Nessa idade dos 4 anos aos 5 anos e onze meses, a criança já consegue brincar de faz de conta sem usar os brinquedos que são miniaturas dos objetos dos adultos. Por exemplo: ela fala que vai dar comida para sua filha, então imagina que está com um pratinho na mão dando comida para a sua boneca. Ou então imagina que é o pai no caminhão, pega uma coisa redonda, por exemplo, e começa a dirigir (conduzir).

A brincadeira de faz de conta ajuda a desenvolver o pensamento da criança, que agora se apoia em ideias e palavras. A criança aprende que pode pensar sobre uma coisa falando sobre ela. Por exemplo, ela fala “carro” e pode pensar muitas coisas sobre ele sem estar vendo o carro: qual sua cor, quantas rodas tem, como dirigir o carro.

A imaginação e o pensamento apoiado em ideias e nas palavras são importantes porque ajudam a criança a ler e escrever.

As pessoas da família têm oportunidade de ler para a criança?

Ler, escrever e contar são conhecimentos importantes para um cidadão. A criança começa a aprender isso nas conversas, brincadeiras e atividades que faz junto com sua família. Quando alguém lê para ela histórias da Bíblia, de revistas, de livros ou cartas de parentes, está ajudando a criança a entender que coisas escritas comunicam ideias e notícias. Com isso ela pode começar a se interessar por aprender a ler.

A criança continua curiosa. Pode, por exemplo, perguntar de onde vêm os bebês, principalmente quando a mãe ou alguém que ela conhece está grávida. É bom responder somente ao que ela perguntar, de forma bem simples e sem mentira.

A criança gosta de ouvir os pais contando casos da família, dos amigos. Gosta quando eles falam de coisas que valorizam, como seu trabalho, sua religião, seus sonhos. Assim, ela aprende também a contar seus casos e histórias e a ter seus próprios sonhos. 

As pessoas da família valorizam e animam a criança a desenhar?

A maioria das crianças gosta muito de desenhar. Quando os pais valorizam o desenho, a criança se sente capaz, fica feliz e animada a desenhar mais.

Quase sempre a criança não desenha o que vê, mas o que sabe das coisas e o que acha mais importante nos objetos.

Agora, a criança já pode desenhar formas que parecem o sol, bonecos e casas. Ela aprende que, pelo desenho, pode contar alguma coisa para outra pessoa. Por isso, o desenho também ajuda a criança a aprender a ler e escrever.

A criança agora sabe falar o que faz, pensa e sente, usando muitas palavras e frases maiores. Responder às perguntas dela e ouvir suas opiniões é uma forma de mostrar atenção e respeito pela criança e ajudá-la a falar cada vez melhor. 

As pessoas da família mostram ou convidam a criança a participar de suas atividades?

A criança continua gostando de fazer certas atividades da casa junto com os adultos: varrer o chão ou lavar uma roupa, dar comida para os animais. Ela gosta muito de aprender o que eles fazem no trabalho. Quando pode participar de atividades junto com os pais e irmãos maiores, ela aprende a ajudar os outros, sente-se mais capaz e começa a entender o valor do trabalho para as pessoas.

Por volta dos cinco anos, a criança gosta de participar de jogos em que precisa seguir regras. Por exemplo, o jogo de dominó — em que só pode juntar peças com quantidades iguais; na amarelinha — em que precisa esperar sua vez e não pode pular pisando na linha. É bom os adultos jogarem com ela. Assim, podem, pelo exemplo, ensinar a ela a conviver bem, respeitando os outros.

O contato com plantas e animais faz a criança aprender a gostar e a respeitar a natureza. Mas a família precisa ensinar à criança sobre os animais perigosos, como cobras, aranhas, escorpiões e mostrar as plantas que são venenosas, para que ela aprenda a se defender deles.

 
Acidentes domésticos
 
 

Se a criança for agredida por algum animal, o local deve ser lavado com água e sabão e a criança deve ser examinada para saber se é necessário tomar soro ou vacina. Se ela colocar na boca uma planta venenosa, é preciso que seja levada, com urgência, ao médico. 

A família deve tomar cuidado com pessoas estranhas na comunidade, procurando saber quem são e o que fazem. É preciso ensinar à criança que ela não deve acompanhar ou ir para a casa de pessoas que sua família não conheça.

É bom a família ensinar para a criança o nome do lugar onde moram e o nome completo dos pais. Com isso, no caso de se perder, ela não fica tão assustada e pode indicar onde fica sua casa.

É preciso que a família tome cuidado para que a criança não brinque com fogo e não fuja para a rua. Ficando sozinha fora de casa, ela pode ser atropelada, pode se afogar em lagoas, rios, valetões, piscinas e pode também ser sequestrada (raptada).

Hoje em dia, a maioria das famílias tem televisão em casa. As crianças, desde bem pequenas, assistem não só aos programas feitos para elas, mas também aos de adultos. Isso varia em cada família. A televisão é, portanto, uma das fontes das quais as crianças recebem informações e exemplos de comportamento.

Para entender aquilo a que assiste, a criança precisa encontrar, na família, momentos para conversar e brincar sobre o que a televisão apresenta.

Ainda não se sabe bem em que a televisão ajuda e em que prejudica o desenvolvimento da criança. O que se sabe é que assistir à televisão muitas horas por dia prejudica a criança: não é recomendável que a televisão substitua as brincadeiras e as conversas com a criança.



Você está aqui: