1444 doencas ligadas ao tabaco entrevista

Foto: Acervo da Pastoral da Criança

Que o cigarro faz mal, todos sabemos. Em algumas situações, o cigarro pode prejudicar muito mais e até mesmo matar. Durante a gravidez, é importante que a gestante não consuma nenhum tipo de tabaco ou fumo e também evite ficar perto de quem consome, pois isso pode afetar a saúde dela e, principalmente, do bebê. Para falar sobre isso, convidamos Regina Reinaldin, Enfermeira da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança:

Quais são os benefícios de parar de fumar?

O ritmo cardíaco e a pressão arterial voltam ao normal em 12h sem fumo; o nível de monóxido de carbono do sangue cai pro normal no período entre 2 e 12 semanas; a circulação sanguínea melhora e a função pulmonar aumenta entre 1 e 9 meses; a tosse e a falta de ar diminuem em 1 ano; o risco de desenvolver doenças do coração cai pela metade em 5 anos; o risco de ter um acidente cardio-vascular é reduzido ao de um não fumante em 10 anos; o risco de câncer de pulmão cai pela metade em comparação ao de um fumante; o risco de câncer de boca, garganta, esôfago, bexiga, colo de útero e pâncreas também diminuem.

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1444 - 27/05/2019 - Doenças ligadas ao tabaco


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

Quais as consequências mais comuns do uso do cigarro durante a gravidez?

Ter um aborto espontâneo, defeitos genéticos no bebê, nascimento prematuro ou ter bebê com baixo peso, morte súbita, alergias e infecções respiratórias, deslocamento da placenta e complicações gerais na gravidez.

Por quê o cigarro na gravidez é tão prejudicial para o bebê?

Existe maior risco da gestante desenvolver problemas na gravidez, tais como a trombose, que é uma reação de coágulo que pode se formar nas artérias ou nas veias, e pode se formar também na placenta provocando o aborto ou se soltando e acumulando em outro órgão, como pulmão ou cérebro. Tudo isso afeta diretamente o bebê, por isso é importante que a gestante evite o cigarro e locais com muita fumaça. Se a mulher é fumante e deseja engravidar, ela deve reduzir o cigarro até deixar de fumar antes da gravidez.

regina-reinaldin-enfermeira-da-pastoral-da-crianca

 Regina Reinaldin - Enfermeira da Pastoral da Criança

A mulher que fuma pode amamentar?

Não, as substâncias tóxicas do cigarro passam para o leite materno e o bebê, ao ingeri-las, pode ter dificuldades de aprendizado e um maior risco de desenvolver doenças como pneumonia, bronquite e alergias.

Leia a entrevista na íntegra: 1444 - Doenças ligadas ao tabaco (.PDF)