A Pastoral da Criança defende o desenvolvimento integral de todas as crianças por meio de atitudes que demonstrem o amor, o afeto e o respeito por elas. Os pais e familiares devem ensinar pelo exemplo, com firmeza, mas sem violência, e estabelecer os limites que a criança precisa para aprender a conviver com os outros e ter segurança. A sociedade como um todo tem o dever de proteger a criança e promover um espaço para que ela possa crescer e se desenvolver de forma saudável e feliz. Mas o mais importante: cada família deve ajudar os seus vizinhos que têm dificuldade.

E se houver violência?

Segundo o evangelho de São Mateus 18, 15-17: "Se teu irmão pecar contra ti, vai corrigi-lo, tu e ele a sós! Se ele te ouvir, terá ganho o teu irmão. Se ele não te ouvir, toma contigo mais uma ou duas pessoas, de modo que toda questão seja decidida sob a palavra de duas ou três testemunhas. Se ele não vos der ouvido, dize-o à igreja. Se nem mesmo à igreja ele ouvir, seja tratado como se fosse um pagão ou um publicano", ou seja, a procura por uma solução dada pelas autoridades é apenas a quarta opção. Uma comunidade unida e participativa deve lutar pelos direitos, contribuir na articulação de políticas públicas e agir visando melhorias na vida das famílias e crianças. Sem ficar esperando apenas soluções das autoridades.

vamos refletir:

A reação mais comum ao texto de Mateus 18 é não se aproximar mais da pessoa que cometeu algum pecado ou agiu de forma errada, especialmente depois dela não ter ouvido a Igreja: "Não sou eu que estou excluindo, mas é a pessoa que exclui a si mesma". Na interpretação do biblista Paulo Ueti, na espiritualidade e agenda política de Jesus, ninguém é deixado pra trás. A tarefa fundamental que nos foi dada por Deus é, como co-laboradores de Cristo, de ligar gente umas às outras, de permanecer ligados mesmo na diferença, divergência e conflito. Ir atrás, com respeito pelo espaço da outra pessoa, com mais amor e afi nco, deixar as 99 já convencidas para ir atrás da que se desgarrou porque a igreja tem o PODER de ligar também.


Leia o texto completo do Paulo Ueti, no site da Pastoral da Criança:   www.pastoraldacrianca.org.br/Mateus18

Você está aqui: