Mutirão em busca pelas gestantes pastoral da criançaO acompanhamento da gestante, desde os primeiros meses de gravidez é uma das prioridades do trabalho da Pastoral da Criança. Quanto mais cedo a grávida receber as orientações do líder da Pastoral da Criança e iniciar o pré-natal, melhor será a sua gestação. O pré-natal foi criado para proteger o bebê e a mãe, por meio de cuidados médicos, nutricionais, psicológicos e sociais. Visitar todas as casas da comunidade é a melhor maneira para encontrar as gestantes que ainda estão sem acompanhamento e precisando de orientações.

No Brasil, muitas crianças morrem nos primeiros dias de vida, a grande maioria por causas que podem ser prevenidas. O acompanhamento das gestantes pela Pastoral da Criança, de modo geral, inicia-se muito tarde, seja porque o líder não sabe que há gestantes nas famílias já acompanhadas, ou porque a gestante está escondendo da família a gravidez.

Para encontrar as gestantes da comunidade e acompanhá-las desde o início da gravidez, a Pastoral da Criança, a cada três meses, promove o "Mutirão em busca da gestante". Nesse momento, os líderes, junto com o coordenador, mapeiam a comunidade para organizar as visitas às famílias.

visita-as-gestantesUma experiência positiva:

Com o objetivo de identificar todas as gestantes da comunidade, foram realizados dois mutirões de líderes da Pastoral da Criança, no ramo de Sant'Ana Abranches, comunidade São João Batista, Curitiba (PR).

No primeiro mutirão, todos os líderes saíram em busca de novas gestantes na comunidade. Os líderes levaram o Guia do Líder, o Caderno do Líder, a cartela dos Mil Dias e os 10 Mandamentos para a Paz na Família. O resultado dessa primeira experiência foi o cadastramento de 12 novas gestantes na comunidade.

O segundo mutirão nessa comunidade ocorreu três meses após o primeiro. E foram cadastradas mais quatro novas gestantes.

Saiba mais sobre o Mutirão em Busca das gestantes com o artigo que saiu no jornal.

Os primeiros mil dias da criança:

Estamos acostumados a pensar nas doenças crônicas como se fossem doenças infecciosas, cada qual com um agente patogênico. Devemos pensar nas doenças crônicas sob um novo paradigma: muitas delas têm sua origem nos primeiros 1.000 dias de vida da criança – 270 dias de gestação + 365 dias do 1º ano de vida + 365 dias do 2º ano de vida da criança. "Este é um período fundamental para prevenir doenças crônicas como diabetes, hipertensão, osteoporose ou doenças coronarianas", afirma Nelson Arns Neumann, coordenador nacional adjunto da Pastoral da Criança.

Estudo que acompanhou crianças do nascimento aos 14 anos comprovou que:

1) Crianças que mamaram no peito tinham, aos 14 anos, menos hipertensão arterial, diabetes e obesidade.

2) Consequência: quanto mais aleitamento, menos incidência dessas doenças. 

3) O estudo mostra que crianças com baixo peso ao nascer têm maior risco de doenças coronarianas. Nelson ainda alerta: “O baixo peso da mãe na gestação pode facilitar o parto, mas pode ter efeitos perversos para a vida da criança”. Dados oficiais apontam que aumenta no país o número de crianças que têm baixo peso ao nascer. 

Saiba mais sobre a importância dos primeiros mil dias de vida.

Dicas para preparar o Mutirão em Busca das Gestantes:

1. Na reunião do coordenador de ramo com seus coordenadores comunitários e líderes, escolher um ou mais dias do mês para realizar o mutirão. É importante que seja um dia em que a maioria dos líderes (de preferência todos) possam participar.

2. Para fazer a sensibilização dos líderes, é possível utilizar o conteúdo do Dicas nº 26 e passagens bíblicas.

3. Nessa reunião, devem ser vistos também os materiais a serem utilizados pelos líderes nas visitas domiciliares. Além do Guia do Líder, do Caderno do Líder e do crachá de identificação, os líderes também devem ter em mãos a cartela dos Mil Dias e os 10 Mandamentos da Paz na Família, para deixar com as famílias visitadas. Caso esses materiais não estejam disponíveis, devem ser solicitados à Coordenação de Setor.

