Líder Colaborador

“Em muitos lugares, a evangelização parte da atividade educativa, à qual o trabalho missionário dedica esforço e tempo, como o vinhateiro misericordioso do Evangelho ( Lc 13, 7-9; Jo 15, 1), com paciência para esperar os frutos depois de anos de lenta formação; geram-se  assim pessoas capazes de evangelizar e fazer chegar o Evangelho onde ninguém esperaria vê-lo realizado [...]
Papa Francisco para o Dia Mundial das Missões outubro de 2016

A Pastoral da Criança é uma organização que tem a sua força no voluntariado.

O trabalho é reconhecido por toda sociedade e além de contribuir para a melhoria da qualidade de vida das gestantes, crianças e famílias, auxilia na organização das comunidades e as estimula para que realizem sua própria transformação. Essa rede de solidariedade precisa aumentar pois ainda temos muitas crianças em situação de vulnerabilidade social necessitando de orientações e acompanhamento para que cresçam com saúde e dignidade. Por isso, surgiu a proposta do Líder Colaborador.

• Essa estratégia possibilita que o líder, além de atuar acompanhando gestantes e crianças, contribua com sua experiência na capacitação de novos voluntários.
• O Líder Colaborador não precisa passar por uma ascensão.
• O Líder Colaborador irá combinar com o capacitador do Guia do Líder para realizar as etapas em que tiver domínio e segurança, relacionadas a atuação do líder na comunidade. Nessas etapas o capacitador não precisa estar presente.
• O fato do Líder Colaborador morar na comunidade vai agilizar e facilitar a capacitação de novos líderes, reduzir os gastos e diminuir as chances de desistência de possíveis novos voluntários devido ao tempo de espera para começar a capacitação.

Seguindo a mesma metodologia utilizada na capacitação do Guia do Líder - VER, JULGAR, AGIR, AVALIAR E CELEBRAR, esse Dicas vai ajudar na formação dos Líderes Colaboradores.

Ver

Assim como o Bom Pastor conhece e cuida das suas ovelhas, as equipes de coordenação da Pastoral da Criança precisam conhecer os dons e as fragilidades de cada líder, dessa forma podemos nos ajudar mutuamente e aproveitar o que cada um tem de melhor para o bom andamento da missão. Tendo claro esse princípio vamos conseguir VER aquelas pessoas que têm o potencial para se tornarem Líderes Colaboradores.

Como identificar um Líder Colaborador?
Os Capacitadores, juntamente com os Coordenadores de Ramo, devem observar dentre os líderes atuantes aqueles que são comprometidos com a missão da Pastoral da Criança, tem experiência suficiente e disponibilidade para auxiliar na capacitação de novos voluntários. Líderes com esse perfil devem ser convidados para serem líderes colaboradores.

Qual a diferença entre o Líder Capacitador e o Líder Colaborador?
O Líder Capacitador é aquele que além de atuar como líder, recebe uma capacitação de ascensão a capacitador sendo responsável por toda a capacitação do Guia do Líder. Já o Líder Colaborador não precisa passar por essa ascensão, uma vez que auxiliará o capacitador em capacitações com no máximo 3 participantes.

Julgar

O Líder Colaborador pode realizar todas as etapas da capacitação?
Não. O Líder Colaborador realiza algumas etapas e o Capacitador outras. Eles devem dar a primeira etapa da capacitação juntos e explicar aos participantes que irão se revezar durante a capacitação, dessa forma os novos líderes conhecerão os dois.

Quais são as etapas de capacitação que o Líder Colaborador pode dar?
O Líder colaborador dará apenas as etapas que ele tiver domínio e segurança.

Devido a sua experiência e vivência de comunidade, pode ser mais fácil para o Líder Colaborador realizar as etapas práticas da capacitação do Guia do Líder, como:
• 4ª etapa - Visita ao Serviço de Saúde
• 10ª etapa - Dia da Celebração da Vida

Além disso, o Líder Colaborador também pode realizar algumas tarefas referentes ao período estudado junto com os novos líderes.
Por exemplo: a primeira etapa da Capacitação do Guia do Líder é sobre a gestação. Se o Líder Colaborador acompanha uma gestante ele pode avisá-la com antecedência e na próxima visita domiciliar, os líderes que estão sendo capacitados irão acompanhar na prática como acontece a visita para as gestantes na comunidade.
Nessa mesma lógica, as Minioficinas de entrega do Laços de Amor e estudo da Caderneta da Gestante, previstas na capacitação do Guia do Líder, devem se tornar atividades práticas da visita para a gestante.
Na  impossibilidade de encontrar alguma gestante ou mãe com criança na faixa etária trabalhada na etapa, é possível fazer a prática com uma gestante ou criança de outro período ou idade.
Nos temas em que o Líder Colaborador tiver dúvidas, ele poderá aproveitar a oportunidade e participar junto com os demais da etapa dada pelo Capacitador, dessa forma ele revisa o assunto.

Agir

Para facilitar a atuação do Líder Colaborador é recomendado que a capacitação aconteça na comunidade onde ele mora. O Guia do Líder será estudado e as tarefas práticas serão realizadas conforme a necessidade e disponibilidade de ambas as partes. Mas antes de iniciar a capacitação, o capacitador e Líder Colaborador precisam estar atentos a alguns pontos que irão permitir a participação de todos e garantir a qualidade da capacitação.

Qual é a carga horária por etapa?
A carga horário segue a mesma orientação que já conhecemos do Guia do Líder, que é de 1h30 para até 3 pessoas. Lembramos que as etapas não podem acontecer todas no mesmo final de semana.

Como fica o preenchimento da Ficha de Inscrição?
Continua da mesma forma. O capacitador do Guia do Líder assina tanto a folha de cadastro da capacitação como as fichas de inscrição dos novos líderes. O Líder Colaborador colocará seu nome no campo: “Pessoas que auxiliaram a capacitação”.

O Líder Colaborador pode capacitar mais de uma turma ao mesmo tempo?
Não. Ele pode realizar a capacitação de uma turma por vez, de no máximo 3 pessoas.

Uma pessoa pode iniciar no meio da capacitação?
Sim, pode e deve. Vamos ao exemplo: Se o Líder Colaborador está capacitando 2 pessoas na 7° etapa do Guia e tem mais uma pessoa que quer ser capacitada. Essa nova pessoa pode começar na 8° etapa e depois que concluir a 16° etapa, retornará para a 1° etapa.


Avaliar

Como o líder colaborador pode se tornar capacitador?
Nos casos em que o Líder deseja ser Capacitador, é necessário fazer a ascensão, para que ele conheça os materiais, fichas e roteiro da capacitação. Antes da ascensão, o Capacitador e o Coordenador do setor/ramo devem verificar se esse líder possui perfil e  disponibilidade para realizar as capacitações sozinho.


Celebrar

Acreditamos na força de mobilização que você Líder da Pastoral da Criança tem! Esperamos que este trabalho desperte novas pessoas que ajudem a semear a paz. Com a participação, colaboração e o compromisso assumido por todos, resgatamos a cidadania e a  dignidade das nossas famílias e fazemos com que a Missão da Pastoral da Criança contribua para que as comunidades realizem sua própria transformação, por meio das orientações básicas sobre saúde, nutrição, educação e cidadania.

Quando existe boa vontade, somos aceitos com os recursos que temos.
Pouco importa o que não temos
2 Co 8 -12

( Dicas número 57 foi lançado em Outubro 2017)

Você está aqui:
Você está aqui: