dra zilda arns neumann pastoral da crianca

 

A Arquidiocese de Belém realiza no dia 09 de janeiro, às 19 horas, no Centrão da Paróquia Santo Antonio de Lisboa, localizado no bairro da cremação, a missa de aniversário de morte da médica pediatra e sanitarista fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança, Zilda Arns, de 75 anos. A celebração eucarística será presidida pelo Arcebispo Metropolitano de Belém, dom Alberto Taveira Corrêa, e relembrará o terremoto de 7 graus na escala Richter que atingiu o Haiti, local onde a médica faleceu, no dia 12 de janeiro de 2010, quando realizava missões e cumpria agenda de palestras na América Latina.

 

Para a irmã da congregação do Preciosismo Sangue em Belém, Maria do Carmo Marques Dantas, de 57 anos, trabalhar junto com a médica foi uma experiência enriquecedora. "Conheci Zilda em 1987, quando fui enviada pela arquidiocese da capital para fundar, juntamente com ela, a Pastoral da Criança aqui. Trabalhei com essa pastoral 17 anos, de fevereiro de 1987 a fevereiro de 2004, e sempre tive o apoio da pediatra", disse. "A última vez que entre em contato com ela foi num encontro regional realizado em Manaus, em maio de 2009. Na ocasião, a médica tirou nossas dúvidas e nos deu força para continuar nossa caminhada", lembra.

A irmã lembra ainda que Zilda Arns não apenas trabalhou na Pastoral da Criança. "A médica teve um papel importantíssimo na fundação da Pastoral do Idoso em Belém, até porque Zilda era coordenadora nacional da Pastoral da Pessoa Idosa e coordenadora internacional da Pastoral da Criança. Seu exemplo de mulher motivou a ainda motiva muitas pessoas a lutarem pela defesa da dignidade humana. Acredito que para a igreja foi uma perda, pois a pediatra trabalhava com a formação de muitos multiplicadores e lideranças, porém creio que muitas pessoas vão seguir o seu exemplo e lutar pela dignidade das crianças e da pessoa idosa", disse. Zilda Arns foi indicada por três vezes ao Prêmio Nobel da Paz.