mão de criança segurando florA missão de acompanhar, animar e promover a expansão da Pastoral da Criança é uma das ações prioritárias dos líderes e coordenadores. A presença dos líderes voluntários, em comunidades de extrema pobreza, é um sinal de esperança e transformação de vida.

Em Governador Valadares (MG), Regina Dolores Carneiro, líder da Pastoral da Criança desde 2004, já presenciou muitas histórias de superação e vida. Atualmente, ela esta na coordenação diocesana da Pastoral da Criança e lembra emocionada, do caso de uma criança que faleceu este ano, com um quadro gravíssimo de desnutrição.

Regina foi procurada pela avó da criança, que com quase quatro anos de idade, pesava pouco mais de 5 quilos. A criança morava com a mãe na cidade vizinha de Itambacuri (MG) e havia sido retirada da mãe pelo Ministério Público, após denúncia do Conselho Tutelar local, que constatou a negligência e maus tratos que a criança vinha sofrendo, além de graves problemas de saúde. A líder recorda a ligação que recebeu da avó: “Ela me ligou de manhã e disse 'estou precisando de ajuda'. Imediatamente fomos até ela e começamos a acompanhar a criança”.

Após ficar 35 dias internada em um hospital da cidade, a criança não resistiu e faleceu. “Nossa esperança é fazer o antes e o depois, mas no caso dessa criança, não deu para fazer o depois. O que aconteceu com ela no antes, já mudou a realidade”, comenta Regina.

Pastoral da Criança, sinal de esperança

Desse triste acontecimento, surgiu uma nova motivação para expandir o trabalho da Pastoral da Criança até as comunidades que mais necessitam. Regina conta que muitos padres da sua diocese não acreditaram que ainda existiam casos de mortes de crianças por conta da desnutrição. “Em uma reunião na paróquia, o padre comentou que isso não existia mais. Eu relatei o caso e fui com ele até o hospital, para visitar a criança. O padre ficou impressionado e assumiu, naquele momento, o compromisso de ajudar a aumentar o número de comunidades com Pastoral da Criança”.

Hoje, já está decidido como compromisso de toda a diocese, que a Igreja vai ajudar a Pastoral da Criança a expandir e se fortalecer. No município de Itambacuri, lideranças já estão sendo formadas e logo irão começar o trabalho. “Todo mundo viu que é realmente necessário ter a Pastoral da Criança”, se emociona Regina ao comentar.

Para cada criança recuperada, cada gestante que teve um parto feliz, cada criança que se desenvolve com saúde e dignidade, tendo seus direitos respeitados, nossos líderes e comunidades celebram a vitória da vida. A Pastoral da Criança só tem notícias de vida.

 

Mais recentes - Missão