4. Ainda na reunião, deve ser mapeada a comunidade e planejados os horários, locais e responsáveis pelas visitas em cada rua, cada casa.

No dia do Mutirão:

1. No dia do mutirão, todos os líderes devem estar usando o crachá da Pastoral da Criança e, se possível, a camiseta. Devem ter em mãos o Guia e o Caderno do Líder, vários exemplares da cartela dos Mil Dias e dos 10 Mandamentos.

2. Os líderes devem iniciar a visita se apresentando e falando do trabalho da Pastoral da Criança.

3. Se houver alguma gestante na casa, o líder entrega a cartela dos Mil Dias e anteriores, conversando com a gestante sobre as informações contidas nessa cartela. É importante mostrar os Sinais de Perigo que estão na aba do Caderno do Líder. Entregar também os 10 Mandamentos da Paz na Família.

dicas-para-realizar-o-mutirao-em-busca-das-gestantes4. Depois disso, o líder pergunta se a gestante aceita ser cadastrada e acompanhada pela Pastoral da Criança.

5. Se a gestante aceitar, o líder faz o cadastro no Caderno do Líder e diz que irá visitá-la mensalmente. Nesta primeira visita, não é necessário ler o Guia do Líder com a gestante, uma vez que a visita não foi agendada. É importante combinar com a gestante o dia e a hora que ela prefere ser visitada.

6. Após o mutirão, é importante os líderes se reunirem com seus coordenadores comunitários/ramo para avaliar as visitas, verificar os resultados obtidos e planejar o próximo mutirão.

Com esta iniciativa, a Pastoral da Criança acredita que estará ajudando os líderes a encontrar as gestantes que estão no início da gravidez, pois quanto mais cedo elas forem acompanhadas, mais chances as crianças têm de nascer saudáveis.

Materias que auxiliam no Mutirão em Busca das Gestantes

Folheto "Mil dias", Oração pela criança e Folheto dos 10 mandamentos para a paz na família
Folheto receita do soro caseiro
Dicas 47
Dicas 40
Dicas 37
Dicas 30
Cadastro do Rádio
Programas de Rádio Viva a Vida
Campanha Antibiótico: Primeira dose imediata
Campanha Bebê de Barriga para Cima
Campanha Lavar as mãos

Informações de Laços de Amor ajudam gestante com pré-eclâmpsia

Mensagem da Dra. Zilda sobre a Pastoral da Criança

{audio socialshare:no}Mensagem da Dra. Zilda sobre a Pastoral da Criança|/images/audios/DraZildaPastoral/Dra.Zilda.mp3{/audio}

Mensagens da Irmã Vera Lúcia Altoé para o Mutirão em Busca da Gestante:

{audio socialshare:no}Spot Mutirão em Busca da gestante - Irmã Vera|/images/audios/mutiraoGestante/spot%20mutiro%20%20ir.%20vera%20%2030.mp3{/audio}

{audio socialshare:no}Convite Mutirão em Busca da Gestante - Irmã Vera|/images/audios/mutiraoGestante/ir.%20vera%20_convite%20mutiro%20da%20gestante.mp3{/audio}

Vídeos

Estamos acostumados a pensar nas doenças crônicas como se fossem doenças infecciosas, cada qual com um agente patogênico. Devemos pensar nas doenças crônicas sob um novo paradigma: muitas delas têm sua origem nos primeiros 1.000 dias de vida da criança – 270 dias de gestação + 365 dias do 1º ano de vida + 365 dias do 2º ano de vida da criança. "Este é um período fundamental para prevenir doenças crônicas como diabetes, hipertensão, osteoporose ou doenças coronarianas", afirma Nelson Arns Neumann, coordenador nacional adjunto da Pastoral da Criança.



Cadastre seu e-mail para receber nossas novidades

E-mail:*