importancia da imunizacao2

Foto: Eli Pio

A saúde é o bem mais precioso que temos. E nossa saúde depende de vários cuidados. Entre eles, um dos mais importantes é a vacinação na infância. Todas as crianças necessitam de vacinas para ficarem protegidas de algumas doenças. A família tem o direito de ter, perto do lugar onde mora, um serviço de saúde para vacinar, acompanhar o desenvolvimento das crianças e atendê-las se ficarem doentes.

Imunizar significa proteger, cuidar e prevenir. Por isso, é tão importante conhecer e seguir as indicações de cada vacina. Sobre este tema, confira a entrevista com Regina Reinaldin, enfermeira da coordenação nacional da Pastoral da Criança.

regina-reinaldin-enfermeira-da-pastoral-da-crianca

 Regina Reinaldin - Enfermeira da Pastoral da Criança

Por que as crianças devem ser vacinadas?

As vacinas protegem os bebês das doenças graves. Por isso, a família deve ficar atenta às vacinas. O cartão de vacinação deve ser preenchido rigorosamente. Quando você leva seu filho para ser vacinado, você está protegendo ele de doenças graves, que colocam a vida dele em risco. A vacinação é uma das medidas mais importantes de prevenção contra doenças. É muito melhor, e mais fácil, prevenir uma doença, do que tratá-la. E é isso que as vacinas fazem, elas protegem o corpo humano contra os vírus e bactérias que provocam vários tipos de doenças graves, que podem afetar seriamente a saúde das pessoas, e inclusive levá-las à morte.

Regina, as vacinas são seguras?

A maioria das crianças não apresentam reações após a vacinação. Algumas crianças têm reações leves, como irritações ou um pouco de dor no local da injeção. É muito raro uma reação mais grave. A vermelhidão e a dor no local da injeção não representam, na maioria das vezes, motivo de preocupação. Outra reação muito comum é a febre moderada. Esta febre pode indicar que a resposta do organismo do seu filho foi satisfatória.

Que doenças podem ser prevenidas pelas vacinas de rotina indicadas pelo Ministério da Saúde?

Atualmente existem várias vacinas: contra gripe, hepatite A, hepatite B, febre amarela, sarampo, tuberculose, rubéola, difteria, tétano, coqueluche, meningite, poliomielite, diarreia por rotavírus, caxumba e pneumonia causada por pneumococos.

Por que muitas mães não gostam de levar os filhos para vacinar?

Há muitos motivos para isso. Um deles pode ser a falta de conhecimento sobre a importância das vacinas para a saúde da criança. Pode ser por medo da dor, medo da agulha ou por outro medo de alguma reação que a criança possa ter após ter tomado a vacina.

Como fazer para que as crianças não tenham medo de tomar vacina?

As crianças são um espelho daquilo que os pais passam para elas. É necessário que os pais sempre conversem com as crianças, falando como as vacinas são importantes, para que elas servem, o que elas previnem. Então, depois que os pais explicam tudo para a criança, ela vai passar a ter menos medo da vacina.

Como os profissionais de saúde podem ajudar, para que as crianças não tenham medo das vacinas?

O profissional de saúde sempre deve conversar com a criança, explicando como vai ser feita essa vacina, onde vai ser aplicada e para o que serve. É importante o profissional de saúde explicar isso também para os pais.

Além das vacinas, temos também os antibióticos, não é?

Os antibióticos são medicamentos que servem para combater as infecções, principalmente as infecções respiratórias agudas, como a pneumonia. Médicos e profissionais de enfermagem devem garantir que a primeira dose de antibiótico seja dada ainda no posto de saúde e instruir os pais a darem todas as doses corretamente em casa.

Regina, você tem mais alguma orientação?

Sempre é bom repetir: nunca tome medicamentos por conta própria. Medicamento só com orientação médica.

 

Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

Programa de Rádio 1236 - 08/06/2015 - Importância da Imunização

Sul
 
Norte
 

 

selo guia do lider1

Vacinas

Se algum bebê ou criança estiver com a vacinação atrasada, é importante que os pais levem ao serviço de saúde para receber as doses que faltam.

Algumas doenças prevenidas por vacinas são:

  • Difteria (ou crupe) - é uma doença respiratória que atinge amídalas, faringe, laringe, nariz.
  • Tétano - é uma infecção causada por bactéria que entra no organismo por meio de ferimentos ou lesões de pele e não é transmitido de um indivíduo para o outro.
  • Coqueluche - é uma doença causada por uma bactéria que provoca tosse e pode dificultar a respiração.
  • Meningite - é a inflamação das membranas que revestem o cérebro. Os sintomas podem ser: febre alta, dor de cabeça, pescoço rígido, vômitos, dificuldade de concentração, convulsões.
  • Infecções - são causadas pela bactéria Haemophilus influenzae (tipo B), como alguns tipos de meningites, sinusite, entre outras. Atingem principalmente crianças até cinco anos e, geralmente, começam no nariz e na garganta e podem se espalhar para outras partes do corpo.
  • Rotavírus - é uma das principais causas de diarreia grave em crianças até cinco anos de idade, que pode levar a morte.
  • Febre amarela - é transmitida pela picada de mosquitos e causa febre, dor de cabeça, calafrios, náuseas, vômito, dores no corpo, pele e os olhos ficam amarelados.

Nas campanhas de vacinação são dadas doses extras de vacinas. As famílias devem participar.

Estas orientações foram retiradas do Guia do Líder (.PDF)

Saiba mais SBP: Vacinação contra varicela: prioridade em algumas crianças com reumatismo

Foto 2: Marcello Caldin

 

 

Mais recentes - Criança