A cólica infantil se caracteriza por choro intenso e geralmente ocorre a partir de 6 semanas de vida. Costuma ser resolvida espontaneamente entre 3 e 6 meses. 

Ela acontece porque o intestino do bebê está se adaptando a receber o leite da mãe – antes recebia alimentos pelo cordão umbilical e não precisava digerir os alimentos, os nutrientes já vinham prontos. 

Como prática geral, não se recomenda excluir alimentos consumidos pela mãe durante o período de amamentação. Entretanto, ela deve ficar atenta para perceber se a cólica aparece ou piora nos dias em que ela consome um determinado alimento. Nesse caso, é muito importante procurar profissionais de saúde para ajudarem a lidar com a situação. 

A cólica pode ocorrer tanto em bebês que recebem leite materno como também naqueles que são alimentados com outros leites. Entretanto, estudo realizado no Brasil mostrou que bebês que não recebem leite materno têm quase o dobro de risco de apresentar cólica.


Há uma série de dicas simples que podem ser adotadas em casa para ajudar no controle da cólica: 


  1. Pegar o bebê no colo (pode ser tentado o contato direto da barriga do bebê com a barriga da mãe).
  2. Enrolar o bebê em uma manta ou cobertor. 
  3. Flexionar as coxas do bebê sobre a barriga.
  4. Fazer massagens circulares na barriguinha e mudá-lo de posição.
  5. Dar um banho morno ou aplicar compressas na barriga.
  6. Procurar um ambiente tranquilo para reduzir os estímulos para o bebê (evitar locais com muito barulho ou excesso de pessoas).
  7. Tentar estabelecer uma rotina para banho, sono, passeio e outras atividades.
  8. Não utilizar chás, outro leite ou usar medicamentos sem orientação médica.

É importante lembrar que essa é só uma fase e que vai passar. 

Você está aqui: