e infecções. A mãe também se beneficia, pois as chances de ter câncer de mama também diminuem. Para falar mais sobre a importância da amamentação, convidamos a Dra. Elaine Pinto Albernaz, Médica Pediatra e Professora na Universidade Católica e Universidade Federal de Pelotas - RS.

Dra. Elaine, quais são os benefícios do leite materno para o bebê?

O leite materno tem os nutrientes que o bebê precisa para crescer e se desenvolver bem e é de fácil digestão para o organismo do bebê. Além disso, ele protege contra infecções e ajuda a mãe e o bebê a desenvolverem uma relação muito mais próxima e afetuosa.

Até qual idade o bebê deve receber, exclusivamente, o leite materno?

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1433 - Aleitamento Materno - 18/03/2019


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

O bebê deve mamar exclusivamente no peito até os 6 meses. Até essa idade, ele não precisa receber água, outros líquidos, nem alimentos, além do leite materno. A partir dos 6 meses, o leite materno continua sendo muito importante e deve ser mantido, mas deve-se começar a introduzir alimentos complementares na rotina do bebê.

Receber o leite materno é um direito do bebê?

Sim, o bebê que mama tem menos chances de contrair doenças como diarreia, pneumonia, infecção de ouvido e também menores chances de ter desnutrição, deficiência de vitaminas, alergias alimentares, outras alergias, obesidade. Ou seja, o leite materno vai ajudar a proteger o bebê de várias doenças, por isso é um direito dele receber.

dra elaine pinto albernaz web

Dra. Elaine Pinto Albernaz

Quais as vantagens que o ato de amamentar traz para a mãe?

A mãe que amamenta se sente mais segura sobre estar fazendo o bem para o seu bebê. Logo após o parto, quando a mãe dá de mamar, o hormônio que faz o leite fluir é o mesmo hormônio que ajuda na contração do útero, então amamentar o bebê após o parto ajuda o útero a voltar para o seu tamanho normal mais rápido e diminuir o sangramento pós-parto. Além disso, amamentar diminui o risco de câncer de mama. Ainda não se tem certeza, mas alguns indícios apontam que mulheres que amamentam tem menos riscos de ter diabetes e talvez também de desenvolver câncer de ovário.

Leia também:
Desenvolvimento Infantil
Cuidados na primeira semana de vida

Leia a entrevista na íntegra: 1433 - Aleitamento Materno (.PDF)