direitos da gestante

Foto: Pixabay

Quando um bebê nasce, temos um momento de muita alegria e benção na família. O bebê, assim como a mãe, precisa de muito cuidado, carinho e atenção, principalmente quando for prematuro. Bebês que nascem com menos de 37 semanas correm mais riscos e são mais sensíveis, por isso os pais vão precisar de muita ajuda da família e dos líderes. Para falar sobre isso, convidamos Dra. Rejane Biasi da Cunha, Médica Pediatra e Neonatologista da UTI Neonatal do Hospital Nossa Senhora das Graças, Curitiba - PR

Quando um bebê é considerado prematuro?

Um bebê é considerado prematuro quando ele nasce antes do término da gestação, que normalmente vai até os 9 meses ou 37/38 semanas de gestação. 

Como é alimentado o bebê prematuro?

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1462 - 30/09/2019 - Cuidados e alimentação da criança prematura

Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

Na maioria das vezes, os bebês prematuros não ficam juntos das suas mães logo depois que nascem, pois são levados para uma UTI neonatal e não conseguem ser alimentados oralmente, por isso a alimentação é feita através de uma agulha introduzida numa veia de um bracinho, e por ali ele recebe o soro, a glicose, os nutrientes que ele precisa para se fortalecer e se desenvolver para sair da UTI. Quando o bebê não nasce tão prematuro, com 35 ou 36 semanas, ele consegue ir direto para o quarto com a mãe e é estimulado a mamar diretamente no peito.

Qual é a importância do método canguru para o bebê prematuro?

O bebê é colocado, só de fralda, com a pele dele direto em contato com a pele da mãe ou do pai, e ali fica sendo cuidado, escutando o batimento cardíaco dos pais, escuta a voz, sente o cheiro e é mantido na temperatura ideal. Está provado que esse método favorece o vínculo e o amor dos pais com o bebê, diminui o tempo de internação nas UTIs Neonatais, regulariza os batimentos cardíacos do prematuro, a oxigenação do bebê também é regularizada, assim como a temperatura do corpo. Também estimula o aleitamento materno, porque o bebê fica mais próximo da mãe e isso faz com que ele tenha o reflexo da sucção, diminui os episódios de dor, de choro, irritabilidade, diminui o risco de infecção hospitalar e aumenta a confiança dos pais sobre o cuidado com o bebê.

maristela cizeski

Dra. Rejane Biasi da Cunha

Quais são os sinais de alerta com o prematuro?

Febre é sempre um sintoma que preocupa, mesmo que não seja uma febre muito alta, mas se for contínua o bebê deve ser levado ao médico. Bebê que esquece de respirar é uma coisa bem grave e é preciso procurar o pronto atendimento. Bebê que vomita demais também deve receber atenção médica, assim como aqueles que tem muito sono, que não se alimentam ou que fica muito molinhos. Gemência, tosse e coriza também são sinais

Leia a entrevista na íntegra: 1462 - Cuidados e alimentação da criança prematura (.PDF)