menina no penicoUma das grandes preocupações dos pais é como realizar o processo de retirada das fraldas. Duas atitudes podem tornar o processo, que deve ser lento e gradativo, um pouco mais complicado: a ansiedade e a comparação com outras crianças. A certa altura do desenvolvimento da criança, os pais acham que chegou a hora de largar as fraldas e pensam que isso é algo simples e instantâneo. É só deixar a criança sem fraldas, que ela vai pedir para ir ao banheiro ou ir ao penico. E não é assim. Na prática, a família deve ir alternando, ao longo do dia, tempos com fraldas e tempos sem fralda. Lembrando que a fralda noturna é a última a ser retirada. Assim, a criança vai aprendendo a avisar quando quer fazer suas necessidades.

Outro ponto é a comparação. Muitos pais comparam a criança com os irmãos ou filhos de amigos e vizinhos. Não importa que a idade seja a mesma ou que outros já largaram a fralda antes. Cada criança tem seu tempo e o seu ritmo próprio. Ela largará as fraldas quando estiver pronta para isso. Assim, paciência e respeito são fundamentais.

Como a Pastoral da Criança faz

O que mudou no uso de fraldas ao longo do tempo

Há também um lado pouco comentado, mas que não pode ser esquecido. Alguns pais relutam em começar o processo de retirada das fraldas, alegando que a criança não está pronta para fazê-lo, resistindo, assim, em aceitar que o bebê cresceu e, aos poucos, vai ganhando sua autonomia.

A retirada das fraldas, portanto, necessita compreensão do tempo próprio de desenvolvimento de cada criança e de respeito. Aqui não cabem broncas, humilhações ou qualquer tipo de violência contra a criança. Muito pelo contrário, cabem incentivo e amor para que esse período, que é algo novo para a criança, possa ser vivido do modo mais tranquilo possível.

regina-reinaldin-enfermeira-da-pastoral-da-crianca

 Regina Reinaldin - Enfermeira da Pastoral da Criança

“Os pais têm um papel muito importante nesse processo, em que a criança deixa as fraldas. É importante que eles encarem esse período com carinho, compreensão, aproveitando para dar mais amor, tocar mais na criança”, diz a enfermeira Regina Reinaldin.

Cada criança é única e diferente das demais, devendo assim ser respeitada no direto de decidir quando deixar as fraldas. Como acontece com o engatinhar, o andar ou o falar, as crianças também têm o seu tempo pessoal para deixar as fraldas. Sobre esse tema, confira a entrevista com Regina Reinaldin, enfermeira da coordenação nacional da Pastoral da Criança.

Como os pais podem perceber que a criança está pronta para deixar de usar fraldas?

A criança tem alguns comportamentos que os pais podem observar e saber se é a hora de deixar de usar as fraldas. Um dos sinais é que a criança pode avisar quando a fralda está suja, ela aponta para expressar que já fez o cocô ou o xixi. Outro sinal é que a criança pode se retirar da sala onde tem gente e ficar em um lugar sozinha, pra fazer o cocô ou o xixi na fralda. Outro sinal é quando a criança começa a se interessar em saber o que as pessoas estão indo fazer no banheiro. E a partir desses sinais, os pais já podem deixar a criança ir lentamente se livrando das fraldas.

Algumas crianças ao acordarem a noite, podem ter medo de ir ao banheiro sozinhas. Como os pais podem ajudar para que isso não aconteça?

Para isso, os pais podem deixar a porta do banheiro aberta. Não vamos esquecer que a criança aprende por imitação. E se ela vê os pais entrando no banheiro, ela também vai fazer. Principalmente antes de dormir, os pais devem lembrar a criança que é preciso fazer o xixi, e mesmo que ela diga que não está com vontade, é preciso sentá-la no vaso sanitário e aguardar. Aos poucos, ela consegue se acostumar e controlar a vontade sozinha. Os pais têm um papel muito importante nesse processo, em que a criança deixa as fraldas. É importante que eles encarem esse período com carinho, compreensão, aproveitando para dar mais amor, tocar mais na criança. A criança precisa perceber essa compreensão dos pais para se sentir mais segura para poder deixar as fraldas com mais naturalidade.

Na hora da criança deixar de usar fraldas, pode haver um trabalho em parceria? Com quem?

Isso, uma parceria dos pais com a escola ou a creche. Os professores podem orientar os pais nessa fase, indicando os progressos que a criança está fazendo e avisando se a criança está pronta ou não para a retirada da fralda noturna. Agora, deixo também um alerta: não deixe as crianças pequenas sozinhas no banheiro. Acompanhe sempre seu filho, pois muitos acidentes com as crianças já aconteceram, até mesmo afogamentos, pela curiosidade que a criança tem de mexer em tudo.

Veja a entrevísta na íntegra: 1196 - Entrevista com Regina Reinaldin - A retirada das fraldas da criança (.PDF)

Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança. Ouça o programa de 15 minutos na íntegra
Programa de Rádio 1196 - 01/09/2014 - Controle dos esfíncteres/ fraldas

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Foto menina no pinico: Uchar | Foto Regina: Marcello Caldin