Lojas enfeitadas, propagandas na TV dos brinquedos mais mirabolantes, brinquedos que são "o lançamento do ano". Presentes, presentes e mais presentes. O Natal é um dos períodos do ano que o comércio mais lucra. Muitas vezes, o consumismo parece ter mais força que o próprio Natal. Mas qual é o sentido dessa celebração? Muitas pessoas esquecem do significado da data, concentram-se apenas nos presentes que o Papai Noel trará. A Pastoral da Criança tem buscado, ao longo dos anos, fazer com que as crianças acompanhadas compreendam o verdadeiro sentido do Natal. Por isso, estimula líderes a fazer celebrações com as crianças e suas famílias retratando o nascimento de Jesus, com presépios diferentes, conversas com os pequenos e comemorar o Natal para além do Papai Noel e apenas presentes.

O importante é estar junto

temaNata01l

Famílias participam da festa de Natal na Paróquia São José, em Caruaru (PE)

Francisca Torelli participa há 17 anos da Pastoral da Criança. Atualmente é coordenadora na Paróquia Santa Josefina Bakhita e tem visto mudanças não apenas nas crianças: ela acredita que a conscientização também chega ao restante da família. "Um pai contou que o filho não havia pedido presente para o Natal, ele achou estranho e questionou o menino. Foi quando a criança explicou ao pai que havia aprendido na Pastoral da Criança que o presente não é o mais importante, que o importante era estarem juntos, era passear com o pai", conta a coordenadora.

Todos os anos, Francisca e os outros voluntários preparam um almoço especial para as crianças. Além de um cardápio nutritivo – "sempre com suco natural; refrigerante nem de doação", lembra –, ela explica para as crianças o significado dos diversos símbolos do Natal, como a árvore, "que simboliza a vida e a amizade", e o próprio Papai Noel. "Ele é um símbolo, então nós falamos sobre ele também. Mas fazemos um momento de conscientização, mostramos que o Natal não é apenas consumismo, que o maior presente é a vida que temos, a vontade de fazer o bem e compartilhar com o outro", ensina.

Conscientização e solidariedade também fazem parte do cardápio da Paróquia São José, em Caruaru (PE). Lá a comunidade faz um arrastão solidário: doam alimentos que depois são encaminhados como cestas de Natal às famílias atendidas pela Pastoral da Criança. Além desse gesto, uma árvore é montada e as crianças escrevem cartinhas com o que gostariam de ganhar e colocam na árvore. As pessoas podem pegar a cartas e entregar as lembranças diretamente aos pequenos. "Fazemos também um jantar ou almoço para as crianças e temos a participação do coral da igreja, apresentações artísticas, teatro. Este ano teremos o Auto do Natal. Procuramos conscientizar as crianças, mostramos que o principal é o menino Jesus", conta Veronice de Freitas Torres, coordenadora da Pastoral da Criança na Paróquia.

Dra. Zilda

"Feliz Natal e que o menino Jesus renove as esperanças de dias melhores para as crianças, gestantes e suas famílias para que todos tenham vida e a tenham em abundância. Envio minhas saudações fraternas a sua família e a todas as famílias que você acompanha. Um especial e carinhoso abraço, de quem lhe ama e está sempre ao seu lado".

Papa Francisco

"A graça que se manifestou no mundo é Jesus, nascido da Virgem Maria, verdadeiro homem e verdadeiro Deus. Entrou na nossa história, partilhou o nosso caminho. Veio para nos libertar das trevas e nos dar a luz. N'Ele manifestou-se a graça, a misericórdia, a ternura do Pai: Jesus é o Amor feito carne".

Momento de celebração

Segundo Francisca, é possível reconhecer a alegria das crianças. "É contagiante, eles sabem que vai ser diferente no Natal, gostam muito desse momento". Além do almoço, as crianças têm ainda um momento com o presépio. E depois é hora de cantar parabéns para os aniversariantes do mês e também para Jesus. "Temos muito apoio. Abrimos mão do Papai Noel, se alguém oferece, não dizemos não, mas trabalhamos sempre a real figura natalina: o menino Jesus, Maria e José", explica.

Além dos apoiadores do almoço, a comunidade conta com a colaboração de padrinhos, pessoas que presenteiam as crianças da Pastoral. Em Nova Odessa, cidade onde Francisca vive, são 324 crianças atendidas. Ninguém fica sem uma lembrança, sempre sabendo que "o maior presente é a vida de cada um", destaca a coordenadora. E parece que tem dado certo. O pai do garoto que queria estar junto do pai como presente de Natal, agora, mesmo com a falta de tempo e correria do dia a dia, procura presentear o filho não apenas no Natal, mas ao longo do ano. "Agora ele sempre lembra", cita Francisca.

Leia também:
Oração pela família no Natal