A Pastoral da Criança e o Instituto Ecofuturo convidam todos e todas a Brincar de Ler no próximo dia 12 de outubro – Dia das Crianças e também Dia Nacional da Leitura.

Leia mais...

Com o tema "Ser Discípulos Missionários em favor da vida", a Pastoral da Criança de Campo Maior/PI realizará a 11ª Caminhada da Paz, no dia 10 de outubro de 2009. Durante a programação, também haverá um encontrão reunindo os líderes das 12 paróquias.

Leia mais...

A Pastoral da Criança, em sua missão de levar vida em abundância a todas as crianças, apóia todas as medidas que possam diminuir os malefícios que o fumo causa:

  • Fumar ou ser fumante passiva durante a gravidez traz sérios riscos: abortos espontâneos, nascimentos prematuros, bebês de baixo peso, mortes fetais e de recém-nascidos, complicações com a placenta e episódios de hemorragia (sangramento) ocorrem mais frequentemente quando a mulher grávida fuma. A gestante que fuma apresenta mais complicações durante o parto e tem o dobro de chances de ter um bebê de menor peso e menor comprimento, comparando-se com a grávida que não fuma;
  • Os riscos para a gravidez, o parto e a criança não decorrem somente do hábito de fumar da mãe. Quando a gestante é obrigada a viver em ambiente poluído pela fumaça do cigarro ela absorve as substâncias tóxicas da fumaça, que pelo sangue passa para o feto. Quando a mãe fuma durante a amamentação, a nicotina passa pelo leite e é absorvida pela criança

Em bebês há risco:

  • 5 vezes maior de morrerem subitamente sem uma causa aparente (Síndrome da Morte Súbita Infantil);
  • Maior risco de doenças pulmonares até 1 ano de idade, proporcionalmente ao número de fumantes em casa
  • Em crianças há maior frequência de resfriados e infecções do ouvido médio; risco maior de doenças respiratórias como pneumonia, bronquites e exarcebação da asma.

A permissão da existência de fumódromos não mais atende ao que hoje se sabe em termos de proteção da saúde pública e ocupacional em relação à poluição tabagística ambiental.

Leia mais...