ead topo

O Acompanhamento Nutricional é uma ação que tem por objetivo avaliar o estado nutricional das crianças, a cada três meses, no dia da Celebração da Vida. 

Para isso, conta com a equipe de ramo ou de comunidade, que é previamente capacitada para:

  • pesar as crianças, usando balança aprovada pelo INMETRO, devidamente regulada, e retirando o máximo possível de roupa dos bebês e crianças de forma que o peso apontado pela balança seja o peso real da criança ou bebê.
  • medir a altura das crianças usando o estadiômetro, cuidando para medir as crianças de até dois anos de idade deitadas e as maiores de dois anos em pé.

Tanto os membros desta equipe como os demais líderes podem incluir os dados das medidas no Aplicativo Visita Domiciliar e Nutrição, o qual fará os cálculos e mostrará o resultado do estado nutricional da criança e a e-cartela de orientação que será compartilhada e discutida entre o líder e a mãe ou responsável pela criança.

Cartão de medidas

Cada criança tem um cartão de medidas, no qual são anotados os dados de cadastro, peso e altura/comprimento ao nascer, data, e as medidas realizadas no dia. Deve ser preenchido pelos líderes com letra de forma, legível, para facilitar o entendimento de quem digitará os dados no App visita. Esse cartão deve permanecer na comunidade. Veja o exemplo do cartão de medidas:


e-Cartelas

As e-cartelas fornecem as informações que serão utilizadas pelos líderes na orientação às famílias. Elas cruzam os dados do estado nutricional com as respostas sobre amamentação ou alimentação coletadas na última visita domiciliar. Dessa forma, a orientação se torna bastante individualizada e com mais qualidade.  Por exemplo: a mãe de um bebê de três meses com sobrepeso que mama no peito mas já recebe outros alimentos, terá uma orientação específica para esta situação, ou seja, evitar a oferta dos outros alimentos e continuar apenas com o leite materno até o sexto mês, conforme recomendação oficial do Ministério da Saúde.

Com esta inovação o número de e-cartelas passou de 700. Por isso, elas não serão impressas, mas estarão disponíveis para compartilhamento no aplicativo no botão “Acompanhamento Nutricional”, no menu da criança. Para compartilhar, basta clicar no botão de compartilhamento no canto superior direito da tela e escolher por qual meio deseja enviar (e-mail, whatsapp, bluetooth, entre outros). Com este compartilhamento, a família receberá:

  • A e-cartela específica do estado nutricional atual; 
  • A e-cartela com orientações gerais de acordo com a idade da criança;
  • O gráfico do IMC (Índice de Massa Corporal) por idade;
  • Os dados de peso e altura das últimas três medidas da criança.

O resultado do Acompanhamento Nutricional deve ser compartilhado e discutido na hora com pais ou responsáveis pela criança. Assim, eles voltam para casa sabendo quais orientações devem seguir para melhorar o estado nutricional do seu filho ou filha.

Líder, atente para as e-Cartelas com as cores vermelha e alaranjada. São situações que merecem mais tempo e atenção na hora de conversar com os pais.

Quando uma criança está desnutrida e não aumenta ou perde peso, é um sinal de alerta. Nessas situações, é preciso verificar o que está acontecendo. Pode ser que esteja se alimentando menos, esteja doente, ou ainda, possa estar recebendo pouca atenção e carinho.

O mesmo deve ser feito quando a criança está com sobrepeso ou obesidade e continua aumentando de peso. É preciso alertar a família de que uma criança acima do peso não é sinal de saúde, pelo contrário, ela está em risco de desenvolver doenças como diabetes, pressão alta e ter dificuldades motoras. Em algumas situações essas crianças podem ser deixadas de lado na escola ou na rua na hora de brincar, e isso pode gerar sofrimento para elas e problemas psicológicos.

 
 
 
 

Antes de orientar os pais com as e-Cartelas de desnutrição e obesidade, procure olhar para a criança em questão. Em caso de dúvida, confira os dados no cartão de medidas e, se a dúvida persistir, peça à equipe para refazer as medidas e garantir um resultado correto.

 

Esta orientação deve ser realizada de forma individual e não para várias famílias ao mesmo tempo. Assim evita-se constrangimento.

Depois da Celebração da Vida o acompanhamento continua nas visitas domiciliares, todos os meses, onde o líder, com o Guia do Líder em mãos, vai conversar com a família e falar um pouco mais sobre a alimentação adequada para a idade da criança. Tudo isso para garantir que as crianças melhorem sua saúde, principalmente as que se encontram em situação de risco nutricional: desnutridas ou obesas.

Inclusão das medidas do Posto de Saúde: 

Outra novidade é que, além da avaliação feita pela Pastoral da Criança na Celebração da Vida, o líder tem autonomia para incluir as medidas de peso e altura que foram realizadas no posto de saúde. Isso pode ser feito durante a visita domiciliar. Cada vez mais as famílias acompanhadas terão a garantia de um acompanhamento nutricional de qualidade e que pode fazer a diferença na vida de muitas crianças.

Você está aqui: