Este ano, nos jornais de janeiro, fevereiro, junho e julho (2013) falei do brincador. Terminamos no mês de agosto de fazer as Ascensões e Atualizações de todos os multiplicadores dos estados e vários setores já estão fazendo as de capacitadores e brinquedistas, com os materiais atualizados com as informações sobre os brincadores.

Estamos muito animados com essa estratégia de colocarmos em cada comunidade, no mínimo, dois ou mais brincadores para podermos ter sempre uma pessoa para animar e facilitar as brincadeiras das crianças no Dia da Celebração da Vida.

SAIBA MAIS

Dicas de brincadeiras para as crianças

A importância do brincar

Como vocês devem saber, ao fazermos os materiais da Pastoral da Criança sempre conversamos antes com as pessoas que vão usá-los. Assim, podemos ver como articular o saber técnico com o saber, as experiências das pessoas e qual a melhor forma da aplicação prática das ações propostas.

Com a nova estratégia do brincador, teríamos que acrescentar mais um texto no livro Brinquedos e Brincadeiras na comunidade, pois os brinquedistas é que vão preparar os brincadores. E aproveitando que teriam que ser impressos mais livros, tivemos que escrever o novo texto rapidamente, até final de novembro, para dar tempo de ficarem prontos para serem entregues os livros em 2013. Quando fomos atualizar também o livro "Como organizar e acompanhar – Brinquedos e Brincadeiras", pudemos conversar mais um pouco sobre a nova proposta. Vimos então que apesar de falarmos nas Ruas do Brincar, não tínhamos colocado uma explicação mais detalhada dela no livro dos brinquedistas. Ao fazermos as capacitações tivemos a ideia de colocar no jornal esse detalhamento e propomos aos brinquedistas e capacitadores que recortem e colem, por exemplo, na página 161 do livro Brinquedos e Brincadeiras na comunidade, onde há um espaço em branco.

RUAS DO BRINCAR

A fim de ampliar oportunidades para as crianças brincarem juntas e ao ar livre, criamos a proposta das "Ruas do Brincar".

Esta proposta consiste em encontrar espaços nas comunidades para as crianças brincarem juntas. Pode ser com o "fechamento" de uma rua, pode ser numa praça, num terreno limpo e seguro, em um parque. As famílias são convidadas a levar seus filhos e filhas para brincarem ao ar livre. Os brinquedistas devem organizar isso nas comunidades com o apoio dos líderes, brincadores e das famílias. Podem levar bolas, cordas, giz ou caco de tijolo para riscar brincadeiras no chão. Portanto, a proposta das "Ruas do Brincar" é bem simples, para que possa acontecer sempre e ir sendo enriquecida também com o apoio das famílias.

Assim estarão chamando atenção para a importância de encontrar um espaço em que as crianças possam estar juntas, brincar, se movimentar bem, tomar sol e também estarão unindo pessoas numa atividade comunitária, o que cria laços de amizade mais estreitos.