maringa Parana crianca se torna bailarinaEm sua trajetória de 30 anos de serviço pastoral em milhares de comunidades brasileiras, a Pastoral da Criança tem partilhado o saber e a solidariedade no campo da educação e do desenvolvimento infantil. Suas lideranças, capacitadas por assistentes técnicos especializados nessa área, e através de materiais didáticos próprios, levam orientações práticas para as famílias sobre como elas podem melhorar suas atitudes e o relacionamento com as crianças no ambiente familiar, para que todos tenham vida em abundância.

Mensalmente, nas visitas domiciliares e no Dia da Celebração da Vida, os líderes conversam com as famílias sobre a importância dos gestos de amor, da atenção, da dedicação, do brincar e de como é importante escutar a criança e perceber suas dificuldades e necessidades, mas, sobretudo, suas potencialidades.

Em Maringá (PR), uma “jovem bailarina” mostra como a ação da Pastoral da Criança pode transformar a vida de milhares de crianças. Bruna Viana Gilo, de 20 anos, foi acompanhada pela Pastoral da Criança desde os 18 meses de vida.  Todos os meses recebia a visita da líder em sua casa e sua mãe, Eliane Viana Gilo, a levava para participar da Celebração da Vida.

Aos quatro anos de idade, começou a frequentar a pré-escola e aos 5 anos iniciou as aulas de ballet. Desde o início, graças a atenção e incentivo que recebia dos seus pais e dos líderes da Pastoral da Criança, Bruna se destacava nas aulas. Após seis anos frequentando o projeto, foi convidada a integrar o grupo de ballet “Passantes e Pensantes”.

Bruna até hoje se dedica ao ballet. Já participou de diversos espetáculos e festivais em Maringá e outras cidades, como a capital paranaense Curitiba e em outros estados. Ao longo dos anos foram diversas as premiações e reconhecimentos pela sua dança, “sempre que falo sobre a dança, eu agradeço a Deus, aos meus pais e a Pastoral da Criança, que foram essenciais para a realização deste sonho”, ressalta Bruna.

A jovem bailarina hoje faz faculdade na sua cidade natal, dá aulas de ballet para outras crianças e continua dançando. Bruna é um dos milhares de exemplos da Pastoral da Criança, que através de palavras de incentivo, atitudes construtivas e estímulo, hoje conseguem realizar os seus sonhos.

Leia mais notícias do Estado do Paraná

 

Mensagem da Dra. Zilda sobre atitudes construtivas com as crianças:

papa francisco 

“Educar-nos à solidariedade significa educar-nos à humanidade: edificar uma sociedade que seja realmente humana significa colocar no centro, sempre, a pessoa e a sua dignidade, e jamais liquidá-la à lógica do lucro”

Papa Francisco

Mais recentes - Missão