dra zilda arns neumann pastoral da crianca

Vídeos sobre o falecimento da Dra. Zilda

BOM DIA BRASIL (RJ) • REPORTAGEM • 14/1/2010 • 07:15:00 • GLOBO

Brasil perde Zilda Arns, exemplo de amor ao próximo

 

 

A Pastoral, que Zilda criou ajudou a criar, ajuda milhares de crianças brasileiras a ter um futuro.

Eram pobres os lugares que a médica sanitarista, Zilda Arns, frequentava, com casas sem reboque e sem pintura. Era essa população, que vive em cenários como esse, que ela dedicava seus cuidados.

No Jardim Antartica, Zona Norte de São Paulo, onde as casas se apertam em estreitos espaços, uma Pastoral olha pelas crianças do bairro.

“O nosso bairro necessita de pessoas como ela, que ajudou e incentivou. Temos muita força de ver uma pessoa assim, de longe, mas incentivando o nosso trabalho”, lembra a voluntária da pastoral Maria Leonice de Oliveira Neto.

A dedicação de Zilda Arns inspirava o trabalho de 250 mil voluntários em todo o Brasil. Mas ontem não teve trabalho nas pastorais. Foi um dia de dor.

“Estamos muito tristes porque ela morreu em missão. Achamos que foi uma parte da Pastoral embora”, diz a coordenadora da Paróquia Sagrada Família Nancy Maria da Silva de Oliveira.

Zilda Arns criou a Pastoral da Criança há 27 anos. Enfrentou a desnutrição e a mortalidade infantil em todo o Brasil e em outros 20 países. Ajudou quase dois milhões de gestantes e de crianças brasileiras. Foi reconhecida no mundo inteiro e indicada ao Prêmio Nobel da Paz.

 

“A Pastoral da Criança constrói a paz através do trabalho comunitário, começando pela criança, a família.. Eu creio que o caminho para o mundo é esse”, disse Zilda Arns.

“Doutora Zilda era solidariedade, amor ao próximo, e faz com que sejamos fortes e continuemos o trabalho que ela fez com tanto amor, tanto carinho. Até o ultimo dia”, lamentou a coordenadora da Pastoral da Criança da arquidiocese de São Paulo Maria do Rosário de Souza.

No último dia, Zilda Arns, aos 75 anos, viúva e mãe de cinco filhos, estava trabalhando, em Porto Príncipe, no Haiti, dentro de uma igreja. Lá daria uma palestra na Conferência Nacional dos Religiosos do Caribe.

“Ela estava em uma igreja fazendo palestra para cerca de 150 pessoas quando houve esse terremoto e os escombros caíram sobre ela e sobre as pessoas que lá estavam”, conta o filho de Zilda, Nélson Arns.

A igreja de agora, a Catedral da Sé em São Paulo, é o lugar da missa em homenagem aos que morreram no Haiti, em especial Zilda Arns.

“É uma perda irreparável para o Brasil”, lamenta o padre Júlio Lancelotti.

O irmão da criadora da Pastoral da Criança, o cardeal emérito de São Paulo, Dom Paulo Evaristo Arns, muito abalado, apenas enviou uma mensagem: "Ouvi emocionado a notícia de que minha caríssima irmã Zilda Arns Neumann sofreu com o bom povo do Haiti o efeito trágico do terremoto. Que o nosso Deus em sua misericórdia acolha no céu aqueles que na terra lutaram pelas crianças e pelos desamparados. Não é hora de perder a esperança."

Natalie é um sinal de que a esperança está viva e resiste nos bairros pobres das periferias das grandes cidades. Quando nasceu, pesava 1,2 quilo e, se sobreviveu, foi com a ajuda da Pastoral da Criança.

“Era uma criança muito desnutrida os remédios do posto não faziam efeito. Ela não aumentava de peso, não crescia, sempre mirradinha. Mas foram a multimistura e as frutas da Pastoral que ajudaram”, agradece a mãe da menina.

