altura uterina

Foto: Marcelo Caldin

Quando uma mulher descobre que está grávida, junto com os primeiros sintomas, o que surge são dúvidas e mais dúvidas. Essas dúvidas trazem ansiedade, que se não resolvidas, podem até mesmo comprometer a saúde de mãe e do filho.

Uma das grandes dúvidas das gestantes é saber se está tudo bem com a sua gestação e se o desenvolvimento do bebê está correto. Para ajudar a responder essas questões, um dos exames realizados no pré-natal, geralmente após a 20ª semana de gestação, é a medida da altura uterina. Essa medida é um direito da gestante, uma necessidade e também, podemos dizer, uma obrigação do serviço de saúde.

A gestante tem o direito de ter anotado no Cartão da Gestante essa medida. O que essa medida representa? Pela altura uterina, o médico consegue ter uma boa ideia do tamanho, ritmo de crescimento e a posição do bebê. Saber se o bebê está se desenvolvendo bem é fundamental para a tranquilidade da mãe e para uma gestação saudável.

Altura uterina e os mil dias

O estudo sobre o retardo do crescimento do bebê no útero materno originou a Teoria de Barker, lançada pelo Dr. David Barker que afirma que bebês que têm seu crescimento prejudicado durante a gestação e que nascem de baixo peso podem desenvolver na vida adulta doenças como hipertensão, colesterol alto e diabetes, entre outras. Por isso, a importância da medida da altura uterina mensalmente, a partir da 20ª semana.

Apesar da grande evolução clínica e ecográfica, uma percentagem muito significativa dos fetos com retardo de crescimento no ventre materno não é diagnosticada antes do parto. Para ajudar a prevenir que situações de nascimento com baixo peso se repitam continuamente, a medição mensal da altura uterina com uma fita métrica se torna de grande importância, porque colabora para fornecer um diagnóstico antecipado das situações de retardo no crescimento do feto. A detecção precoce permite que os profissionais de saúde atuem a tempo no identificar as causas, propor soluções e prevenir nascimentos de bebês com baixo peso.

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1180 - 12/05/2014 - Altura Uterina


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

Sul

Norte

Medida da altura uterina ajuda a acompanhar o crescimento do bebê

A saúde é o bem mais precioso que temos, e a nossa saúde depende de vários cuidados. Na gestação estes cuidados devem ser reforçados. Esta semana vamos conhecer um pouco mais sobre a medida da altura uterina e também a importância do cartão da gestante.

Para falar sobre este assunto, nossa entrevista é com a enfermeira Regina Reinaldin, da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança.

Qual a relação entre a medida da altura uterina com a campanha da Pastoral da Criança sobre “Os Primeiros mil dias de vida da criança”?

Com a teoria dos Mil Dias, vimos a importância de uma nutrição saudável durante a gestação para que o bebê se desenvolva bem. Realizando a medida da altura uterina, o profissional da área da saúde terá mais segurança para melhor orientar a gestante no tamanho do bebê e também podemos evitar que essa criança nasça com baixo peso e venha a ter essas doenças na vida adulta.

Regina Reinaldin

Regina Reinaldin - Enfermeira da Pastoral da Criança

Qual é a função do líder na visita domiciliar à gestante quando se fala de medida da altura uterina?

O líder vai verificar no Cartão da Gestante a anotação que o profissional da saúde fez sobre a altura uterina e junto com ela analisar o gráfico, para orientar melhor a gestante sobre o desenvolvimento do bebê. Caso o profissional não tenha registrado esse dado, a líder conversa com a gestante sobre a importância dessa anotação, para que ela peça para seu médico anotar na próxima consulta.

A medida da altura uterina pode revelar se a criança não está se desenvolvendo de acordo com os parâmetros normais?

Sim, mostra o desenvolvimento e o crescimento do bebê. A medida uterina é feita praticamente todos os meses durante a gestação, pois é necessário saber se a altura está correta, se o bebê está se desenvolvendo bem, pois quando esta altura está mais baixa pode ocorrer até um aborto.

Leia a entrevista na íntegra: 1180 - Entrevista com Regina Reinaldin - Altura Uterina (.PDF)

 

Curva uterina e diabetes gestacional: o que tem a ver?

curva uterinaComo a medida da curva uterina pode ajudar a diagnosticar um provável diabetes gestacional?

- A medida da curva uterina é realizada pelo profissional de saúde e anotada no cartão da gestante. Com esta anotação, o líder da Pastoral da Criança consegue verificar pelo gráfico se o bebê está se desenvolvendo bem.

- Se a curva ficar acima do P90, significa que o bebê pode ter crescido mais do que o esperado, e este é um dos fatores que mostra que a gestante pode ter diabetes gestacional, está esperando gêmeos, entre outras causas.

- Esta simples ação de medir a curva uterina serve de alerta para o profissional de saúde, que já deve solicitar os demais exames (como glicemia de jejum e curva glicêmica), para confirmar ou descartar um possível diabetes gestacional.

- Na Pastoral da Criança, os líderes são orientados a verificar se a altura uterina está sendo medida. Se isso não está acontecendo, a mãe deve ser orientada a solicitar ao médico a medição. Se mesmo após o pedido, isso não acontecer, a líder deve procurar o articulador de saúde local. A medição é um direito da gestante.

 

 


Mais recentes - Gestação