Nos últimos meses estamos vivendo um momento diferente em nossa sociedade, estamos sendo chamados ao isolamento social por conta da pandemia do Coronavírus. As aulas das crianças suspensas, pais trabalhando em casa ou mesmo sem possibilidade de ir ao trabalho. Essa situação causa um estresse emocional e devemos fazer desses momentos situações oportunas para uma boa convivência familiar.

Para as famílias com crianças pequenas o desafio é ainda maior. Sabe-se que hoje em dia, as crianças passam maior parte de seu tempo assistindo TV, jogando jogos eletrônicos o que as levam para um isolamento ainda maior. Sabemos também que crianças na fase de zero a seis anos gostam de estar junto da mãe, do pai, de fazer atividades com eles. Sendo assim, em tempo de confinamento, devemos proporcionar atividades lúdicas para as crianças. Importante explicar porque estamos enfrentando o desafio de ficar em casa e que as saídas somente devem acontecer em caso de necessidade, como por exemplo comprar comida, remédio. Devemos evitar visitar os avós e que tudo isso passará e nossas vidas voltarão ao normal. Nesse diálogo explorar a importância de todos serem preservados da contaminação juntos e, sendo assim, devemos programar nossos dias para tentar que sejam os melhores. Falamos tentar porque se as atividades que surgirem na programação forem absurdas os pais terão que colocar limites, e sem ficarem preocupados com isso, pois limites fazem parte da educação e também são bons para a criança, mesmo que ela não goste, pois vai entender mais tarde. Planejando junto com as crianças esses dias, eles começarão a “curtir” esse momento. Conversar ouvindo a criança e argumentando com ela vai estreitar a convivência entre mães, pais e filhos e tem mais chance de ser agradável para todos.

Nessa programação é importante lembrar que a brincadeira é uma atividade essencial e saudável na infância. Por meio do brincar a criança constrói seu próprio mundo e se projeta no mundo real, ou seja, ela cria e usa o faz de conta para entender a realidade em que vive.

O brincar também promove novas vivências, que acarretam no desenvolvimento e por consequência, no aprendizado. Durante essa atividade, as crianças aprendem umas com as outras, desenvolvem suas potencialidades, trabalham suas limitações, descobrem o mundo, se exercitam e se enchem de alegria, o que eleva a autoestima e as incentiva a continuar brincando.

Existem muitas possibilidades de incorporar atividades lúdicas na rotina das crianças. Mas, vale lembrar que é importante deixar que os pequenos decidam, perguntem, escolham e encontrem soluções para a atividade que querem fazer, de modo que a brincadeira seja um momento de diversão e não apenas um exercício.

No momento da preparação das brincadeiras, uma boa ideia é os pais conversarem com os filhos sobre os brinquedos com os quais gostavam de brincar quando eram crianças, lembrar quem os fazia para eles. Uma boa conversa já anima e vai dando ideias.

Ao optarem por confeccionar brinquedos é importante lembrar sobre os cuidados a ter com certos materiais que vão utilizar pois podem furar, cortar etc, como tesouras, arames, martelo, pregos. Fique atento e responsável por eles, não os deixando soltos em qualquer lugar. Ao confeccionar os brinquedos em família incentiva a cooperação, a solidariedade, a criatividade e ajuda as pessoas a se conhecerem melhor e a reforçarem os laços. Transformar sucata em brinquedos pode animar também as famílias a se unirem para transformar, para melhor, sua realidade. Cada brinquedo criado puxa a ideia para fazer outro e essas atividades vão se tornando cada vez mais ricas e interessantes.

Os brinquedos, com certeza, farão surgir muita alegria nos olhos das crianças que darão “vida” a eles quando colocados em suas mãos.

Criança adora novidade e também fazer atividades e brincar junto com os pais. Como estamos vivendo um momento em que mães, pais e familiares estão com tempo de convivência, de dar atenção à criança, vamos colocar algumas sugestões de atividades e brincadeiras para serem realizadas no dia a dia neste período de quarentena e também pós pandemia. Acreditamos que as crianças vão sentir que são importantes e muito amadas pela mãe, pelo pai e essa alegria e felicidade vai ficar gravada nos seus corações.

Vocês também estarão contribuindo para tornar mais presente o mandamento número 3 da Paz na Família: “Reserve momentos para brincar e se divertir com sua família, pois a criança aprende brincando e a diversão aproxima as pessoas”.

Esta publicação também foi feita para que as famílias encontrem formas agradáveis de convivência com as crianças utilizando do tempo de isolamento familiar para proporcionar a brincadeira com elas. Ela pretende servir de apoio para essa missão das famílias junto às crianças. Foi elaborada depois de muita conversa com brinquedistas, multiplicadores e capacitadores e procura trazer, na medida do possível, as solicitações e as contribuições que cada um fez. Agradecemos muito a todos que nos ajudaram a escrevê-la.

Fiquem à vontade e aproveitem! 

Você está aqui: