cidadania_189       Caros líderes: é neste mês, na semana de 1º a 7 de agosto, que se comemora a Semana Mundial de Aleitamento Materno em mais de 150 países. O objetivo da comemoração é promover e reafirmar a amamentação como alimento exclusivo para a criança nos primeiros seis meses de vida.  De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a amamentação é a melhor maneira de proporcionar o alimento ideal para o crescimento saudável e o desenvolvimento dos recém-nascidos.

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida

957 - "Emergências na gestação 1"


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

Sul

Norte

 

       Ao lado das campanhas realizadas durante o ano, o incentivo à amamentação é uma ação permanente na Pastoral da Criança. Gestantes e mães são sempre orientadas e motivadas para amamentar seus bebês até os dois anos ou mais. Assim como o Guia do Líder, livro de referência para todos os trabalhos da Pastoral da Criança, o conjunto de cartelas “Laços de Amor” é importante instrumento que auxilia a atividade do líder no acompanhamento das gestantes.

       É importante que as gestantes sejam orientadas sobre a amamentação, antes mesmo do nascimento da criança. E ainda, durante a gestação, iniciar o preparo das mamas para amamentar o bebê. Com isso,  ela estará mais confiante e segura para amamentar seu bebê quando ele nascer. O líder deve sempre reforçar as vantagens que o aleitamento materno traz para a criança, para a mãe e para a família em geral. A amamentação ajuda a estabelecer a ligação, a relação de afeto entre a mãe e o bebê.

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida

957 - "Emergências na gestação 2"


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

Sul

Norte

       O leite materno é o alimento natural para os bebês. Ele fornece toda a energia e os nutrientes que o recém-nascido precisa nos primeiros meses de vida. A amamentação exclusiva reduz a mortalidade infantil ao proteger contra diarreia ou pneumonia, doenças muito comuns na infância. Estudos apontam que amamentar também pode reduzir o risco da mulher desenvolver câncer de mama e de ovário, entre outras doenças.

Estudos recentes mostram outros benefícios para a amamentação. Pesquisa que acompanhou crianças do nascimento aos 14 anos concluiu que aquelas que mamaram no peito tinham menos pressão alta, menos diabetes e menos obesidade. E o  mais interessante é que quanto mais tempo de aleitamento materno, menos doenças apresentavam as crianças.

       Após os seis meses de amamentação exclusiva, é necessário iniciar a introdução de sucos, papinhas e outros alimentos. Nesse momento é importante  verificar se a criança apresenta restrição à ingestão de algum tipo de alimento. Diarreias crônicas, prisão de ventre e pouco ganho de peso podem ser sintomas de doença celíaca, por exemplo, que é a intolerância ao glúten, uma proteína presente no trigo, centeio, cevada, aveia e malte. Os serviços de saúde devem estar preparados para fazer o diagnóstico precoce de doenças relacionadas com a restrição alimentar.

Clóvis Boufleur

logo-viva-a-vida_verdeEmergências na gestação

       O Programa Viva a Vida elaborou 2 programas abordando o tema “Emergências na gestação”. Líder: ouça esses programas junto com as gestantes de sua comunidade. Medidas simples podem evitar muitos problemas na gestação e parto e ajudam a garantir uma vida mais saudável. 

   
   
   

Mais recentes - Bebê