A pediatra e sanitarista, fundadora da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, toma posse na próxima quarta-feira, 24 de setembro, no Rio de Janeiro

Integrar a Academia Nacional de Economia como Membro Titular Acadêmica Imortal é um reconhecimento ao extenso e relevante trabalho que Dra. Zilda Arns realiza na promoção do desenvolvimento social, da saúde pública e da cidadania em todo o país. Ao longo de sua carreira profissional, de quase 50 anos, Dra. Zilda Arns exerceu cargos de direção em instituições públicas e privadas, nos quais se destacou por sua capacidade de mobilizar e potencializar recursos humanos, materiais e financeiros.

Dra. Zilda Arns dedicará o título de acadêmica aos milhares de voluntários da Pastoral da Criança e da Pastoral da Pessoa Idosa, aos seus professores, familiares e personalidades que contribuíram para a sua formação. “Integrar a Academia Nacional de Economia é uma honra, com a qual estou imensamente feliz e agradecida. Estou certa que o exercício de todas as profissões deve acontecer no contexto da fraternidade, da dignidade e dos direitos igualitários, assim estaremos promovendo a paz e a justiça econômica e social”, declara Zilda Arns.

Breve currículo
Dra. Zilda Arns Neumann, médica pediatra e sanitarista, é fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança e fundadora e coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa. É representante titular da CNBB no Conselho Nacional de Saúde (CNS), conselheira titular do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES) da Presidência da República e Acadêmica Titular da Academia Nacional de Medicina. Dra. Zilda Arns Neumann nasceu em Forquilhinha (SC), formou-se médica na Universidade Federal do Paraná (UFPR), em Curitiba, onde reside desde os 12 anos de idade. Ao longo de sua carreira, em instituições públicas e, desde 1983, em organizações da sociedade civil, fez da profissão uma missão de fé e vida.

Pelo seu trabalho na área social recebeu condecorações tais como: Comenda da Ordem Nacional do Mérito Educativo (Pres. da República do BR/1994), Prêmio Internacional em Administração Sanitária (OPAS/ 1994); Prêmio Humanitário (Lions Club Internacional/1997); Personalidade Brasileira de Destaque no Trabalho em Prol da Saúde da Criança (Unicef/1988); 1º Prêmio Direitos Humanos (USP/2000); Comenda Ordem do Rio Branco (Pres. da República do BR/2001); Heroína da Saúde Pública das Américas (OPAS/2002), Opus Prize (Family Foundation/2006). É Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Paraná (UFPR), Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC); Universidade do Extremo Sul Catarinense (UNESC) e Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). Dra. Zilda Arns é Cidadã Honorária de 10 estados e 36 municípios; e também foi homenageada por diversas outras instituições, universidades, governos e empresas.

Serviço:
Posse como Membro Titular Acadêmica Imortal da Academia Nacional de Economia
Data: 24/09/2008 -Horário: 15h
Local: R. Lúcia de Mendonça, 63, Maracanã - Rio de Janeiro – RJ - Fone: (21) 2234-3322



O projeto Missionários Leigos da Pastoral da Criança está preparando um grupo de 38 voluntários de diversos estados do Brasil

A maior parte desses voluntários são jovens que estão se preparando para atuar nas cidades da região da ferrovia Transnordestina, que liga cidades do interior dos estados do Piauí, Pernambuco e Ceará. Em julho desse ano, os 38 missionários participaram de uma capacitação, em Brasília (DF), para aprofundaram seus conhecimentos sobre a Missiologia e Teologia Eclesial.

Eles iniciarão seus trabalhos no dia 15 de janeiro de 2009 nos municípios mais pobres dos estados do Ceará e Piauí, por onde passa a Transnordestina. O projeto é uma iniciativa da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança, que conta com o apoio da CNBB, do Centro Cultural Missionário (CCM) e do Setor da Mobilidade Humana da CNBB.

O Projeto Missionários da Pastoral da Criança teve início em 2004 e visa enfrentar a extrema pobreza de municípios do Norte e Nordeste do Brasil. A proposta é levar vida plena para as crianças e gestantes, dentro do contexto de suas famílias, por meio da ação de leigos e leigas, com experiência de trabalho Pastoral.

Como funciona o projeto

Os candidatos a missionários são indicados à Pastoral da Criança pelas suas próprias Dioceses e passam por uma formação específica, com duração de 21 dias, ministrada por uma equipe multidisciplinar. Toda a formação é baseada no princípio missionário das ações que irão desenvolver no município: organização da Igreja; estudos dos documentos da CNBB; inserção e desafios da missão em municípios pobres; organização, metodologia, e ações da Pastoral da Criança. Após a capacitação, os voluntários são enviados à missão, com duração de 11 meses, entre 15 de janeiro e 15 de dezembro de cada ano.

