menina assoando o nariz

A asma, conhecida também no meio popular como bronquite asmática ou ainda bronquite alérgica, é uma doença que atinge os pulmões e que se caracteriza também por uma inflamação crônica dos brônquios. Apesar dos avanços da ciência, com novas medicações e tratamentos, a asma ainda traz muito sofrimento e é uma doença que se não bem controlada, pode levar à morte.

Dados do Ministério da Saúde revelam que a asma, por ser uma doença crônica muito comum, afeta tanto crianças quanto adultos, sendo um problema mundial de saúde que afeta cerca de 300 milhões de indivíduos. Estima-se que no Brasil, existam aproximadamente 20 milhões de asmáticos. Em 2011, foram registradas pelo DATASUS 160 mil hospitalizações em todas as idades, dado que colocou a asma como a quarta causa de internações, o que deixou evidente que a falta de controle da asma foi o maior componente relacionado à utilização dos serviços de saúde. 

Quando se fala em asma, normalmente nos referimos às crianças, já que são, por sua própria fragilidade, alvo de maior atenção. Pouco se fala ainda da asma na gestação. De acordo com dados do Ministério da Saúde, 4 a 7% das gestantes brasileiras sofrem de asma. 11 a 18% dessas gestantes são atendidas na emergência do Serviço de Saúde pelo menos uma vez na gestação e 62% das gestantes com crises de asma necessitam de internação.

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1189 - 14/07/2014 - Asma e Bronquite


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

Sul

Norte

Como podemos ajudar a prevenir ou diminuir as crises de asma?

Manter a asma controlada, ou seja, o paciente sem crises recorrentes ou internações hospitalares, é um processo muito ligado ao dia a dia, sobretudo à moradia e aos hábitos domésticos. Evitar a poeira, manter a casa, especialmente o quarto de quem tem asma sem tapetes, carpetes, cortinas ou qualquer outro móvel ou acessório que possa acumular ácaros, ajuda bastante. É também de fundamental importância evitar o fumo no ambiente. Animais devem ser mantidos fora de casa, ou no mínimo não entrarem nos quartos de dormir e baratas devem ser combatidas, pois estão relacionadas à alergia e asma de maior gravidade.

A comunidade também pode colaborar cuidando para que creches e escolas sejam mantidas em ótimas condições de higiene, eliminando poeira e ácaros. Já o Serviço de Saúde local, deve orientar as famílias sobre como ajudar a prevenir as crises de asma e como identificá-las e agir, caso elas aconteçam.

"Se você sofre de asma e apresentar qualquer um desse sinais ou sintomas, não perca tempo", diz Regina.

De acordo com o Ministério da Saúde, 10% da população brasileira tem asma. Desta parcela, apenas 7% tem a asma controlada, evitando as crises.

Como a Pastoral da Criança faz

Asma e bronquite: alerta constante

Tanto a asma quanto a bronquite são doenças respiratórias que afetam muitas crianças e adultos. Por isso, merecem atenção e cuidados especiais. Para entender como lidar com essas duas infecções respiratórias, confira a entrevista com Regina Reinaldin, enfermeira da coordenação nacional da Pastoral da Criança.

Asma e bronquite são a mesma coisa?

Não, mesmo os sintomas sendo muito parecidos: tosse, chiado no peito, produção exagerada de muco e fechamento dos brônquios. A diferença entre a bronquite e a asma é que, normalmente, a crise de asma surge e desaparece. Já na bronquite crônica, a tosse é contínua, com muito muco. E permanece por mais de três meses, durante pelo menos dois anos consecutivos.

Saiba mais: Qual a diferença entre asma e bronquite?

Regina Reinaldin

Regina Reinaldin - Enfermeira da Pastoral da Criança

Como a gente pode reconhecer uma crise aguda de asma?

A primeira coisa é verificar se a temperatura está acima de 37°C, se a frequência cardíaca é maior que 110 batimentos por minuto e se tem falta de ar. Às vezes, a crise de asma pode ser intensa, quando a pele tem cor azulada, há exaustão, queda de pressão arterial, queda da frequência cardíaca, confusão mental. Se você sofre de asma e apresentar qualquer um desse sinais ou sintomas, não perca tempo, vá imediatamente ao pronto-socorro ou a um serviço de saúde.

O que provoca uma crise de asma?

Pode ser desencadeada por uma infecção de vírus, isso principalmente nas crianças abaixo dos dois anos de idade. Na criança maior, em que já se desenvolveu uma alergia, a asma pode ter origem alérgica. A asma mais frequente é provocada por ácaros que existem no nosso meio.

Regina, qual é o tratamento que se usa para manter a asma sob controle?

Depende de cada caso e de como a criança ou a pessoa está. Ou seja, se tem febre ou não, se os brônquios já estão muito afetados, há quanto tempo está com a crise. Tudo isso, o profissional da saúde vai levar em consideração para estabelecer o tratamento.

Confira a entrevista na íntegra: 1189 - Entrevista com Regina Reinaldin - Asma e bronquite (.PDF)

Foto menina: Picture Partners / Foto Regina: Marcello Caldin

Leia também:
Bichos em casa
7 dicas sobre asma e bronquite
Asma e bronquite: alerta constante

 

Mais recentes - Bebê