As propagandas predominantes são as de alimentos com alto teor de gorduras, sal e açúcar

Resultados preliminares de pesquisa financiada pelo Ministério da Saúde e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), na qual foram analisadas 4.108 horas de televisão, num total de 128.525 peças publicitárias, mostrou que o tipo de propaganda mais freqüente de alimento é o fast-food (18%). Em seguida, aparecem as de guloseimas e sorvetes (17,%), refrigerantes e sucos artificiais (14%), salgadinhos de pacote (13,%) e biscoitos doces e bolos (10%). Esses cinco grupos representam 72% do total de anúncios de alimentos veiculados na televisão.

Leia mais...

 



Depois de uma extensa pesquisa, o nutricionista americano Jonny Bowden selecionou os ingredientes com maior valor nutricional, que realmente deveriam fazer parte de nossa dieta diária. Alguns são itens que jogamos fora, como as folhas da beterraba, outros, alimentos aos quais não prestamos muita atenção, como a canela.

Leia mais...

Coordenadora da Pastoral da Criança da Região de Rio Claro afirma que há hospitais cobrando por benefício que é de direito da gestante 

(Da Redação) - Preocupada com a situação de gestantes que deconhecem seus direitos e acabam não recebendo a devida atenção, a Pastoral da Criança da Região de Rio Claro pretende conscientizar a população sobre os direitos que as mulheres grávidas têm.

 

Leia mais...

 



A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que amplia, em caráter facultativo, a licença-maternidade de 120 para 180 dias. Para fazer com que o benefício atinja o maior número possível de trabalhadoras, a proposta garante incentivo fiscal ao empregador que conceder mais dois meses de licença para suas trabalhadoras.

Leia mais...