Gravida e pai

Foto: Emily

Preparando-se para a gestação

A gestação é um momento muito especial na vida das mulheres, e o ideal é que elas se preparem para essa fase. Vários estudos mostram que é melhor a mulher engravidar entre os 18 e os 30 anos de idade, período em que há menor risco de complicações durante a gestação.

Além disso, muitas pesquisas apontam que o que acontece nos primeiros 1000 dias de vida de uma criança - que vão do início da gestação até o final do segundo ano de idade - podem afetar sua saúde para sempre.

É muito importante também que a mulher procure estar o mais saudável possível para a gravidez. Veja duas orientações essenciais para se preparar:

 

Suplementação de ácido fólico

Suplementação de ácido fólico

O ácido fólico, também conhecido como vitamina B9 ou folato, é essencial para as mulheres antes da gravidez e para a gestante, pois previne a ocorrência de malformações no cérebro do bebê, além de ser importante para o seu crescimento e desenvolvimento.

O suplemento de ácido fólico deve ser tomado o mais cedo possível, pelo menos 30 dias antes da data que se deseja engravidar. No Brasil, as Unidades Básicas de Saúde fornecem o ácido fólico gratuitamente para mulheres que planejam engravidar e para gestantes.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que as mulheres tomem a suplementação de ácido fólico antes e durante toda a gestação.

Peso corporal

Peso corporal

Outro ponto a ser observado é o peso: tanto o baixo peso como o excesso dele podem levar a mulher a ter complicações durante a gestação. A mulher com baixo peso pode não estar se alimentando direito e por isso estar com baixas reservas de nutrientes importantes para o bebê. E a mulher com excesso de peso (sobrepeso ou obesidade) apresenta muita gordura no corpo. Este excesso de peso pode causar o aparecimento de muitas doenças, como diabetes e pressão alta. E essas doenças podem ser ainda mais perigosas durante a gestação.

Se a mulher estiver abaixo ou acima do peso, ela pode fazer um planejamento, com meses de antecedência, para engordar ou emagrecer antes de engravidar. Para isso é necessário ter uma alimentação saudável e praticar exercícios, como caminhar regularmente.

Saiba mais: Alimentação saudável durante a gravidez

Todas as pessoas têm direito a viver com dignidade. Esse direito se inicia na concepção de uma nova vida. Por isso, a Pastoral da Criança começa suas atividades com as gestantes, que precisam ser acompanhadas desde o início da gravidez.

Acompanhando desde o início da gravidez

Assim que se tiver o resultado positivo em mãos, é importante acompanhar a gestação - dando início ao pré-natal e tendo o apoio de familiares e amigos.

Alguns sinais que podem ajudar a mulher a descobrir se está grávida são:

  • falta de menstruação;
  • seios doloridos e aumentados;
  • mudanças rápidas de humor: num momento está alegre, em outro está triste;
  • enjoos e tonturas frequentes.

“Naqueles dias, Maria partiu apressadamente para a região montanhosa, dirigindo-se a uma cidade de Judá. Ela entrou na casa de Zacarias e saudou Isabel. Quando Isabel ouviu a saudação de Maria, a criança pulou de alegria em seu ventre, e Isabel ficou repleta do Espírito Santo”.
Lc 1, 39-41

conhecendo o corpo femininoConhecendo um pouco o corpo humano

Os órgãos genitais externos do homem chamam-se pênis e testículos. O órgão da mulher é chamado vulva. Tanto no homem como na mulher eles se estendem até o interior do corpo, onde não é possível enxergá-los. Os testículos e os ovários produzem as células reprodutoras, que permitem conceber bebês. A célula reprodutora do homem é chamada espermatozoide; a da mulher é o óvulo.

O espermatozoide do homem sai pelo mesmo canal que a urina. Na mulher, os órgãos genitais são separados dos órgãos do sistema urinário. Quando a menina libera o primeiro óvulo, em geral, entre os 10 e os 14 anos, dizemos que ela deixou de ser criança. Agora, já é possível ela engravidar.

O útero da mulher se prepara todo mês para a gravidez. Caso ela não fique grávida, o seu corpo desmancha o “ninho” preparado pelo útero, o qual sai na forma de menstruação. Isso ocorre, mais ou menos, 14 dias depois da ovulação.

a fecundacaoA fecundação

Para que um bebê seja concebido, é preciso que um espermatozoide se junte a um óvulo. A união dessas duas células forma o ovo, ou seja, a primeira célula do bebê. Nesse instante, nasce um novo ser.

O óvulo é fecundado cerca de duas semanas antes da data esperada da menstruação. Três semanas depois da concepção, o coração do bebê já está batendo dentro do útero da mãe. Nesse período muitas mulheres ainda nem desconfiam que estão grávidas, pois a menstruação só está atrasada uma semana.

O bebê cresce, dia a dia, no período de 40 semanas que costuma durar uma gestação. Na gravidez a mulher precisa ter mais cuidado com sua saúde e alimentação.

conversando com a gestanteConversando com a gestante e sua família

A gravidez é um período de muitas mudanças para a mulher. Ela pode ficar mais sensível, pois está passando por transformações no seu corpo e no seu humor. Por isso, deve ser tratada com carinho e delicadeza.

Quando o companheiro e as outras pessoas da família entendem o que a gestante sente nesse período da gravidez, eles podem ajudar melhor no que for necessário para que ela tenha uma gravidez saudável e feliz.

