Líder, a gestação é um momento muito especial na vida das mulheres, e o ideal é que elas se preparem para essa fase.
O planejamento da gravidez é muito importante para prevenir complicações e promover a saúde da mãe e do bebê, portanto é fundamental que o casal vá ao posto de saúde para consultar e conversar com o profissional de saúde a respeito.

Esta consulta tem o objetivo de identificar fatores de risco ou doenças que possam alterar a evolução normal de uma futura gestação. 

Nesta consulta o profissional de saúde irá conversar sobre a saúde da mulher, hábitos de vida e de alimentação, fazer o exame físico e ginecológico, medir a pressão arterial e também solicitar alguns exames laboratoriais.

Vários estudos mostram que é melhor a mulher engravidar entre os 18 e os 30 anos de idade, período em que há menor risco de complicações durante a gestação. Além disso, muitas pesquisas apontam que o que acontece nos primeiros mil dias de vida de uma criança, que vão do início da gestação até o final do segundo ano de idade, podem afetar sua saúde para sempre. 

É muito importante que a mulher procure estar o mais saudável possível. A seguir, colocamos duas orientações:


Suplementação de ácido fólico

O ácido fólico, também conhecido como vitamina B9 ou folato, é essencial para as mulheres antes da gravidez e para a gestante, pois previne a ocorrência de malformações no cérebro do bebê, além de ser importante para o seu crescimento e desenvolvimento. 

O suplemento de ácido fólico deve ser tomado o mais cedo possível, pelo menos 30 dias antes da data que se deseja engravidar.

As Unidades Básicas de Saúde fornecem o ácido fólico gratuitamente para mulheres que planejam engravidar e gestantes e deve continuar sendo tomado durante toda a gestação.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que as mulheres tomem a suplementação de ácido fólico antes e durante toda a gestação.


Peso corporal

Outro ponto a ser observado é o peso: tanto o baixo peso como o excesso dele podem levar a mulher a ter complicações durante a gestação.

A mulher com baixo peso pode não estar se alimentando direito e por isso estar com baixas reservas de nutrientes importantes para o bebê.

A mulher com excesso de peso (sobrepeso ou obesidade) apresenta muita gordura no corpo. O excesso de peso pode causar o aparecimento de muitas doenças, como diabetes e pressão alta. Essas doenças podem ser ainda mais perigosas durante a gestação e serão vistas mais adiante.

Se a mulher estiver abaixo ou acima do peso, ela pode fazer um planejamento, com meses de antecedência, para engordar ou emagrecer antes de engravidar. Para isso é necessário ter uma alimentação saudável e praticar exercícios, como caminhar regularmente. Nas próximas etapas há mais informações sobre alimentação saudável.

Líder, ao saber que uma mulher pretende engravidar, oriente-a a procurar o serviço de saúde para ajudá-la na preparação para a gestação.

Todas as pessoas têm direito a viver com dignidade. Esse direito se inicia na concepção de uma nova vida. Por isso, a Pastoral da Criança começa suas atividades com as gestantes, que precisam ser acompanhadas desde o início da gravidez, para garantir que os primeiros 1000 dias de vida da criança sejam os melhores possíveis.


Você está aqui: