1423 alimentacao leve e nutritiva 3

Foto: Acevo da Pastoral da Criança

Durante o verão, é muito comum esquecermos de cuidar da alimentação por causa das distrações: férias, viagens em família, crianças em casa o dia todo, etc. No entanto, é justamente nesta época que devemos ser mais cautelosos com a alimentação, principalmente das crianças. É importante ter uma alimentação leve, com alimentos bem conservados e frescos, para evitar má digestão e intoxicação alimentar. Para falar sobre isso, convidamos a Nutricionista da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança, Caroline Dallabona:

Caroline, o que muda na alimentação das crianças com a chegada do verão?

É importante que a alimentação seja leve, seja fresca e que esteja bem preparada e bem acondicionada, pois é muito comum intoxicações alimentares neste período.

E por que devemos tomar mais líquidos, Caroline?

No calor a gente tende a suar mais, então é muito importante nesse momento a gente repor a água que está perdendo. Uma dica bem importante é que a gente deve oferecer mais água para as crianças, porque muitas, especialmente as pequenas, às vezes não dizem que precisam de água, por isso a gente precisa oferecer com mais frequência. A água é o líquido principal, mas podemos tomar outros líquidos também, como a água de coco, que evita desidratação, e também sucos, especialmente os naturais, e evitar o máximo refrigerante e sucos artificiais.

caroline dalabona

 Caroline Dalabona - Nutricionista da Pastoral da Criança

Que cuidados especiais devemos ter com a alimentação das crianças no verão?

Tem alguns cuidados fundamentais nesse período, porque nesse momento de altas temperaturas é muito comum intoxicação alimentar. Alimentos que são preparados e ficam fora de geladeira, ou ainda que não tem uma higiene adequada, podem estar contaminados e podemos ter intoxicação alimentar e a criança também.

Na praia, por exemplo, é muito comum a gente querer comer os alimentos que são vendidos na areia, mas é preciso ter atenção muito especial para ver como é o acondicionamento, se está  em uma temperatura adequada, se foram preparados em condições de higiene adequada.

A dica que eu dou é tentar evitar ao máximo esse tipo de alimento, especialmente para as crianças. Prefira levar para praia alimentos que sejam leves e de fácil consumo.

E também a gente tem que tomar muito cuidado com a nossa própria higiene, sempre lavar as mãos antes de comer e fazer com que as crianças lavem as mãos também.

Com o calor algumas crianças têm menos apetite. Como estimulá-los a comer?

O importante é tentar oferecer alimentos saudáveis sempre, mas que sejam aqueles alimentos que a criança mais gosta, pois isso facilita a aceitação e o consumo por parte da criança. Mas uma dica importante também é que a gente não deve forçar a criança a comer, apesar de às vezes a gente perceber que a criança está consumindo menos, a criança é quem tem noção do seu apetite, da sua vontade, da sua saciedade.

Uma dica bem importante em relação à alimentação das crianças é que temos que pensar que existem três perguntas que a gente precisa responder: o que a criança come, quando a criança come e quanto a criança come, e dessas perguntas, uma que a criança deve decidir, é o quanto ela come, isso os pais não devem interferir.

Leia a entrevista na íntegra: 1423 - Alimentação leve e nutritiva - Caroline Dallabona (.PDF)

Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

1423 - Alimentação leve e nutritiva - 07/01/2019