Para evitar a contaminação dos alimentos e a transmissão de doenças causadas por alimentos, a pessoa responsável por preparar os lanches e refeições deve lavar bem as mãos com água e sabão toda vez que for mexer no alimento ou servir para a criança. Higienizar muito bem todos os alimentos que serão servidos. A refeição deve ser preparada no mesmo dia em que será consumida.

 

 

Também é muito importante lembrar que alguns alimentos não devem ser oferecidos para as crianças, de acordo com a idade que elas tem. Por exemplo: no primeiro ano de vida não usar mel na alimentação da criança, devido ao risco de intoxicação alimentar (botulismo).

Sabemos que os cuidados nos primeiros 1000 dias de vida são fundamentais para garantir a saúde no futuro prevenindo inúmeras doenças, dentre elas a desnutrição e a obesidade. Seguem abaixo algumas orientações para esta fase:

Produto Motivo
   
   
   

Após os 2 anos de idade, esses alimentos não devem ser proibidos, mas sim LIMITADOS, ou seja, oferecidos em pequenas quantidades em horários adequados para não atrapalhar o apetite da criança nas refeições principais. Os refrigerantes não precisam ser proibidos, mas devem ser ingeridos apenas em ocasiões especiais. Açúcar, doces e o sal devem ser controlados.

 

Veja, abaixo, a orientação geral entregue a todas as famílias no primeiro acompanhamento nutricional com o peso e a altura da criança:

 

 

Paula Pizzato, e Marcia Almeida
Nutricionistas da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança

 

Mais recentes - Criança