1290 festa junina entrevista

Foto: Afonso Lima

Para muita gente, o meio do ano é uma das épocas mais esperadas do calendário brasileiro, tanto por causa das férias, quanto das Festas Juninas – animadas com muita música, quadrilhas, comidas e bebidas típicas, sob a proteção dos três santos: Santo Antônio, São João e São Pedro.

Mesmo sendo um período que costuma ter mais lembranças alegres, é preciso lembrar sempre dos cuidados necessários para evitar acidentes, especialmente quando as crianças passam mais tempo em casa ou estão em ambientes com fogueiras, balões ou outros fogos de artifício (como é o caso de algumas festas realizadas em junho e julho). No Brasil, anualmente, cerca de 4,5 mil crianças morrem e 122 mil são hospitalizadas vítimas de acidentes – de acordo com dados do Ministério da Saúde. “Estas lesões ocorrem devido à falta de cultura de prevenção, informação, cuidados no dia a dia, ausência de ambientes adequados à criança e leis específicas. Acidentes de trânsito, afogamentos, sufocações, quedas, queimaduras, intoxicações, entre outros, podem ser evitados com ações educativas, modificações no meio ambiente, informação, criação e cumprimento de regulamentações adequadas”, destaca o portal da ONG Criança Segura.

Para que esta época diferente na rotina das crianças seja tranquila, sem incidentes perigosos, a Pastoral da Criança traz orientações de como garantir mais segurança. A seguir, há uma entrevista com a Ir. Veroni Medeiros, educadora e assistente técnica da coordenação nacional da Pastoral da Criança, e com Gabriela Guida de Freitas, coordenadora nacional da ONG Criança Segura.

Irmã Veroni

Irmã Veroni Medeiros

Como as crianças podem participar das Festas Juninas de maneira saudável?

Ir. Veroni: Quem precisa estar atento a essa questão são os familiares: a mamãe, o papai, os avós, os tios. Porque na Festa Junina, normalmente, nós temos aglomerado de pessoas. As crianças precisam ser cuidadas.

Quando a Festa Junina deixa de ser festa e perde a graça?

Gabriela: Tem duas situações bem perigosas nessas Festas Juninas, que são: os fogos de artifício e as fogueiras. Então, a primeira questão é que a criança, em hipótese alguma, pode soltar os fogos de artifício. Fogo de artifício não é brinquedo, não deve ser manuseado pela criança e ela nem deve ficar perto. E a segunda é com as fogueiras de São João, que são bem comuns nessas festas e aí é necessário o cuidado com o contato com o fogo. A criança fica curiosa mesmo, o fogo chama a atenção. Então, é importante que os pais supervisionarem a criança todo o tempo.

Saiba mais: Como evitar acidentes domésticos durante as férias?

Em algumas regiões do Brasil, nesse período do ano, muitas crianças já estão em férias e em casa. Que cuidados os pais devem ter com as crianças para evitar acidentes?

Gabriela: Os mesmos cuidados que a gente sempre tem em casa como, por exemplo, janelas protegidas com rede ou com grade; produto de limpeza guardado num lugar correto; tapete antiderrapante; facas e outras coisas cortantes, na cozinha, guardadas em lugares mais altos. Todos esses cuidados, só que redobrados, porque a criança vai ficar mais tempo lá. É lógico que cada faixa etária de criança tem os riscos mais específicos.

Saiba mais: Dicas para proporcionar espaços seguros para brincadeiras dentro e fora de casa

Leia a entrevista na íntegra: 1290 - Entrevista com Irmã Veroni Medeiros - Prevenção de acidentes (.PDF)

Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança. Ouça o programa de 15 minutos na íntegra
Programa de Rádio 1290 - 20/06/2016 - Prevenção de acidentes
{audio socialshare:no}1290 - Prevencao de acidentes sul|/joomlatools-files/docman-files/1290prevencaodeacidentescomascriancas_S.mp3; 1290 - Prevencao de acidentes norte|/joomlatools-files/docman-files/1290prevencaodeacidentescomascriancas_N.mp3{/audio}

Mais recentes - Criança