Vamos começar a desvendar os mitos que normalmente aparecem nas conversas durante a gravidez, saber se são falsos ou verdadeiros. Por exemplo:

• Ficar em jejum diminui o enjoo? Isso não é verdade! Pelo contrário, a mulher deve comer mais vezes e em menos quantidade se quiser diminuir a sensação de enjoo.

 

 

• Se a grávida soprar a nuca do marido quando este está dormindo, passa os enjoos para ele. Falso ou verdadeiro? Falso! Enjoos são causados pelos inúmeros hormônios que a mulher tem no seu organismo durante a gravidez e isso não melhora apenas com um sopro na nuca do marido.

• A mulher grávida deve comer por dois? Mais um engano. A mulher deve aumentar de peso aos poucos para que tenha uma gravidez saudável, sem um grande aumento de peso. A mulher deve comer com mais qualidade e alimentos saudáveis.

• Barriga redonda indica menina e pontuda, menino. Certo? Não! A forma da barriga não tem relação com o sexo do bebê. A barriga se desenvolve dependendo da conformação física da mamãe.

• Exercícios físicos durante a gravidez fazem mal? Não podemos realizar as mesmas atividades físicas de antes da gravidez, mas exercícios supervisionados por um profissional especializado são mais do que recomendados. Hidroginástica e caminhada são exercícios de baixo impacto que podem ser realizados pela futura mamãe, mas sempre com orientação médica.

• Se a gestante tem muita azia, é porque o bebê vai ser cabeludo? Não. O que vai definir se o bebê vai ser ou não cabeludo não é a azia e, sim, a genética. Comer várias vezes ao dia, em pequenas quantidades, ajuda a prevenir a azia.

• É verdade que se os desejos da grávida não forem satisfeitos o bebê pode nascer com algum sinal? Não. Se a gestante não comer a fruta que deseja, por exemplo, seu filho não vai nascer nem com cara de fruta, nem com algum sinal lembrando a fruta.

Regina Reinaldin
Enfermeira da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança


Mais recentes - Gestação