depoimento eu vim para servirQuais são as possibilidades que a vida te deu para colocar-se no lugar do próximo, sentir suas necessidades, compreender seu momento, para enfim, ajudá-lo? Se até o momento foram poucas oportunidades, a Igreja do Brasil convida a todos para partilhar a solidariedade que existe dentro de cada um com quem mais necessita. Com o tema “Fraternidade, Igreja e Sociedade” e lema “Eu vim para servir”, a Igreja abre espaço para a discussão sobre a colaboração àqueles que mais necessitam.

“O mais importante é que se sinta chamado, e a aceitação a todo convite deve ser prazeroso e belo. Fazer algo útil e necessário para os outros é gratificante tanto para quem recebe quanto para quem faz a ação”, explica Maria das Graças Silva, da coordenação nacional da Pastoral da Criança.

Dra. Zilda

“A Campanha da Fraternidade é um esforço de toda a Igreja em favor da construção de uma sociedade mais justa e fraterna, a serviço da vida e da esperança, conforme aprendemos nos ensinamentos de Jesus”.

Papa Francisco

“A Igreja deverá iniciar os seus membros – sacerdotes, religiosos e leigos – nesta «arte do acompanhamento», para que todos aprendam a descalçar sempre as sandálias diante da terra sagrada do outro (cf. Ex 3,5). Devemos dar ao nosso caminhar o ritmo salutar da proximidade,
com um olhar respeitoso e cheio de compaixão, mas que ao mesmo tempo cure, liberte e anime a amadurecer na vida cristã”.

Voluntariar-se em alguma ação social promovida pela Igreja – como a Pastoral da Criança – é apenas uma das propostas. A intenção é que as pessoas reconheçam espaços de participação social em Organizações Não Governamentais (ONG’s), espaços de voluntariado, enfim, locais que favoreçam a promoção humana. A ideia é promover ações concretas, fazer com que cada pessoa realmente vá ao encontro de quem precisa.

Uma opção para começar

Que a Pastoral da Criança é feita basicamente de voluntários, não é novidade. Mas ouvir a satisfação de há tempos fazem parte desse enorme grupo que foi além do Brasil, e chegou a outros países promovendo a vida a tantas crianças, é motivador. Na Pastoral da Criança as ações são feitas por todos: jovens, adultos e quem tem muita experiência atua junto pelo bem de crianças de todo o Brasil.

Uma ação concreta: Servir como voluntário