Que bom encontrar um grupo de crianças cantando e dançando!

Felizes, elas se movimentam de várias maneiras, procuram ouvir a música e acompanhar seu ritmo, prestam atenção na letra e a repetem cantando, mudam os passos, inventam outros, procuram imitar outra pessoa dançando.

Em todas as épocas e em todos os lugares as pessoas vivem num ambiente em que a música e a dança, com seus sons e movimentos estão presentes. Uma criança vai se acostumando ao ambiente sonoro de sua comunidade e de sua família, que têm suas músicas e danças prediletas. O povo brasileiro é extremamente musical. O fato de sermos uma mistura de indígenas, negros e brancos de diferentes origens faz com que tenhamos uma grande variedade de tipos de músicas e danças.

Quanto mais oportunidades as crianças tiverem de ouvir músicas de diversos tipos (do cancioneiro popular, do folclore, religiosa ou erudita), mais estímulos terão para formar seu “gosto musical”.

As danças estão presentes nas festas populares como Carnaval, Reisados, S. João, em outras danças folclóricas e também através da televisão, do cinema, do teatro. Podemos observar que, desde pequenas, as crianças já acompanham as músicas que ouvem com palmas, batendo os pés, mexidas de cabeça e dos quadris.

A falta de som, rádio, instrumentos musicais não impossibilita as atividades musicais. As pessoas, adultos ou crianças, trazem sempre consigo os instrumentos necessários para isso: a própria voz e a capacidade de ouvir e reproduzir sons e cantos. Podem fazer música aproveitando ainda objetos, coisas da natureza encontrados ao redor, na comunidade. O contato com diferentes sons e ritmos aumenta a capacidade de ouvir da criança. Acostumar-se com o ritmo é importante inclusive para a aprendizagem da leitura, pois para compreendermos o que lemos devemos manter um ritmo de leitura.

São várias as oportunidades de fazer presente a musica e a dança nas atividades com as crianças. Para começar, é preciso procurar observar que tipo de música e dança as crianças gostam para cantar com elas.

Mas é importante que conheçam também outras músicas e danças diferentes, bem como é importante valorizar muito os cantos, músicas e danças da região. Com isso, vocês estarão aumentando o conhecimento musical das crianças, evitando, assim, que fiquem conhecendo somente o que é transmitido pelo rádio ou pela televisão.

Os momentos de atividades com musicas e danças podem ser compartilhados por jovens, adultos, idosos e crianças. São momentos de encontro, de troca de saberes e experiências, que aproximam as pessoas e as ajudam a valorizar sua identidade e a cultura do lugar onde vivem.

Sugestão de atividades com música e dança

Encontros musicais das famílias

 Organizar manhãs ou tardes musicais, convidando pais, avós, tios para participarem de momentos musicais com as crianças. Podem começar a atividade pedindo que façam sons sem usar nenhum instrumento. Depois colocar para tocar alguma música e estimulá-los a que acompanhem a música com os sons do corpo. Em seguida podem oferecer alguns instrumentos e deixá-los experimentar seus sons; convidá-los, depois, a cantar ou a ouvir músicas e acompanhar seu ritmo com os instrumentos. As famílias podem ser incentivadas também a apresentar para as crianças as músicas que cantavam na infância, as danças que dançavam e também as músicas e danças de que gostam agora e, a partir daí, fazerem um baile animado.

Uma idéia para um outro momento de encontro é montar uma banda de música sem instrumentos de verdade, com cada grupo de pessoas fazendo o som de determinado instrumento musical. O brinquedista pede às crianças e familiares que escolham os instrumentos que a banda vai ter e ele também pode sugerir alguns. Depois cada criança ou adulto escolhe qual instrumento vai “tocar”. Por exemplo: violão, flauta, corneta, sininhos, pratos, tambor. Para cada instrumento escolhem um som:

  • violão - dão, dararam, dão dão ...
  • flauta – fim, firirim, fim ..
  • corneta – tó, toróró, tó, tó...
  • sininhos – plim, pililim, pim, pim
  • pratos – tchem, tchem, tchem …
  • tambor – terrontom, tom, tom; terrontom, tom,

O brinquedista / brincador, que pode começar como “maestro” ou escolher outra pessoa para fazer esse papel, combina como a banda vai tocar, a hora em que cada instrumento entra, quando o instrumento pára. A banda pode tocar acompanhando uma música ou criando outra. Cada banda vai tocar de acordo com seu “maestro” e seus “músicos”.

Encontros musicais com artistas do local

 Numa dessas manhãs ou tardes podem ser convidados cantadores e compositores do lugar para participar de um momento musical com as crianças e as famílias.

Tarde ou Manhã das cantigas de roda e brincadeiras cantadas

Selecionar várias cantigas de roda e brincadeiras cantadas para brincar com as crianças e suas famílias. Esta atividade pode ser feita, por exemplo, antes ou depois da missa ou do culto dominical ou num dia de vacinação no posto de saúde.

Oficina musical

 Organizar uma oficina para a confecção de instrumentos musicais com os pais e familiares das crianças. Depois de prontos convidá-los a tocar e a cantar com elas.

Você está aqui: