Pesquisas indicam que para reduzir a prematuridade, a dificuldade de crescimento do bebê no útero e a mortalidade infantil, ou seja, as mortes de crianças menores de um ano, deve-se dar mais atenção e apoio às gestantes:

  • pobres;
  • de cor parda ou preta;
  • sem companheiro;
  • com pouca escolaridade;
  • que têm dois ou mais filhos;
  • com menos de 18 anos ou mais de 30 anos;
  • com pressão alta ou diabetes;
  • que perderam bebê em gestação anterior ou algum filho com menos de um ano de idade;
  • que fumam e/ou usam drogas.





Você está aqui: