Banner biomas 1Envolvido com os objetivos da Campanha da Fraternidade de 2017 e inspirado pela biodiversidade encontrada nas diversas regiões, o Museu da Vida convida todos a conhecerem as riquezas naturais do Brasil e criar relações respeitosas com a natureza. “Biomas brasileiros e defesa da vida” é o nome da nova exposição, que será inaugurada no dia 1º de março, às 14h30 – data que coincide com o lançamento da CF 2017 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). 

Leia mais...

 

A Amazônia é o maior bioma brasileiro e a maior floresta tropical do mundo. Possui papel fundamental na regulação climática de todo o Brasil, uma vez que a umidade produzida pela vegetação por meio da evapotranspiração é transportada para todo o país e todo o continente sul-americano.

 

A Amazônia é considerada a maior reserva de diversidade biológica do mundo. Existem 1.300 espécies de aves, constituídas por araras, papagaios, periquitos, tucanos, entre outros. A flora é composta por espécies de grande porte e folhas largas. Além disso, ela é perene, ou seja, permanece verde durante todo o ano, sem perder as folhas no outono.

Leia mais...

Considerada a segunda maior floresta do país em extensão, a Mata Atlântica é o bioma mais ameaçado. Menos de 10% da vegetação nativa permanece preservada e está disposta de maneira fragmentada ao longo da costa brasileira.

Em 1993, um estudo identificou que a floresta possuía a maior diversidade de árvores do mundo, 450 espécies em um único hectare. A Mata Atlântica é habitat de quatro espécies de mico-leão, entre eles está o mico-leão-dourado, espécie ameaçada de extinção e símbolo da luta pela conservação da diversidade biológica.

Leia mais...

A Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro e 80% de sua cobertura original foi deteriorada pela ação do homem.

A vegetação da Caatinga é caracterizada pelas raízes especiais e pela presença de espinhos nas cactáceas, que auxiliam no armazenamento de água. Os animais, assim como as plantas, precisam se adaptar às condições climáticas para sobreviverem. Um exemplo são os anfíbios, que se escondem durante a seca e saem quando as chuvas começam

Leia mais...

O Cerrado é considerado a área de savana mais rica do mundo, devido a sua grande biodiversidade e, também, o bioma mais ameaçado do Brasil, uma vez que apenas 3% de sua área é protegida por unidades de conservação ou reservas.

Possui uma vegetação com árvores e arbustos de pequeno porte, troncos retorcidos, casca grossa e raízes profundas. A fauna é diversificada, com cerca de 320.000 espécies de animais. Entre eles, os insetos têm posição de destaque, são 90.000 espécies.

O bioma é conhecido como o “berço das águas”, já que nele nascem os rios que abastecem três importantes aquíferos e seis grandes bacias hidrográficas brasileiras.

Leia mais...

O Pampa é o único bioma presente em apenas um estado brasileiro, ocupando 63% do território do Rio Grande do Sul, parte do Uruguai e da Argentina.

A vegetação é composta por herbáceas que variam de 10 a 50 cm de altura. Formando, quando vista de longe, um imenso tapete verde. Uma das habitantes do Pampa é a Ema, a maior ave da América do Sul, chegando a medir 1,50 metros e pesar até 25 quilos. A espécie está na lista dos animais ameaçados de extinção.

A principal atividade econômica da região é a pecuária extensiva, com destaque para a criação de bois e ovelhas. E também, a prática agrícola de monocultura.

Leia mais...

O Pantanal é a maior planície inundável do mundo e possui a maior concentração de animais por quilômetro quadrado das Américas. Conta com mais de 3.500 espécies de plantas. Entre elas, os Aguapés que fornecem abrigo para os pequenos animais aquáticos em meio às suas raízes.

Entre as 656 espécies de aves catalogadas no Pantanal, estão a Arara-azul-grande e o Tuiuiú, ave símbolo do bioma. As asas abertas de um tuiuiú podem chegar a 2 metros de largura.

Leia mais...

A zona costeira é um mosaico de ecossistemas, com características regionais e únicas, encontrados ao longo do litoral brasileiro. Sua preservação é de extrema importância por conta de seu potencial ecológico e ambiental.

O manguezal é um dos principais ecossistemas da costa brasileira. Muito utilizado para a procriação e crescimento de filhotes de vários animais, rota migratória de aves e alimentação de peixes.

Alguns animais ameaçados de extinção, como a Tartaruga marinha, refugiam-se nas águas do litoral brasileiro.

Leia mais...

Você sabe qual é o seu impacto ao meio ambiente em um dia?

Você já parou para pensar que a forma como vivemos deixa marcas no meio ambiente? É isso mesmo, nossa caminhada pela Terra deixa “pegadas”, que podem ser maiores ou menores, dependendo de como caminhamos. De certa forma, essas pegadas dizem muito sobre nós!

Para calcular sua pegada ecológica, você pode entrar no site da WWF Brasil (http://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/especiais/pegada_ecologica/sua_pegada/) e ver qual o impacto dos seus hábitos de consumo sobre o planeta.

Adotar estilos de vida mais equilibrados e amigáveis com o meio ambiente é fundamental para o planeta. Há muitas coisas que você pode fazer no seu dia-a-dia, basta ter disposição e prestar atenção no caminho. O planeta e a vida agradecem!

Leia mais...

Cultivar uma pequena horta orgânica possibilita o acesso a alimentos de qualidade, aproxima as pessoas da natureza e protege o meio ambiente. O contato com a terra proporciona bem-estar para quem cuida e ainda contribui para a educação nutricional das crianças.

Observe as frutas, verduras e legumes da nossa horta. Encontramos uma enorme variedade de cores não é mesmo? Verde, amarelo, laranja, branco, roxo, vermelho... Cada cor representa a predominância de um nutriente diferente. Entenda porque quanto mais colorida a refeição melhor.

Leia mais...

 Estação de Sustentabilidade Museu da Vida

 A preservação do meio ambiente começa com pequenas atitudes diárias, que fazem toda a diferença. Uma das mais importantes é a reciclagem, uma atividade que deve ter início em casa, através da coleta seletiva.

Essa é a alternativa que mais contribui com o meio ambiente, já que reduz a extração dos recursos da natureza, poupa água e energia, além de contribuir com a diminuição do volume de lixo enviado para os aterros sanitários.

Buscando aperfeiçoar a coleta seletiva e envolver os cidadãos na gestão dos resíduos sólidos, a Prefeitura Municipal implantou as Estações de Sustentabilidade em alguns bairros de Curitiba, o local foi preparado para entrega voluntária de resíduos por moradores da cidade.

Você já pensou em como fazer sua parte? O Museu da Vida preparou algumas dicas para você!

  • Separar os materiais recicláveis.

  • Limpar embalagens do tipo longa vida, latas, garrafas e frascos de vidro e plástico.

  • Os papéis devem estar limpos e secos.

  • Embrulhar vidros quebrados e outros materiais cortantes em papel grosso (tipo jornal) ou colocá-los em uma caixa para evitar acidentes.