A primeira ajuda pode partir de amigos ou da própria família: é importante ouvir a gestante e seu companheiro, escutando o que eles têm a dizer sobre a gravidez. Muitos casais ficam felizes quando descobrem a gravidez, pois já se preparavam para ter um bebê. Outros casais, contudo, podem sentir medo, ansiedade, preocupação, pois não planejavam a gravidez naquele momento. Outros, ainda, se preocupam com as dificuldades que podem enfrentar ou têm medo de não conseguir cuidar bem do bebê. Mesmo que o casal já tenha outros filhos, é importante conversar, pois uma gravidez é diferente da outra.

Algumas mulheres, quando engravidam pela primeira vez, podem ficar encabuladas ou achar que fazer o pré-natal não é importante, pois estão se sentindo bem. Gestantes que já têm outros filhos podem achar que não é preciso fazer o pré-natal novamente.

É comum as adolescentes grávidas esconderem a gravidez, com medo da reação de companheiros, pais, familiares e amigos. Toda a família deve estar ciente sobre a importância do apoio e da compreensão deles para que a adolescente viva esse momento com serenidade, responsabilidade e amor.

Saiba mais: Visita às famílias

O bem-estar da adolescente grávida é muito importante para que ela possa se sentir segura e confiante, para o bom desenvolvimento da gravidez e para a saúde do bebê. E, portanto, ela precisará da ajuda de todos para valorizar a vida que carrega no ventre e se sentir responsável por ela.

Pesquisas indicam que para reduzir a prematuridade, a dificuldade de crescimento do bebê no útero e a mortalidade infantil, ou seja, as mortes de crianças menores de um ano, deve-se dar mais atenção e apoio às gestantes:

  • pobres;
  • de cor parda ou preta;
  • sem companheiro;
  • com pouca escolaridade;
  • que têm dois ou mais filhos;
  • com menos de 18 anos ou mais de 30 anos;
  • com pressão alta ou diabetes;
  • que perderam bebê em gestação anterior ou algum filho com menos de um ano de idade;
  • que fumam e/ou usam drogas.

lacos de amorLaços de amor

Laços de Amor é um conjunto de cartelas feitas pela Pastoral da Criança para as gestantes. Seu objetivo é melhorar o envolvimento da gestante e da família com a gravidez, mostrar as necessidades da gestante, do seu bebê e incentivar que ela faça o acompanhamento pré-natal. A leitura e compreensão destas cartelas ajuda a criar uma ligação mais forte entre a gestante e o bebê que está para nascer

Os primeiros mil dias e a nossa saúde

Os cuidados com uma criança devem ser iniciados desde a gestação, assim ela pode ter condições favoráveis para crescer e se desenvolver desde sua concepção.

Saiba mais: Toda gestação dura 1000 dias

Alimentação saudável

Todas as pessoas precisam de uma boa alimentação, em especial a mulher grávida e a que amamenta, a fim de se manter saudável para que seu bebê possa se desenvolver, nascer com peso adequado e crescer com saúde. Se a gestante se alimenta mal, ela pode ficar anêmica, desnutrida ou ganhar mais peso do que o necessário. Seu bebê pode nascer com baixo peso ou acima do peso, ter mais facilidade de ficar doente e demorar mais para se recuperar.

Saiba mais: Alimentação saudável durante a gravidez

Higiene

A gestação é um momento especial. É importante que a mulher continue a se cuidar e se achar bonita nessa fase de sua vida.
Saiba mais sobre a higiene da gestante

Saúde bucal

Na gestação podem aparecer cáries, quando se aumenta o consumo de alimentos com açúcar e quando se escova pouco os dentes. A gestante deve fazer a higiene diária da boca com fio ou fita dental, escova macia e creme dental, com calma e cuidado. Assim, ela fica com a boca saudável.

Saiba mais em: Saúde bucal da gestante, mais saúde para a mãe e o bebê

substancias perigosas na gestacaoSubstâncias perigosas na gestação

É importante que a gestante saiba sobre as consequências do uso de drogas na gestação. As drogas, além de prejudicarem o desenvolvimento do bebê, podem criar nele dependência desde o nascimento.

Saiba mais em: Substâncias perigosas na gestação

Infecção urinária

Com o crescimento do bebê, o útero começa a apertar a bexiga e, por isso, a gestante tem vontade de urinar toda hora.

Saiba mais em: Infecção urinária na gravidez

Anemia

A anemia por falta de ferro no organismo causa diminuição na capacidade de aproveitar o oxigênio do ar que respiramos. Por isso os principais sintomas são cansaço, falta de vontade de fazer as coisas e pouco apetite.

Saiba mais em: Anemia na gestante

obesidade na gestacaoObesidade na gestação

A obesidade na gestação pode levar a diversas complicações, tanto para a mãe como para o bebê. Gestantes obesas têm maior risco de ter pressão alta (hipertensão), pré-eclâmpsia, sangramento pós-parto e diabetes gestacional. O bebê pode nascer com peso maior do que o esperado, prematuro e ter mais chances de ficar internado.

Apesar de a obesidade ser prejudicial, a gestante não deve fazer dieta para perder peso. Durante o pré-natal ela deve ser orientada sobre o ganho de peso e os principais cuidados com a alimentação. Nenhuma mulher deve perder peso durante a gestação.

Dicas para manter bons hábitos alimentares

Gestante, procure saber se na região onde você mora existem locais que vendem frutas e verduras frescos e baratos. O ideal é evitar ir ao supermercado com fome e fazer uma lista de compras antes: assim você vai comprar só o que realmente precisa!

selo guia do lider1Procure fazer suas refeições em casa e acompanhada por outras pessoas. Desenvolva suas habilidades culinárias: crie receitas saudáveis!

No momento de preparar os alimentos use pouca gordura, pouco sal e pouco açúcar.


Estas orientações foram retiradas do Guia do Líder (.PDF)