4º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável

Assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem”.

A Pastoral da Criança tem como objetivo levar vida em abundância para todas as crianças, e isso inclui assegurar o direito de Desenvolvimento Infantil de maneira plena. A brincadeira tem um papel muito importante para garantir esse desenvolvimento, por isso nossos líderes aconselham os pais a brincar com seus filhos, pois além do desenvolvimento intelectual, as crianças vão desenvolver laços afetivos com os pais.

16º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável

"Promover sociedades pacíficas e inclusivas para o desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis"

Ter acesso à informações, às vezes simples e pequenas, pode fazer a diferença na vida de milhares de pessoas, pois são essas informações que salvam vidas. É isso que os nossos líderes fazem todos os dias: salvam vidas. Com informações valiosas, com base científica e no conhecimento popular, muitas famílias têm acesso aos seus direitos e assim garante um melhor desenvolvimento para as nossas crianças.

Por ser o brincar uma necessidade para o desenvolvimento infantil essa atividade é considerada um direito da criança:

No Artigo 31 da Convenção dos Direitos da Criança: o desenvolvimento infantil e o direito de brincar, evidenciado desde 1959 e fortalecido pela Convenção dos Direitos da Criança de 1989 que reconhece “o direito da criança ao descanso e ao lazer, a brincar e a participar de atividades de recreação apropriadas a sua idade e de participar livremente da vida cultural, artística, recreativa e de lazer.”

No Marco Legal da Primeira Infância – Lei nº 13.257, de 08/03/2016, estabelece princípios e diretrizes para a formulação e a implementação de políticas públicas para a primeira infância em atenção a especificidade e à relevância dos primeiros anos de vida, no desenvolvimento infantil e no direito de brincar e no desenvolvimento humano.

No Estatuto da Criança e do Adolescente - ECA está garantido no capítulo II –Do Direito à Liberdade, ao Respeito e à Dignidade- artigo 16. “O direito à liberdade compreende os seguintes aspectos:” no inciso IV diz (...) “Brincar, praticar esportes, divertir-se”.

Nos “10 Mandamentos para a Paz na Família” da Pastoral o brincar também é destacado: “Reserve momentos para brincar e se divertir com sua família, pois a criança aprende brincando e a diversão aproxima as pessoas”.

Embora a legislação brasileira garanta esses direitos é de fundamental importância o nosso compromisso com o desenvolvimento integral das crianças. As brincadeiras favorecem o desenvolvimento das habilidades motoras, cognitivas, sociais, emocionais, fortalece o vínculo afetivo familiar, desenvolvem a linguagem, a criatividade e a imaginação. Além disso, ao escolher suas brincadeiras está construindo autonomia e desenvolvendo habilidades de pensar, planejar, comparar, separar e ainda negociar outras alternativas.

Você está aqui: