"Para que todas as crianças tenham vida em abundância"

(Cf. Jo 10, 10).

A missão da Pastoral da Criança é promover o desenvolvimento das crianças, à luz da evangélica opção preferencial pelos pobres, do ventre materno aos seis anos, por meio de orientações básicas de saúde, nutrição, educação e cidadania, fundamentadas na mística cristã que une fé e vida, contribuindo para que suas famílias e comunidades realizem sua própria transformação. Saiba mais

Estimados e estimadas:

É sempre uma alegria muito grande poder, mais uma vez, estar presente na sua vida, através deste meio de comunicação que é o nosso precioso jornal, trazendo informações atualizadas todos os meses, capacitando-nos e animando-nos para a missão.

Nessa missão que assumimos na Pastoral da Criança, precisamos estar bem atentos às necessidades das famílias que acompanhamos. Paraisso, somosconvidados, navisitadomiciliar, a conversar com a família sobre vários assuntos, como as infecções respiratórias, pois nas crianças menores de 2 meses, as infecções respiratórias agudas são muito graves! A criança precisa ir rapidamente para o hospital e receber antibiótico e oxigênio. Ao levar para o hospital, é aconselhável manter a criança aquecida e continuar oferecendo o peito. Fiquemos atentos também para ver se há o antibiótico no Posto. Caso contrário, tome as devidas providências e acione sobretudo o articulador de saúde da Pastoral da Criança do seu município.

Outra preocupação são as Festas Juninas. Lembrem também às nossas queridas mãezinhas a importância de cuidar das crianças, tanto nas festas como também dentro de casa. Você líder que faz a visita, sabe muito bem o que precisa ser conversado sobre os cuidados que nossas crianças necessitam para se desenvolverem bem, sem qualquer contratempo, pois você conhece a realidade das famílias que acompanha.

O terceiro assunto que gostaria de lembrar é a Copa do Mundo que vem aí. Veja a mensagem dos nossos bispos para este momento: "Fiel à sua missão evangelizadora, a Igreja no Brasil acompanha, com presença amorosa, materna e solidária, este grande evento que reunirá vários países e protagonizará a oportunidade de um congraçamento universal". O Papa Francisco também tem a sua mensagem que diz: "na alegria que o esporte pode trazer ao espírito humano, bem como os valores mais profundos que é capaz de nutrir".

Continuando, os nossos bispos nos dizem: "A sociedade brasileira é convidada a aderir ao projeto "Copa da Paz" e à Campanha "Jogando a favor da vida – denuncie o tráfico humano". Seu objetivo é contribuir para que a Copa do Mundo em nosso país seja lembrada como tempo de fortalecimento da cidadania. Por meio destas iniciativas, a Igreja faz-se presente na vida política e social do país, cumprindo sua missão evangelizadora. Ao mesmo tempo, conclamamos às dioceses, em cujo território estão localizadas as cidades-sede da Copa, a oferecer especial atenção religiosa aos seus diocesanos e aos visitantes.

O jogo vai começar e o Brasil torna-se, nesse momento, um imenso campo, sem arquibancadas ou camarotes. Somos convocados para formar um único time, no qual todos seremos titulares para o jogo da vida que não admite espectadores. Avançando na mesma direção, marcaremos o gol da vitória, sobretudo ao que se opõe ao bem maior que Deus nos deu: a vida. Essa é a "coroa incorruptível" (1Cor 9,25) que buscamos e que queremos receber ao final da Copa. Então, seremos todos vencedores!"
Desejo a todos, um mês bem abençoado e muito dinamismo missionário e que sejamos portadores do Sal e da Luz de Deus para as famílias que acompanhamos.

Saudações fraternas.

Mensagem Irmã Vera

 

Estimados e estimadas:

É sempre uma alegria muito grande poder, mais uma vez, estar presente na sua vida, através deste meio de comunicação que é o nosso precioso jornal, trazendo informações atualizadas todos os meses, capacitando-nos e animando-nos para a missão.

Nessa missão que assumimos na Pastoral da Criança, precisamos estar bem atentos às necessidades das famílias que acompanhamos. Paraisso, somosconvidados, navisitadomiciliar, a conversar com a família sobre vários assuntos, como as infecções respiratórias, pois nas crianças menores de 2 meses, as infecções respiratórias agudas são muito graves! A criança precisa ir rapidamente para o hospital e receber antibiótico e oxigênio. Ao levar para o hospital, é aconselhável manter a criança aquecida e continuar oferecendo o peito. Fiquemos atentos

 

também para ver se o antibiótico no Posto. Caso contrário, tome as devidas providências e acione sobretudo o articulador de saúde da Pastoral da Criança do seu município.

Outra preocupação são as Festas Juninas. Lembrem também às nossas queridas mãezinhas a importância de cuidar das crianças, tanto nas festas como também dentro de casa. Você líder que faz a visita, sabe muito bem o que precisa ser conversado sobre os cuidados que nossas crianças necessitam para se desenvolverem bem, sem qualquer contratempo, pois você conhece a realidade das famílias que acompanha.

O terceiro assunto que gostaria de lembrar é a Copa do Mundo que vem aí. Veja a mensagem dos nossos bispos para este momento: “Fiel à sua missão evangelizadora, a Igreja no Brasil acompanha, com presença amorosa, materna e solidária, este grande evento que reunirá vários países e protagonizará a oportunidade de um congraçamento universal”. O Papa Francisco também tem a sua mensagem que diz: “na alegria que o esporte pode trazer ao espírito humano, bem como os valores mais profundos que é capaz de nutrir”.

Continuando, os nossos bispos nos dizem: “A sociedade brasileira é convidada a aderir ao projeto “Copa da Paz” e à Campanha “Jogando a favor da vida denuncie o tráfico humano”. Seu objetivo é contribuir para que a Copa do Mundo em nosso país seja lembrada como tempo de fortalecimento da cidadania. Por meio destas iniciativas, a Igreja faz-se presente na vida política e social do país, cumprindo sua missão evangelizadora. Ao mesmo tempo, conclamamos às dioceses, em cujo território estão localizadas as cidades-sede da Copa, a oferecer especial atenção religiosa aos seus diocesanos e aos visitantes.

O jogo vai começar e o Brasil torna-se, nesse momento, um imenso campo, sem

arquibancadas ou camarotes. Somos convocados para formar um único time, no qual todos seremos titulares para o jogo da vida que não admite espectadores. Avançando na mesma direção, marcaremos o gol da vitória, sobretudo ao que se opõe ao bem maior que Deus nos deu: a vida. Essa é a “coroa incorruptível” (1Cor 9,25) que buscamos e que queremos receber ao final da Copa. Então, seremos todos vencedores!”

Desejo a todos, um mês bem abençoado e muito dinamismo missionário e que sejamos portadores do Sal e da Luz de Deus para as famílias que acompanhamos.

Saudações fraternas.