“Deixai vir a mim as crianças, não as impeçais de virem a mim, pois o Reino dos Céus pertence aos que se tornam semelhantes a elas”. (Mt 19,14)

O Papa Francisco lembra a importância da alegria e do amor na família: “lá dentro da casa o pai e mãe sentados à mesa, recebem os filhos e os acompanham como brotos de oliveira” (Sl 128,3). Se os pais são como os alicerces da casa, os filhos constituem as pedras vivas da família. “Os filhos são herança, graça e fruto sagrado do ventre. Feliz a família que coloca sua confi ança na bondade do nosso Deus". Lindo, não é mesmo?

As crianças aprendem pelo exemplo dos pais e crescem no amor. Por isso, os gestos que manifestam este amor devem ser constantemente cultivados, sem mesquinhez, cheios de palavras generosas. Na família, é necessário usar três palavras: com licença, obrigado, desculpa. “Quando numa família não somos invasores e pedimos “com licença”, quando na família não somos egoístas e aprendemos a dizer “obrigado”, e quando na família nos damos conta de que erramos e pedimos “desculpa”, nessa família existe paz, alegria e muito amor”, recorda o Papa Francisco.

A família também deve procurar viver em harmonia com a comunidade em que está inserida. A criança precisa conviver com os pais, tios, primos e vizinhos. Precisamos aprender uns dos outros. "O diálogo é necessário para viver bem em família. A crianças aprendem com a família e juntos vão formando atitudes de respeito e diálogo autêntico", disse o Papa.

Fonte: Exortação apostólica pós-sinodal amoris lætitia do santo Padre francisco Alegria e Amor na Família 2016

Você está aqui: