Nos meses de inverno, bebês e crianças estão mais sujeitos às doenças respiratórias, especialmente as pneumonias. As doenças respiratórias, segundo dados do governo, são a segunda causa de morte de crianças no país. É para reduzir esse quadro de mortes, e também das milhares de internações de crianças por pneumonia, que a Pastoral da Criança, em parceria com o Ministério da Saúde, lançou e divulga desde 2011 a campanha "Antibiótico: primeira dose imediata".

Caros líderes: vamos aproveitar este período para reforçar a campanha, que tem como objetivo alertar a população e profissionais da área de saúde sobre a necessidade de ministrar a primeira dose de antibiótico nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) logo depois da consulta, principalmente nos casos de crianças com suspeita de pneumonia.

A campanha da Pastoral da Criança segue a recomendação da Organização Mundial da Saúde e do Ministério da Saúde. Uma criança com suspeita de pneumonia, com a indicação médica de antibiótico, deve receber a primeira dose do remédio na própria unidade de saúde. Começar mais cedo o tratamento ajuda a evitar o agravamento da doença, uma internação hospital ou, pior, a morte da criança.

Levantamento feito pela Pastoral da Criança mostra que em muitos municípios, a mãe ou responsável pela criança recebe o medicamento na UBS, depois da consulta, e só oferece a primeira dose para a criança ao chegar em casa. Ou tem que ir buscar o medicamento em uma Unidade, em outro endereço, prejudicando o início do tratamento.

Em cada município, a Secretaria Municipal de Saúde é a encarregada da organização e do funcionamento das Unidades Básicas de Saúde. Com o apoio da comunidade e das prefeituras, é possível disponibilizar o antibiótico nas unidades de saúde e oferecer o tratamento imediatamente após a consulta.

Assim, recomendamos aos nossos coordenadores que procurem dialogar com prefeitos e secretários de saúde de seus municípios em busca da adesão à primeira dose imediata do antibiótico.

Os municípios que reconhecem a importância na adoção do procedimento também podem firmar o Termo de Compromisso com a campanha da Pastoral da Criança (veja observação). A assinatura do documento é uma forma de confirmar publicamente que as autoridades municipais estão preocupadas com a saúde e bem-estar da população, especialmente das crianças de suas cidades.

Líderes, articuladores e outros voluntários são a grande força mobilizadora para a campanha atingir os seus objetivos. Em visitas às famílias os líderes devem orientar os responsáveis pelas crianças sobre a importância da primeira dose do antibiótico. E quando necessário, exigir a brevidade no acesso ao medicamento na Unidade de Saúde. Se o médico receitar antibiótico, é direito da criança receber a primeira dose imediatamente na Unidade Básica de Saúde.

Observação
Acesse aqui o Termo de Compromisso com a Campanha: Antibiótico, Primeira Dose Imediata
Clóvis Boufleur
Gestor de Relações Institucionais

 

Mais recentes - Criança