Índice de Artigos

Brasil apresenta redução de novos casos de hanseníase

Dados do Ministério da Saúde mostram que houve uma redução de 12% de novos casos de hanseníase no país entre os anos de 2004 e 2012. A Pastoral da Criança, em parceria com a CNBB, Pastorais sociais e Ministério da Saúde, participa da campanha pela mobilização e conscientização sobre a hanseníase, com ações específicas de combate, identificação e tratamento da doença.

A meta de eliminação da hanseníase como problema de saúde pública, definida como prevalência inferior a um caso a cada 10 mil habitantes, foi definida na Assembleia Mundial de Saúde, em 1991, e permanece vigente para os países como o Brasil e regiões que ainda não a alcançaram.  Em 2010, a OMS (Organização Mundial de Saúde), revisou a Estratégia Global para a redução da carga da doença no período 2011 - 2015, na qual enfatiza a garantida da qualidade da assistência ao paciente.

O Brasil mantém a queda na incidência da hanseníase no país. Entre 2004 e 2012, o coeficiente de detecção de casos novos caiu 12%. Entre menores de 15 anos, este percentual baixou 6,7%. Os dados mostram que, em 2004, eram 1,71 casos novos por 10 mil habitantes. Em 2012, o coeficiente de detecção geral foi de 1,51 por 10 mil habitantes.

Os estados de Mato Grosso, Maranhão e Tocantins apresentam coeficientes de prevalência alto, entre 5 e 9,99 casos por 10 mil habitantes, enquanto todos os estados da região sul, Minas Gerais, Rio de Janeiro e São Paulo, na região sudeste, somados ao Rio Grande do Norte, no nordeste, alcançaram a meta de eliminação da hanseníase enquanto problema de saúde pública.

No Brasil, apesar da existência de diferenças regionais importantes na carga da hanseníase, com concentração de casos nas regiões Norte e Centro-Oeste, a redução contínua da endemia no Brasil na última década é notável. Tal redução tem sido verificada, pela redução do número de doentes em tratamento, pela redução do número de casos diagnosticados em adultos e crianças, bem como pela redução de números de casos diagnosticados com lesões incapacitantes.

Confira a Situação epidemiológica da hanseníase no Brasil

Pastoral da Criança participa da mobilização contra a hanseníase

cartilha hanseniase 2010Desde o ano de 2000, a Pastoral da Criança integra a Rede Global de Eliminação da Hanseníase e mobiliza esforços nos municípios onde existem muitos casos da doença. O alerta para ficar atento à doença, no entanto, serve para todas as comunidades. No Brasil existem muitas pessoas com hanseníase, nas diferentes faixas etárias, que podem não saber quais são os sinais da doença e que ela pode ser tratada gratuitamente e curada. A falta de informação e as lendas sobre a doença prejudicam a identificação da Hanseníase, geram preconceito e dificultam o tratamento.

Em 2012, a Pastoral da Criança implantou uma nova estratégia para acelerar a eliminação da Hanseníase no país. Foram identificados os municípios com maior incidência da doença nos estados Goias, Mato Grosso do Sul, Ceará e Mato Grosso. 

Após a mobilização dos habitantes, sociedade e poder público, os líderes da Pastoral da Criança foram capacitados e motivados a realizar reuniões informativas e distribuir o material educativo para as famílias. 

Após seis meses de mobilização, os resultados são surpreendentes. No município de Sinop (MT), houve uma redução de 72% de novos casos e todos estão realizando o tratamento, o que contribui para a diminuição de novos casos no município.

No Brasil, 1.369 comunidades da Pastoral da Criança desenvolveram a ações e mobilização e conscientização para a eliminação da Hanseníase. Nestas comunidades, foram identificados 600 casos, sendo 4% em crianças menores de 6 anos e 81% dos doentes estavam fazendo o tratamento.

Além de participar da mobilização nacional para conscientização da hanseníase (tratamento e cura, no dia 10 de outubro) a entidade também prepara materiais específicos de comunicação sobre sintomas, tratamento e meios de prevenção da doença. A estratégia da Pastoral da Criança é a soma de esforços com dioceses, paróquias, congregações religiosas como os Franciscanos e Franciscanas e outras. Os líderes da Pastoral da Criança são parceiros na luta contra a Hanseníase no Brasil e por estarem próximos das famílias, podem ajudar a reconhecer sinais da doença e orientá-las na busca de tratamento nos serviços de saúde.

Mais recentes - Missão