A embaixatriz Roseana Kipman foi quem encontrou o corpo de Dona Zilda. Segundo ela, a médica morreu ao ser atingida na cabeça. Ainda não há certeza de quando o corpo de Dona Zilda e dos 14 militares brasileiros mortos no Haiti serão trazidos para casa.

 

Miriam Leitão: "Zilda Arns é uma mulher da qual Brasil deve se orgulhar"

 

Zilda Arns é um nome nacional, uma lembrança importante para o Brasil. É importante termos em mente que ela deixou muita esperança, pela maneira como trabalhou.

É difícil saber quantas vidas a médica Zilda Arns salvou. Só agora, a Pastoral do Menor trabalha com 1,5 milhão de crianças. Mas a Pastoral trabalha há 27 anos. Inicialmente, levava apenas a informação de como fazer o soro caseiro. Depois, foi dando outros apoios à família.

Em uma entrevista, falei com Zilda Arns sobre como foi esse início de trabalho. Ela disse que se inspirou nos Evangelhos e no milagre da multiplicação dos pães. Disse que era um trabalho de multiplicar a informação. Assim ela foi trabalhando com as famílias, apoiando mães e crianças e salvando vidas.

É uma brasileira da qual devemos nos orgulhar.

 

 

JORNAL DA NOITE (SP) • REPORTAGEM • 15/1/2010 • 23:30:00 • BANDEIRANTES

 

 

Autoridades, parentes e admiradores se despediram nesta sexta-feira da fundadora e coordenadora internacional da Pastoral da Criança, a médica Zilda Arns. O Vaticano enviou nota ao cardeal emérito de São Paulo e irmão de Zilda, Evaristo Arns, destacando que sua obra continuará levando seus frutos à crianças e idosos pobres de todo o mundo. O presidente Lula chegou no velório de Zilda durante à noite. 

Repórter: Jordana Martinez

 

Entrevistados: 

- Luiz Inácio Lula da Silva, presidente da República

- José Serra, governador de São Paulo

- Álvaro Dias, senador

- Beto Richa, prefeito de Curitiba

- Clóvis Arns, sobrinho de Zilda Arns

- Dom Geraldo Magella, cardeal

 

 

JORNAL DA EDUCATIVA 1AED (PR) • REPORTAGEM • 16/1/2010 • 13:00:00 • TVE-PR

 

 

 

Milhares de pessoas acompanharam o velório da médica Zilda Arns, no Palácio das Araucárias, sede do governo do Paraná. Autoridades e personalidades de todo o país, entre elas, o presidente Lula, vieram à Curitiba para dar o último adeus à fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança.

 

Entrevistados:

-José Serra, governador de SP;

-Michel Temer, presidência da Câmara;

-Luiz Henrique da Silveira, governador de Santa Catarina;

-Beto Richa, prefeito de Curitiba;

-Roberto Requião, governador do Paraná;

-Álvaro Dias, senador;

 

 

 

 

JORNAL DA CULTURA (SP) • REPORTAGEM • 15/1/2010 • 21:00:00 • TV CULTURA

Como se não bastasse a criação da gigantesca rede de amparo e proteção social, que é a Pastoral da Criança, a médica sanitarista Zilda Arns foi além: Cuidou da terceira idade, através da Pastoral da Pessoa Idosa.

 

Repórter: Saulo Lopes

 

Entrevistados:

- Maria do Rosário, coordenadora da Pastoral da Criança.

 

 

PARANÁ TV 2a EDIÇÃO (PR) • REPORTAGEM • 15/1/2010 • 19:00:00 • GLOBO

 

 

 

Desde o fim da manhã, o corpo de Zilda Arns está sendo velado no Palácio das Araucárias no Centro Ccívico, em Curitiba. O presidente Lula deve comparecer a homenagem. Já passaram por lá os governadores Requião, do Paraná e José Serra, de São Paulo, o prefeito de Curitiba, Beto Richa, Gilberto Carvalho, chefe de gabinete do presidente Luila, entre outros.