1419 acolhimento familiar violencia entrevista

Foto: Acervo da Pastoral da Criança

O melhor lugar para o desenvolvimento da criança é com a própria família. Mas, às vezes, essa família precisa de um tempo e apoio para se reorganizar e reestabelecer. Por esse motivo, existem as Famílias Acolhedoras, que trabalham em conjunto com o Estado para cuidar apropriadamente de crianças que precisam ficar um tempo afastadas de suas famílias de origem. Para falar mais sobre isso, convidamos a Dra. Jane Aparecida Georgette Valente, Assistente Social, Doutora em Serviço Social e autora do livro Família Acolhedora.

Dra. Jane, qual é a importância de uma família para a criança?

A família é o modelo, é o óculo privilegiado do desenvolvimento de uma criança, porque é nela que a criança vai ter os primeiros ensaios para viver em sociedade.

Quando a criança vive em família, em um ambiente amável, protegido, ela terá confiança na vida, em fazer descobertas. A família é o melhor lugar para criar um outro ser humano.

1419 acolhimento familiar violencia janete

Dra. Jane Aparecida Georgete Valente

Dra. Jane, o que é o acolhimento familiar?

O acolhimento familiar também inclui a família de criação, que sempre se ocupou de cuidar da criança quando a outra família não podia fazer.

A diferença é que, hoje, isso é uma política pública, é uma medida protetiva. O Juiz, o Conselho Tutelar, no momento que o profissional percebe que a criança está correndo risco, a retira da família e, para ser protegida, ao invés de ir para uma instituição, ela vai para famílias cadastradas. Essas famílias recebem um apoio financeiro do Estado para poder cuidar dessa criança temporariamente, não é uma adoção.

E como se tornar uma Família Acolhedora, Dra. Jane ?

Em primeiro lugar, o Município onde essa pessoa reside precisa ter esse serviço e a deve  entrar em contato para fazer uma primeira inscrição, depois os profissionais do serviço vão agendar entrevistas de esclarecimentos, a pessoa vai passar por uma formação e, conforme for conhecendo mais a proposta, ela é livre para ser ou não uma Família Acolhedora.

Muitas pessoas têm dificuldade em entrar nesse programa Família Acolhedora porque acabam se apegando muito as crianças. Como lidar com isso, Dra. Jane?

Muitas vezes as pessoas têm receio de ser Família Acolhedora por causa do vínculo que criam com as crianças. O que a gente explica é que se uma criança não puder ter apego por  outro ser humano, nós não estamos fazendo o nosso trabalho.

Então, no momento que a criança está na vida dessa família, a família deve dar o melhor para essa criança, inclusive afeto.

Leia a entrevista na íntegra: 1419 - Acolhimento Familiar (.PDF)

Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

1419 - Acolhimento Familiar X Violência contra criança e adolescente - 10/12/2018