Banner biomas 1Envolvido com os objetivos da Campanha da Fraternidade de 2017 e inspirado pela biodiversidade encontrada nas diversas regiões, o Museu da Vida convida todos a conhecerem as riquezas naturais do Brasil e criar relações respeitosas com a natureza. “Biomas brasileiros e defesa da vida” é o nome da nova exposição, que será inaugurada no dia 1º de março, às 14h30 – data que coincide com o lançamento da CF 2017 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). 

A mostra tem como objetivo sensibilizar a população sobre a importância de cuidar da criação e a interdependência existente entre todos os seres vivos, promovendo ações de comprometimento com as gerações futuras. A exposição foi elaborada pela equipe do Museu da Vida, com a curadoria de Gabriele Sturm (integrante da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança e engenheira ambiental), e parcerias com a Escola de Ciências da Vida da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR); com a Prefeitura de Curitiba, por meio do Museu de História Natural do Capão da Imbuia; e com Paulo Munhoz, diretor da série BRichos.

Além da equipe do Museu e colaboradores da Pastoral da Criança, a inauguração contará com a presença de alunos e professores da Escola Meninice localizada no Campina do Siqueira, em Curitiba (PR) – e a participação especial de três “Brichos” – os personagens Tales (jaguar), Jairzinho (quati) e Bandeira (tamanduá) que animarão a visita. Também estão sendo preparados jogos para trabalhar a temática com as crianças.

 “São inseparáveis a preocupação pela natureza, a justiça para com os pobres, o empenhamento na sociedade e a paz interior"

(Papa Francisco - Laudato SI, 10)

 

Mostra apresenta diversidade natural do Brasil

De uma maneira lúdica, visitantes de todas as idades conhecerão a Amazônia, a Caatinga, o Cerrado, a Mata Atlântica, o Pampa, o Pantanal e o ambiente costeiro. Mesmo com os pés em Curitiba, será possível ver a diversidade da fauna e da flora destes lugares e compreender porque cada um deles é importante para a vida saudável no planeta. Vale lembrar que os biomas são as maiores áreas contínuas de um mesmo tipo de ecossistema (plantas e animais) que se consegue reconhecer em nível nacional. São paisagens que reúnem os diversos elementos da natureza.

O Brasil é o país com maior diversidade biológica do mundo. São mais de 116 mil espécies de animais (9% da fauna mundial) e cerca de 55 mil espécies de plantas, que representam 22% do total terrestre, responsáveis por garantir o equilíbrio do nosso planeta. O professor Rodrigo de Andrade Kersten, da PUCPR, explica que a importância da vegetação vai além da enorme quantidade de animais e plantas que nela habitam. “É dela que tiramos nosso sustento. O ar que respiramos devemos a ela, a água que bebemos provém dela, o solo que cultivamos foi criado por ela. Cuidar de nossa natureza é cuidar de nosso futuro e do futuro de nossos filhos e netos”, afirma. “As diferentes populações brasileiras conhecem a importância do local onde vivem e querem sua preservação. Devemos, em conjunto, procurar a preservação de cada uma destas regiões e das pessoas que nelas moram, respeitar as diferenças e lutar para que o homem tenha um ambiente limpo e equilibrado, para que toda sua vida seja também equilibrada”, destaca o biólogo e professor.

Preservando a Mata Atlântica ao nosso redor

Na Trilha do Bosque do Museu da Vida, os visitantes poderão explorar as espécies de árvores e plantas nativas da Mata Atlântica e conhecer suas informações e curiosidades. Também aprenderão sobre a horta orgânica, que possibilita o acesso a alimentos de qualidade, e a composteira, alternativa para os resíduos orgânicos sejam transformados em adubo para a própria horta. Dessa forma, o Museu favorece o aprendizado de ações concretas, que podem ser executadas em casa e protegem o meio ambiente.

Aprendendo com os animais

Quem entrar na Galeria da Vida, poderá conhecer de perto os animais taxidermizados que já habitaram a segunda maior floresta em extensão do país e aprender sobre o impacto causado pela ação humana e pelos resíduos produzidos, que causaram a devastação de 90% do bioma. Os animais foram emprestados pelo Museu de História Natural.

Brichos v2Por outro lado, os BRichos – Bichos Brasileiros ajudarão a soltar a imaginação e despertar a alegria de aprender. Eles são uma criação de Paulo Munhoz e fazem parte de uma turma de personagens inspirados na fauna e na cultura brasileira, revelando a diversidade de formas, costumes e sotaques. “A ideia é mostrar, com os BRichos, o Brasil que deu certo, que é harmônico, saudável, tecnologicamente desenvolvido e totalmente sustentável. Um país plenamente cônscio da necessidade do respeito pela natureza, pela vida e por sua conservação. Basicamente, passar ideias como respeito ao próximo e à natureza, incentivar a ciência, o pensamento criativo e a autodeterminação, estimular a vida em sociedade, o respeito às diferenças, a busca de justiça, a responsabilidade sobre, a importância do trabalho, a necessária ética, etc. Uma turma que possa orgulhar nosso povo, ajudá-lo a ser mais feliz e encontrar seu rumo na história. Tudo isso através de uma obra de entretenimento que alcance a população”, explica Paulo Munhoz, diretor da série – que inclui o longa metragem, vídeos para TV, internet, jogos, entre outros materiais. A produtora Tecnokena, responsável pelos BRichos, apoia a Pastoral da Criança e o Museu da Vida nesta exposição.

Criança informada, adulto consciente

Para a criança, o contato com a natureza também é importante para seu desenvolvimento. E a visita ao Museu da Vida pode representar um aprendizado que será levado para a vida toda, que envolve desde o simples fato de não jogar lixo no chão ou no rio, até o interesse pela defesa do que não está sendo preservado.

A presença da Pastoral da Criança nos diversos biomas do Brasil

Assista ao vídeo e conheça a atuação da Pastoral da Criança nos diversos biomas do país

 

SERVIÇO

Inauguração da exposição “Biomas Brasileiros e a defesa da vida”

Data: 1º de março de 2017

Horário: 14h30

Local: Museu da Vida – Rua Jacarezinho, 1691 – Mercês. Ao lado da sede da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança.

Entrada e estacionamento gratuitos.

Horário de funcionamento do Museu: das 8h às 19h.