O trabalho é voluntário, mas a Pastoral da Criança se responsabiliza por todos os custos da capacitação, incluindo transporte. Durante o período em que estão em missão nos municípios, os missionários recebem uma ajuda de custo para as despesas pessoais com alimentação e moradia.

A prioridade do projeto é a implantação da Pastoral da Criança nos municípios que possuem os mais baixos índices de Desenvolvimento Humano (IDH), com altas taxas de desnutrição e mortalidade infantil, e que mais de 70% das crianças e famílias residentes no município vivem em situação de pobreza e miséria.


Mais informações com Geny Oliveira Soares: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

.: Notícias da Pastoral da Criança: nacionais locais
.: Outras notícias
Projeto Comunicadores Populares da Pastoral da Criança
Jovens são capacitados para aprofundar a mística de fé e vida da Pastoral e divulgar suas ações nas bases

"Ser capacitada nas técnicas de comunicação dos Comunicadores Populares da Pastoral da Criança me fez descobrir o potencial dentro de mim que nem eu mesma sabia”, expressa a jovem Maria Nice Ferreira, 17 anos da comunidade de Monte Alegre-RN ao ser capacitada com mais 23 jovens na testagem do Projeto dos Comunicadores Populares que aconteceu na Comunidade de Lagoa Salgada-RN, em outubro de 2008, na Arquidiocese de Natal, Nordeste do Brasil.
O Projeto tem o objetivo de capacitar jovens das comunidades para utilizar os meios de comunicação e o jornalismo popular na missão da Pastoral da Criança e aprofundar a mística de fé e vida para divulgar suas ações nas bases.
Teatro, Bibliodrama, Jornal Mural, Boletim Informativo são as técnicas de comunicação testadas até o momento. As etapas são realizadas em 16 horas. Aos finais de semana ou em quatro etapas seriadas. Esse projeto foi apresentado e aprovado na Assembléia Nacional.
Comunicação e Linguagem, Técnicas de Comunicação, Ética do Comunicador e como utilizar os Materiais da Comunicação da Pastoral da Criança na comunidade são as temáticas dos quatro Módulos que compõem a Cartilha. O material sobre rádio está em fase de elaboração.
O Pará será o próximo Estado a fazer a testagem. Para o ano de 2009, o Projeto será apresentado em todas as Regionais para atingir as 42 mil comunidades do país e fazer ecoar como fala a canção do cearense Romildes “É semente que se planta! São frutos que a gente colhe... Animados na missão!”

Colaboração: Núbia Maria da Silva


Publicado em: 22/01/09








Um grupo de entidades, lideradas pela CNBB, divulgou, nesta quarta-feira, 22, uma nota demonstrando sua preocupação com a possível aprovação, através de Medida Provisória, dos Projetos de Lei 3021/08 e 3077/08, que tratam da questão da filantropia. Leia, abaixo, a íntegra da nota.

Nota

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e as entidades abaixo relacionadas têm debatido exaustivamente as possíveis mudanças na lei sobre a Certificação/Filantropia.

Após uma série de audiências com os Ministros de Estado, Seminários e reuniões técnicas para tratar dos temas ligados à Certificação/Filantropia - PL 3021-08, PL 3077-08, Súmula Vinculante nº. 08 do STF, Marco Legal do Terceiro Setor -, vimos manifestar nossa preocupação com a iminente possibilidade desses temas serem regulamentados por Medida Provisória, como conseqüência da aplicação da Súmula Vinculante, e não pelo Congresso Nacional, como era de se esperar.

Nosso Fórum, formado pelas entidades signatárias, continuará acompanhando com atenção o desfecho desta questão. Reafirmamos nosso compromisso de envidar todos os esforços na defesa da Segurança Institucional e Missão Social de nossas entidades, sobretudo se se confirmar a possibilidade supra citada.
Brasília, 23 de outubro de 2008.

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL - CNBB
CONFERÊNCIA DOS RELIGIOSOS DO BRASIL - CRB
ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE EDUCAÇÃO CATÓLICA DO BRASIL – ANEC
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DAS UNIVERSIDADES COMUNITÁRIAS - ABRUC
SOCIEDADE SÃO VICENTE DE PAULO – SSVP
PASTORAL DA CRIANÇA