1380 zero violencia 100 ternura entrevista

Foto: Sathyatripodi

A campanha “Zero violência, 100% ternura”, criada a partir do projeto Centralidad de la Niñez , desenvolvida pela Pastoral da Criança Internacional, World Vision América Latina e Caribe e o Departamento de Justiça e Solidariedade do Conselho Episcopal Latinoamericano (CELAM), em uma parceria com a Caritas e a Associação Latino Americana de Educação Radiofônica (ALER), é uma campanha continental que busca erradicar a violência contra a criança.

A iniciativa desenvolvida em 2017, terá duração de 3 anos e tem como objetivo sensibilizar as famílias, escolas, igrejas e indivíduos, ou seja, toda a sociedade, sobre a violência contra criança e como precisamos lutar juntos para mudar essa realidade.

Para entendermos mais campanha “Zero violência, 100% ternura”, conversamos com o Doutor Nelson Arns Neumann, Coordenador Adjunto da Pastoral da Criança e Coordenação da Pastoral da Criança Internacional.

Thereza Kaiser Batista - Assistente técnica da coordenação nacional da Pastoral da Criança.

Dr. Nelson Arns Neumann, coordenador nacional adjunto e coordenador internacional da Pastoral da Criança

Qual é o objetivo da campanha “Zero violência, 100% ternura”?

O objetivo da campanha “Zero violência, 100% ternura” é tirar de cada um de nós as soluções aparentemente fáceis e que não vem funcionando, de combate a violência e nos fazer pensar em conjunto formas concretas de resolver essa questão. Digo em conjunto, pois essa é uma campanha feita pelas Igrejas, não somente a Católica, mas a Evangélica, Budista, Protestantes e todas as outras, toda a rede de religiões pela criança está pensando nisso. Devemos lembrar que se não mudarmos de atitude, se não fortalecermos a família e apenas continuarmos com soluções de autoridade e forma, a violência só vai aumentar ao invés de diminuir. Por isso a campanha propõe 100% ternura, para que possamos aplicar o nosso conhecimento, o nosso chamado de Cristo e acolher a todos, especialmente os pecadores, trazendo as ovelhas para a comunidades, sem gerar mais violência.

Por que é necessário investir na primeira infância?

O estudioso americano James Heckman, ganhador do Prêmio Nobel de Economia, fez a análise de alguns programas e percebeu que para cada dólar investido na primeira infância, seja por meio da visita domiciliar ou de qualquer ação que ajude no cuidado com a criança, o Estado economizava sete dólares em presídios, em tratamento de drogas e até mesmo, em doenças. Uma vez que ao investirmos e lidarmos para lidar com os problemas e o estresse na infância, eles não se tornam tóxicos. Assim, o investimento nessa fase da vida é muito importante e tem um efeito muito forte. Agora, tem uma situação que é a das crianças que vivem em abrigos, nesses casos para a criança não ter um stress tóxico, ela é retirada do convívio familiar e colada em um abrigo, o problema é que a cada ano que ela fica nesse abrigo, ela perde de 3 a 4 meses em seu desenvolvimento. Começa então, o trabalho da Pastoral da Criança, da Pastoral do Menor e das diversas pastorais, assim como das Igrejas e do Governo, para que possamos preservar a criança. O Marco Legal da Primeira Infância, reforça muito a importância da família, de sua preservação e da criança dentro de sua família de origem ou da grande família.

O senhor tem afirmado com certeza que a pobreza é a pior das violências, por quê?

A pobreza sempre está muito bem acompanhada, acompanhada de falta de moradia, falta de saneamento básico, falta de transporte público, falta de escola, falta de creche, falta de emprego e muito mais. Então, às vezes, o pessoal centra muito como se a violência fosse um problema individual, dizendo até mesmo que a violência é um problema daquela família. Mas não é isso, a violência é um problema da nossa sociedade, da nossa comunidade e nós temos que trabalhar em conjunto para combatê-la e superá-la.

Qual é o papel de cada um de nós no combate a violência e na construção da paz?

Se você fizer como o Papa fala e acolher no dia a dia, tornando a sua comunidade mais agradável, promovendo momentos de encontro e de relação entre as famílias, ocupar as ruas, fazer das ruas um lugar de encontro e no momento em que você está fazendo essa aproximação, a violência vai diminuindo, as pessoas vão se sentindo mais seguras e a comunidade vai de fato ficar mais segura, vai chegar ao “Zero Violência, 100% Ternura”.

Leia a entrevista na íntegra: 1380 - Entrevista com Dr. Nelson Arns Neumann - Zero violência, 100% ternura (.PDF)

Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

1388 - Dia das mães - 07/05/2018

Sul
 
Norte