Uma missão importante para promover a alimentação saudável é olhar para os quintais do bairro, o que ali nasce e o que ali pode nascer; é também escutar as histórias de pessoas do lugar, os seus costumes e a forma como se alimentam. 

É preciso conhecer a realidade da família, da comunidade e da Pastoral da Criança que, nas suas ações básicas, já levanta uma série de informações sobre a comunidade em que atua. Então, vamos usar bem estas informações e construir um novo conhecimento junto com a família, pois promover uma alimentação saudável não é transmitir, mas trocar conhecimento! 

É na comunidade que as famílias moram, fazem amigos, onde elas compram seus alimentos, e também onde estão os recursos que podem ajudar a melhorar a segurança alimentar e nutricional das famílias. 

Para começar, podemos conversar com o grupo e ver:

  1. Se há árvores frutíferas e qual a sua época. 
  2. Se há pessoas que têm horta em casa.
  3. Se há outras instituições que promovem a alimentação saudável.

Ao conhecer um pouco mais da comunidade e o que ela oferece, vamos encontrando muitos benefícios que vão contribuir com a alimentação saudável das famílias.

Quem é que não gosta de um alimento bem fresquinho, tirado diretamente da horta? Ter uma horta caseira ou um roçado em casa ajuda enriquecer a alimentação da família, aproxima o ser humano da natureza, protege e embeleza o meio ambiente e outras coisas boas surgem de uma semente plantada em casa. Em uma pequena horta é uma alegria ver o alimento crescer e dá gosto de comer.

Sugestão de roteiro para o 3º momento: Horta caseira

Acolhida e Oração inicial 

Avaliar 

  1. Você preparou alguma das receitas que você aprendeu? 
  2. O que a sua família achou das receitas que você aprendeu no nosso último encontro? 
  3. Que dúvidas e descobertas você fez em casa? 
  4. O que você aprendeu ajudou a economizar e ter uma alimentação saudável?

Celebrar 

Vamos escolher e partilhar uma mensagem, oração ou citação bíblica que celebre o dom da vida e nos ajude a refletir sobre a importância de uma Alimentação Saudável? Uma sugestão é:

 “Eis que vos dou toda a erva que dá semente sobre a terra, e todas as árvores frutíferas que contêm em si mesmas sua semente, para que vos sirvam de alimento.” Gn 1,29

Ver 

  1. Quem do grupo tem alguma coisa plantada em sua casa?
  2. As pessoas do grupo gostariam de ter uma horta em suas casas?
  3. O que gostariam de plantar? 
  4. Na minha casa, onde poderia arranjar um espacinho para plantar? 

Julgar

Onde fazer uma horta? As hortas podem ser de quintal, de jardim, de rua, de vaso – vasilha de barro, de garrafa PET (garrafas descartáveis de refrigerante, leite, yogurte, banha e outros). Pode ser horta no chão, e pode ser na parede. Com um pouco de terra, semente, água, muito cuidado, carinho, criatividade e sol muito alimento vai nascer e crescer! Vejam alguns exemplos de pequenos espaços e grande criatividade no tópico “Dicas e orientações - Horta”. 

Um jeito de plantar e cuidar tanto da nossa saúde como da natureza é utilizar adubos naturais, que não prejudicam o meio ambiente. No tópico “Dicas e orientações - Horta” há mais informações sobre isso.

Agir 

Vamos começar esse trabalho na nossa comunidade? 

O objetivo desse momento é identificar e visitar quem já possui algum tipo de plantação em casa, para que o grupo veja os alimentos e temperos que já são plantados na comunidade.

Também é nesse momento que o grupo pode aproveitar para visitar algumas casas dos participantes e identificar locais e formas de fazer uma horta, como mostra no tópico “Dicas e orientações - Horta”. 

O ideal é que nesse dia vocês possam promover a prática de uma pequena horta. Isso pode ser feito no quintal de algum participante, plantando mudas em um vaso, balde ou até em uma garrafa PET. O importante é despertar nos participantes a vontade de cultivar uma horta em sua casa, mostrando os benefícios e ensinando o passo a passo. 

Algumas vantagens de se ter uma horta caseira: 

  • Usar os espaços do quintal para plantar e colher alimentos, evitando o acúmulo de lixo ou entulhos e a proliferação de insetos. 
  • Diminuir gastos com alimentos. 
  • Ter acesso a alimentos de qualidade, fresquinhos, no quintal de casa. 
  • Aproveitar o lixo orgânico como adubo para as plantas. 
  • Melhorar a alimentação e a saúde da família toda. 
  • Poder trocar experiências sobre o plantio com nossos vizinhos, amigos e parentes. 
  • Trocar mudas e plantas com os vizinhos. 
  • Ensinar as crianças a plantar e a desde cedo respeitar a natureza. 

Dica: incentive as famílias distribuindo mudas para os participantes. Assim eles já podem começar sua horta. Você, líder, pode conseguir essas mudas gratuitamente com a prefeitura ou pedir para alguém da sua comunidade que tenha experiência com sementeiras (tópico “Dicas e orientações - Horta”).

Você está aqui: