1359 sinais de abuso menino com mao no rosto

Foto: Eakmoto

As estatísticas assustam, segundo dados do Disque Denúncia da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) de 2016, são registrados por hora 5 casos de violência física, psicológica e sexual contra crianças no Brasil. Os números podem ser ainda maiores, se levarmos em consideração que muitos desses crimes não chegam a ser denunciados. Vale ressaltar que 70% das agressões físicas contra crianças e adolescentes são causadas por parentes próximos, de acordo com os dados do SDH.

As consequência da violência contra a criança e o adolescente são inúmeras, afetando as relações interpessoais, o desenvolvimento, a saúde, o aprendizado e contribuindo ainda, para a reprodução do ciclo de violência.

Para ajudar no combate à violência contra a criança, a Pastoral da Criança lançou a campanha “Zero violência, 100% ternura”, iniciativa do Departamento de Justiça e Solidariedade do Conselho Episcopal Latino Americano (CELAM) e a World Vision, que será  realizada em parceria com a Caritas América Latina e Caribe e a Associação Latino-americana de Educação Radiofônica (ALER) e tem como objetivo despertar a sociedade para os problemas relacionados à violência e convidar a população a ser um promotor da ternura.

Para conhecermos mais sobre essa campanha, conversamos com  Maria das Graças Silva Gervásio, responsável na coordenação nacional da Pastoral da Criança pelo acompanhamento das dioceses em expansão.

1272 a importancia da familia maria das graças

Maria das Graças Silva Gervásio

Por que a violência contra a criança ainda é tão presente em nossa sociedade e nas famílias? Qual é o pior tipo de violência contra a criança?

Plantamos a semente da violência quando as punimos por algo que fizeram de errado e isso vai se tornando um ciclo, um ciclo de desrespeito e de violência. Devemos pensar quem é a mais frágil nessa situação? É claro que é a criança, ela é quem mais sofre com a violência física, psicológica, sexual e social. Mas consideramos que a pior forma de violência é a pobreza, por ser algo com que as pessoas têm que conviver dia e noite.

Por que é importante eliminar a violência contra a criança?

Se você ensina uma criança com violência, ela se torna um adulto violento. A violência vai fazer parte da rotina dessa pessoa e isso, a gente tem que prevenir ainda na infância. Todas as pessoas têm um papel a desempenhar nesta causa.

Quais são os principais objetivos da campanha “Zero violência, 100% ternura”?

Queremos com a campanha sensibilizar os pais, as mães, os professores, líderes religiosos, políticos, comunicadores e todo mundo, para lutar contra esse terrível flagelo que é a violência em todas as manifestações que afetam milhares de crianças em todo o continente americano. Só com a revolução  da ternura, da não violência, poderemos transitar no caminho da solidariedade da humildade e da fortaleza.

Como as pessoas podem colaborar com a campanha “Zero violência, 100% ternura”?

É muito importante que cada pessoa se comprometa com o pacto de ternura, sendo um promotor ou uma promotora da ternura para com a criança, ao cultivar relações de ternura sem nenhuma violência contra a criança. Enfim, fazer a partir do seu testemunho com que outras pessoas se apaixonem pela causa.

Leia a entrevista na íntegra: 1359 - Entrevista com Maria das Graças Silva Gervásio - Identificação de sinais de maus tratos ou de violência intra-familiar (.PDF)

 Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra:
1359 - Identificação de sinais de maus tratos ou de violência intra-familiar (SUL)
1359 - Identificação de sinais de maus tratos ou de violência intra-familiar (NORTE)