Celebração de Envio 

Evangelho de São João, capítulo 13:
4  Jesus levantou-se da ceia, tirou o manto, pegou uma toalha e amarrou-a à cintura. 

5    Derramou água numa bacia, pôs-se a lavar os pés dos discípulos e enxugava-os com a toalha que trazia à cintura.
6  Chegou assim a Simão Pedro. Este Disse: "Senhor, tu vais lavar-me os pés?"
7  Jesus respondeu: "Agora não entendes o que estou fazendo; mais tarde compreenderás".
8   Pedro disse: "Tu não me lavarás os pés nunca!" Mas Jesus respondeu: "Se eu não te lavar, não terás parte comigo".12  Depois de lavar os pés dos discípulos, Jesus vestiu o manto e voltou ao seu lugar. Disse aos discípulos: "Entendeis o que eu vos fiz?

13  Vós me chamais de Mestre e Senhor; e dizeis bem, porque sou.
14  Se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros.

Chegamos ao final de mais um momento de Formação Contínua. Muitas coisas aprendemos e muito ainda temos que aprender no nosso fazer cotidiano. Por isso queremos terminar este momento nos colocando como discípulos missionários enviados pelo próprio Cristo. 

“Jesus levantou-se da ceia, tirou o manto, pegou uma toalha e amarrou-a à cintura. Derramou água numa bacia, pôs-se a lavar os pés dos discípulos”. (Jo 13,4)

“Depois de lavarem os pés Jesus perguntou a seus discípulos e hoje a cada um de nós: “Entendei o que eu vos fiz? Se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. ” (Jo 13,12.14).
   Por isso Pedro reage, porque ainda tem cabeça de “Patrão”. Jesus diz a Pedro: “Agora não entendes o que estou fazendo, mais tarde compreenderás” (Jo 13,7). Em outras palavras Jesus está dizendo a Pedro: seja humilde, deixe-me lavar seus pés.
   Jesus, verbo eterno de Deus que tudo criou (cf.Jo 1,1-2), se faz servo, escravo. Nisto Ele é Mestre e Senhor. Ao lavar os pés dos discípulos, Jesus aponta para a dimensão do que significa, de fato, ser cristão, discípulo missionário: é ser servo dos outros.
   O discípulo missionário do Mestre não se coloca acima dos demais, mas a serviço deles. Como Jesus fez. Viver assim é ter parte com Jesus e realizar com Ele o projeto de Deus de uma sociedade nova, justa e fraterna:
   ·Eis o nosso Mestre, cujo exemplo devemos aprender para conviver bem com as pessoas e com nós mesmos.
Canto: Eu vim para que todos tenham vida, que todos tenham vida plenamente.
   ·Eis nosso Mestre que nos deixa um testamento: “Façam a mesma coisa que eu fiz”.
   ·Eis o nosso Mestre, que nos convida a vivermos o amor e a igualdade para com todos.
   ·Eis o nosso Mestre que nos convida a anunciar a boa nova do Reino a todos os povos, em especial as nossas crianças e gestantes.

Canto: Por causa de um certo Reino estradas eu caminhei, buscando sem ter sossego o reino que eu vislumbrei brilhava a Estrela Dalva e eu quase sem dormir buscando este certo Reino a lembrança dele a me perseguir. (bis)

Eis o nosso mestre que nos convida a sairmos de nossa casa e irmos visitar nossa comunidade, a nossa paróquia, para escutar as suas necessidades.

Canto: Pelas estradas da vida nunca sozinho estás, contigo pelo caminho Santa Maria vai.

Eis o nosso Mestre, que fez e faz arder o nosso coração como discípulo missionário para continuar partindo o pão da solidariedade e do saber.
   Sabemos que no tempo de Jesus, quando o patrão chegava em casa do trabalho, quem devia lavar-lhes os pés eram os escravos não-judeus ou as mulheres judias. Jesus, durante a ceia, comportou-se totalmente ao contrário: Ele se faz escravo e lava os pés dos seus discípulos. Hoje retornando para as nossas casas, comunidade, paróquias, temos coragem de continuar a missão de Jesus?
Se estamos dispostos a continuar a missão, cantemos juntos:

Canto: Senhor, se tu me chamas, eu quero te ouvir! Se queres que eu te siga, respondo: Eis-me aqui!
* Profetas te ouviram e seguiram tua voz, andaram mundo afora e prepararam sem temer. Seus passos tu firmaste, sustentando seu vigor. Profeta, tu me chamas: vê, Senhor, aqui estou!
* Nos passos do teu Filho, toda a igreja também vai seguindo teu chamado de ser santa qual Jesus. Apóstolos e mártires se deram sem medir. Apóstolos, me chamas: vê, Senhor, estou aqui!

Semente
1. Foi surgindo da esperança e da certeza/

conduzida pelo agir que vem de Deus/

empenhada na partilha e na igualdade/

Formando comunidade que constrói fraternidade.

É semente que se planta/

são frutos que a gente colhe/

faz nossa gente gerar vida/

celebrar a confiança/

a serviço da missão (2x)


2. Se espalhou de norte a sul desta nação/

frente às famílias doação/

resgatando os valores dos irmãos/

busca a participação/

força de transformação.

Você está aqui:
Você está aqui: