"Para que todas as crianças tenham vida em abundância"

(Cf. Jo 10, 10).

A missão da Pastoral da Criança é promover o desenvolvimento das crianças, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, do ventre materno aos seis anos, por meio de orientações básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania, fundamentadas na mística cristã que une fé e vida, contribuindo para que suas famílias e comunidades realizem sua própria transformação. Saiba mais

trocandoideias 100x113Neste mês, em que se comemora o Dia dos Pais tenho uma história para contar que me trouxe muita alegria. Ela demonstra a importância do pai para o desenvolvimento de seus filhos, reforça o valor do trabalho dos líderes e também confirma o que está no Guia do Líder sobre desenvolvimento infantil, que mostra que a criança vai aprender  e se desenvolver de acordo com as condições que encontra no lugar onde vive.

No município de Ilha Bela, litoral de São Paulo, Maria das Graças Ferreira dos Santos, líder da Pastoral desde 1994, contou, com carinho, sobre uma criança que ela acompanhou juntamente com outras líderes na Paróquia Nossa Senhora da Ajuda.

Elas encontraram uma criança de dois anos de idade que estava bem diferente das outras crianças de sua comunidade. Ela tinha um comportamento agressivo, chegando a morder os familiares e estranhos. Os líderes observaram que ela passava o dia inteiro  dentro de casa, sem a companhia de outras crianças, apenas brincando com um cachorro. Como convivia muito com o animal, ela passou a apresentar um comportamento semelhante ao dele, mordendo as pessoas desconhecidas, imitando latidos e querendo comer no chão. Esse comportamento deixava a mãe desorientada. Ela já havia sido mordida pelo filho e a situação piorou quando nasceu um novo bebê, que também era mordido.

Mas tudo começou a mudar quando a família passou a ser acompanhada, pela líder do local que, sem saber como agir, chamou a coordenadora da comunidade, Maria das Graças. A partir de então, as líderes da Pastoral da Criança passaram a visitar a família mais de uma vez por mês, com especial cuidado na observação e orientação ao desenvolvimento dessa criança.

Como a mãe ainda estava amamentando o filho menor e lhe dedicando mais atenção, a solução encontrada pelas líderes e a família foi que o pai da criança lhe dedicasse mais atenção e tempo. “O pai alegou que não tinha muito tempo para sair com o filho, mas mesmo assim começou a levar a criança, várias vezes por semana, até a pracinha próxima de casa”, conta a líder e isso fez com que o menino convivesse e brincasse com outras crianças.  

Com as orientações das líderes da Pastoral, o casal foi conseguindo superar as dificuldades. Houve uma maior proximidade do pai com o filho, a criança passou a ter comportamento e atitudes comuns às outras crianças de sua idade na comunidade. A própria família também sofreu uma transformação, pois os pais adquiriram maior conhecimento sobre os cuidados, educação, amor e carinho com os filhos.

Nas visitas que faziam, os líderes juntaram seus conhecimentos com as informações que estão no Guia do Líder, que mostram como pode ser um ambiente favorável ao desenvolvimento infantil. Acreditamos e vemos todo dia que o que faz uma criança crescer, aprender e se desenvolver são os cuidados com sua saúde, o amor, a atenção, as brincadeiras e a participação nas atividades com sua família e na comunidade. Essas oportunidades permitem que a criança se relacione com as pessoas, enfrente desafios e assim realize conquistas, ou seja, aprenda e se desenvolva.
Parabéns a essas líderes e parabéns e muitas bênçãos aos pais nesse mês em que se comemora o seu dia!

Márcia Mamede
Assistente Técnica da Pastoral da Criança