ead topo

O leite materno continua sendo o melhor e único alimento necessário para o bebê. Nos primeiros meses de aleitamento materno exclusivo, é normal o bebê ser mais gordinho. Perto dos quatro ou cinco meses, a tendência é continuar ganhando peso, agora mais lentamente. Mas o ganho de saúde e amor que a amamentação traz continua aumentando cada vez mais!

O leite materno é tão apropriado para o bebê que por volta do quinto mês ele fica menos doce para facilitar que, no sexto mês, possam ser introduzidos os novos alimentos de que o bebê precisa.

Quando as mães trabalham fora, devem continuar dando o peito para o bebê. Enquanto a mãe está fora, a pessoa que cuida do bebê pode dar o leite materno retirado por ordenha. Quando a mãe voltar para casa, deve oferecer o peito para o bebê.

A ordenha é um método que permite a mulher que amamenta extrair o leite da mama, sem dor. É importante orientar as mães a fazer a ordenha pois pode ocorrer situações que ela precise retirar o leite, como no caso de voltar a trabalhar ou doação de leite ao Banco de Leite Humano.

Ordenha

Antes de fazer a ordenha, para manter a qualidade do leite materno são necessários alguns cuidados:

  • lavar bem as mãos e secá-las com pano limpo;
  • escolher um recipiente de vidro limpo e fervido na água;
  • ficar numa posição confortável e, se possível, num ambiente tranquilo.

Para retirar o leite do peito

  • Fazer massagens circulares com as pontas dos dedos na base da mama em direção ao mamilo.
  • Colocar o dedo polegar sobre a mama, acima da aréola, e os outros dedos na parte de baixo da mama, formando uma concha com a mão.
  • Fazer o movimento de ordenha, apertando delicadamente a mama, puxando-a para trás e para frente ritmadamente.
  • Descartar os primeiros jatos de leite, pois eles trazem micróbios que ficam na parte mais próxima do bico do seio. Esses micróbios podem estragar o leite guardado, mas não prejudicam a saúde do bebê amamentado diretamente no peito.
  • Repetir o movimento de ordenha de forma rítmica, rodando a mão em volta da aréola para esvaziar todo o leite da mama.
  • Alternar as mamas quando a saída do leite diminuir ou a cada cinco minutos, repetindo a massagem e a ordenha, até atingir a quantidade de leite desejada.
  • Não existe comprovação científica de que passar produtos ou o próprio leite materno ajude nos casos de mamilos machucados.  

Quando voltar para casa, a mãe deve oferecer o peito para o bebê. Depois, pode realizar a ordenha do leite para ser usado no dia seguinte. Quantidade e aparência do leite variam entre uma ordenha e outra.

Como guardar o leite do peito e aquecê-lo para dar ao bebê

  • Logo após a ordenha, o leite deve ser guardado na geladeira (geleira) por até 12 horas ou no congelador por até 15 dias, e deve ser colocado em uma das prateleiras, nunca na porta da geladeira (geleira).
  • Na hora de oferecer o leite para o bebê, usar primeiro aquele que foi retirado há mais tempo. Para aquecer, coloque o recipiente de vidro com o leite dentro de uma panela com água morna sem estar fervendo (banho-maria) e sem estar no fogo. Para usar o leite congelado, este deve ser descongelado dentro da geladeira (geleira) e depois deve ser aquecido de acordo com a explicação acima. Antes de oferecer o leite à criança, este deve ser agitado suavemente.
  • Esse leite deve ser oferecido para o bebê com colher ou direto no copo.

Quando a mãe estiver em casa, é necessário oferecer o peito para o bebê mais vezes. Assim, ela estimula a produção de mais leite e prolonga o período do aleitamento materno. 

A pessoa que cuida do bebê precisa oferecer esse leite com uma colher ou no copinho, pois o bico da mamadeira (biberão) acostuma mal o bebê, e depois, ele não vai querer mais mamar no peito da mãe.

Líder, no Dia da Celebração da Vida em que for feito acompanhamento nutricional, você pode verificar se o peso e o comprimento do bebê estão adequados. Isso é sinal de que o bebê está recebendo a quantidade necessária de leite para seu crescimento.

Quando o bebê não ganhar peso, converse com a mãe para saber o que está acontecendo. Pode ser que ele esteja mamando pouco, que a mãe esteja cansada ou não esteja se alimentando direito. Caso a mãe já tenha voltado a trabalhar, converse também com quem cuida do bebê.

Doação de leite materno

Quando a mãe tem mais leite do que seu bebê consegue mamar, pode doar esse leite para um hospital que tenha Banco de Leite. Lá ele será pasteurizado e doado a um bebê que esteja precisando. Líder, verifique se no hospital de seu município tem Banco de Leite e incentive a doação, pois muitas pessoas ainda não conhecem o seu funcionamento e importância.

Tudo começa com a ordenha, que pode ser realizada em casa ou nos bancos de leite humano. Estes contam com um ambiente próprio para a retirada do mesmo. Em seguida, ocorre a estocagem do leite, que pode ficar congelado por até 15 dias, e será levado ao banco de leite mais próximo.

Procedimentos

Ao chegar ao banco de leite, o alimento passa por um conjunto de exames e procedimentos, dentre eles a pasteurização, que evitam contaminações e garantem que o alimento tenha os nutrientes e as calorias necessárias para os bebês.

Apesar do leite poder permanecer 6 meses em estoque, ele nunca passa tanto tempo parado, por conta da demanda das maternidades.

Todo leite recebido é destinado a hospitais e maternidades. Como os bancos de leite estão ligados a uma maternidade com UTI neonatal, os bebês nascidos no local têm preferência. O leite coletado também é destinado aos bebês das mães que não podem amamentar.

O Ministério da Saúde já orienta que todos os hospitais com leitos neonatais devem ter um Banco de Leite Humano ou posto de coleta – garantindo, assim, o alimento para os bebês que precisam.

Toda mulher saudável, que esteja amamentando e que produza mais leite do que o seu filho precisa, pode ser uma doadora.

O banco de leite também faz a coleta domiciliar, o que significa que a mãe não precisa sair de casa. A funcionária do Banco de Leite Humano vai até a casa da doadora e faz o transporte do leite até o hospital, realizando o controle de temperatura em todo o percurso, para que ele não perca suas propriedades. Muitas cidades contam com parcerias com o Corpo de Bombeiro e o SAMU para a coleta do leite.

Para encontrar o banco de leite mais próximo, acesse o site da Rede Brasileira de Bancos de Leite Humano ou utilize o Localizar de Bancos de Leite Humano (LOBALE).

Doar leite materno é um ato de amor!

Assista o vídeo do Ministério da Saúde:  

 
 
 
 

Quando não há leite materno em quantidade suficiente, é preferível introduzir as papinhas no 4º mês e continuar amamentando o bebê no peito, do que iniciar o uso de mamadeira (biberão). Dessa maneira, não há o perigo da concorrência do bico da mamadeira (biberão). Nesses casos oriente a mãe a procurar o médico para que ele possa avaliar o início da suplementação com ferro antes dos 6 meses.

Você está aqui: