Filmes e vídeos

Filmes e vídeos podem ajudar os participantes a entrar em outro mundo e a aprender sobre as vidas e situações dos outros. Dependendo da habilidade do realizador, os participantes também podem examinar diferentes pontos de vista, as motivações para diferentes ações e a complexidade das situações que enfrentamos.

Os educadores e os facilitadores podem estabelecer facilmente uma comunicação com as crianças e os adolescentes mediante a utilização de filmes ou documentários que apresentem temas da atualidade social. Ver um filme convida os participantes a fazer perguntas sobre a realidade em diferentes partes do mundo, os expõe a questões relacionadas aos direitos humanos e os ajuda a refletir sobre as alternativas não violentas aos conflitos.

Os filmes fazem parte da cultura popular e desempenham uma função importante nas atividades recreativas dos jovens; portanto, podem aproximar as crianças e os adolescentes de um tema da realidade de uma maneira interessante e inspiradora. A discussão sobre um filme pode ajudar os participantes a expressarem seus temores, ideias, sentimentos e compreensão das situações. Um aspecto adicional é discutir o papel que os meios de comunicação desempenham em uma cultura consumista.

Selecionamos a lista de filmes a seguir para ajudar os facilitadores e os professores a utilizar filmes relacionados aos direitos humanos, à educação sobre a paz e à aprendizagem intercultural e inter-religiosa. Eles são classificados segundo os critérios da Motion Picture Association (MPA), que leva em conta tema, linguagem, violência, nudez, sexo e uso de drogas, entre outros fatores, para tomar uma decisão sobre a classificação. Um grupo de pais e mães geralmente é encarregado da classificação, o que pode ser um bom guia para tomar uma decisão sobre a adequação de um filme para a faixa etária do grupo com o qual você está trabalhando. Alguns filmes não estão classificados pela MPA; nesses casos, a decisão de utilizar ou não o filme depende do facilitador.

Os filmes estão classificados da seguinte forma:

G: Público em Geral, adequado para todas as idades.

PG: Orientação dos Pais Sugerida, parte do material pode ser inadequado para crianças.

PG-13 Aviso Enérgico aos Pais, parte do material pode ser inadequado para menores de 13 anos.

R: Restrito, menores de 17 anos devem ser acompanhados por seus pais ou por um adulto responsável.

NC-17 Proibido para menores de 17 anos.

05 c

Nome Diretor Classificação Breve descrição
Hotel Ruanda (Hotel Rwanda) Terry George PG-13 – Violência, algumas imagens e a linguagem podem ser fortes É a história real, Paul Rusesabagina(DonCheadle) gerente de um hotel de Ruandaque recorreu à sua coragem e astúcia pa-ra salvar mais de mil refugiados da mortedurante a guerra civil entre tutsis e hutus.Enquanto resto do mundo fechava osolhosolhos ele abria seu coação e demonstravaque um homem pode mudar as coisas.
Gandhi Richard Attenborough G Gandhi não foi um militar, nem um grandegovernante, sequer um intelectual,mas setransformou num símbolo de paz, conse-guindo o que não haviam conseguido.Uma obra que retrata o pensamento,almade um homem que deu esperança ao seupovo através deum modo de sentir e viverdiferente,o único caminho que conheciapara conquistar o tesouro:a liberdade.
Ilha das Flores Jorge Furtado Documentário O curta mostra que a economia gera rela-ções desiguais entre os seres humanos.Descreve numa escala de prioridade, seencontram depois dos porcos.Recebeu oPrêmio Margarida de Prata(CNBB), comomelhor curta brasileiro do ano em 90.Em1995 foi eleito pela crítica europeia comoum dos 100 mais importantes curta do séc.
Diários de motocicleta Walter Salles R – Linguagem forte É a adaptação do diário de Ernesto“Che”Guevara de la Serna, com 23 anos.Mos-tra suas viagens na América do Sul comseu amigo Alberto Granado em uma Nor-ton 500. Na rota, foram à província Ar-gentina de Córdoba, a Buenos Aires, àPatagônia,à cidade Valparaíso,ao desertoAtacama,a Machu Picchu e à colônia SanPablo, o maior leprosário da AméricaLatina. Não é a história da radicalizaçãode um revolucionário, é a crônica de umjovem queabandona seu lar e experi-menta e desperta pelo mundo à sua volta.
Diamante de sangue (Blood Diamond) Edward Zwick R – Cenas de violência e linguagem forte Em 1999,Serra Leoa se encontra no meio de uma guerra civil. Leonardo Di Caprio é um contrabandista de pedras preciosas cujo lucro financia terroristas e rebeldes. Sua vida mudará ao se encontrar com um granjeiro cujo filho desapareceu, unindo- se a um exército de crianças soldados.
Madre Teresa: em nome de Deus (Mother Teresa: In the Name of God’s Poor) Kevin Connor G 1946, Calcutá, irmã Teresa é professora de geografia no convento de Loreto.Cons- ciente dos privilégios como representante da igreja, recebe o chamado de Deus:sua vontade é ajudar os mais necessitados.
Central do Brasil Walter Salles R – Linguagem violenta Dora, uma mulher madura que vive dos pequenos golpes que realiza fingindo es- crever cartas por encomenda, vê-se res- ponsabilizada por uma criança cuja mãe morre atropelada na porta da estação Central do Rio de Janeiro.Depois de ten- tar desfazer do garoto, o acompanha por todo o Brasil ao encontro de seu pai. As experiências ao longo de dias e km de penúrias os unirão em uma relação de afeto muito particular.
500 Almas Joel Pizzini Documentário Documentário que discute o delicado pro- cesso de reconstrução da memória e da identidade dos índios Guató,tribo nômade dad como extinta. Num recenseamento realizado pelo Império no séc.19, a tribo, do Pantanal, somava 500 pessoas.Hoje, número permanece mais ou menos o mes- mo,mas muitos deles estão aculturados,vi- vendo na periferia pantaneiras.
A viagem (El viaje) Fernando E. Solanas G Martín mora na Terra do Fogo com a mãe e o padrasto. Depois de muitas reflexões, decide ir a uma viagem pela América La- tina em busca de seu pai. No trajeto, des- cobre as carências e sonhos de todo um continente. Projeta a imagem da cultura deles vista pelos olhos de um sonhador.
Cidade de Deus (Cidade de Deus) Fernando Meirelles R – Cenas de violência, drogas e sexo e linguagem forte Do mesmo diretor de Soldado de Deus (2004),o documentário questiona o mito do sincretismo religioso no Brasil. Relati- viza esse conceito polêmico e enfatiza a fé, em um ou outro sistema de crença. Traz depoimentos de pesquisadores,auto- ridades do candomblé,freis e devotos do catolicismo, que apresentam os pontos principais de cada uma das religiões.

">