Tema: Desenvolvimento Infantil

1531

Foto: Pixabay

Sabemos que neste tempo de pandemia as crianças estão mais vulneráveis, sem escola, sem os amigos para dividirem as brincadeiras e consequentemente mais tristes e inseguras. No entanto, elas são flexíveis e quando encontram um ambiente favorável, apresentam mais facilidade de se adaptar, vencer as dificuldades, superar seus medos, inseguranças e angústias. Por isso, é importante os pais manterem o equilíbrio entre as tarefas domésticas, o trabalho profissional e o cuidado das crianças. A rotina pode ser uma aliada para ajudar a reduzir o ritmo e distribuir as tarefas, sem estresse, com calma e alegria para todos. É preciso organizar a hora de começar e terminar as atividades. Assim, a criança se sente mais segura e feliz. Nesse momento, as dificuldades são ainda mais desafiadoras, por isso, as crianças precisam de ainda mais atenção e muito amor. Saiba mais sobre o assunto na entrevista com a Irmã Veroni Medeiros, Educadora e Assistente Técnica da Coordenação Nacional da Pastoral da Criança.

O que é saúde emocional?

A saúde emocional é aquele olhar que nos permite observar como a criança está aprendendo e se desenvolvendo. É aquele fio condutor que ajuda a criança a se expressar, falar e, mais do que isso, deixar transparecer que está feliz no ambiente, que gosta de brincar e contar para as pessoas o que ela está fazendo. É preciso ficar atento aos sentimentos dela e procurar ouvir o que ela fala e o que ela faz. Conversar, escutar, sentar no chão e brincar com a criança é um excelente momento para exercitar a empatia e tentar entender as diferentes reações dela.

Viva a VidaPrograma de rádio Viva a Vida
1535 - Impactos da saúde emocional da criança em situações difíceis - 22/02/2021


Esta entrevista é parte do Programa de Rádio Viva a Vida da Pastoral da Criança.
Ouça o programa de 15 minutos na íntegra

          

Como a família deve apoiar a saúde emocional da criança?

As crianças também sofrem medos, tristezas e angústias e as manifestam de forma mais sutil e nem sempre os adultos percebem isso. A criança pode ficar triste em função da troca de escola ou porque faltam os amigos para brincar. Isso é natural e faz parte do processo da vida. Pais e adultos devem observar se a criança perde o desejo de brincar, torna-se apática e deixa de ter vontade de comer ou dorme mal. Isso pode ser um alerta para a família. Pais ansiosos podem dificultar a saúde emocional das crianças, causando medo e insegurança, o que faz a criança se pautar por esses comportamentos.

Em que situações da vida emocional da criança a família deve procurar um profissional ou especialista?

A família deve buscar ajuda de um especialista quando percebe que tem algo impedindo o desenvolvimento saudável da criança. Na convivência, os pais podem perceber alguns sinais, tais como: tristeza e desânimo constantes; dificuldade para aprender e se relacionar e desinteresse pelas brincadeiras; doenças muito frequentes; atitudes agressivas e mudanças constantes de comportamento. Quanto mais cedo a família procurar ajuda, maiores serão as condições da criança superar algum distúrbio emocional.

veroni medeiros

Irmã Veroni Medeiros

Em tempos difíceis, quais são os impactos na saúde emocional da criança?

Se a criança convive num ambiente de briga, com pessoas impacientes, podem ocorrer situações adversas. Uma saúde emocional desequilibrada pode prejudicar o desenvolvimento do cérebro nos primeiros anos de vida e até alterar o sistema neurológico. Por isso, os adultos devem cuidar da saúde emocional dos bebês e das crianças. Isso é muito importante.

Qual é a influência do ambiente positivo para o desenvolvimento da saúde emocional da criança?

O ambiente positivo e favorável é um dos fundamentos da saúde emocional da criança. Desde a gestação, o modo como os pais se relacionam com o bebê já vai formando nele o seu jeito de ser. Ele aprende e se desenvolve olhando e imitando tudo o que a mãe e o pai fazem. Por isso, olhar carinhoso, palavras suaves, toques delicados e aconchego no colo dos pais, fazem o bebê se sentir amado e protegido. Assim, ele vai se tornando uma criança emocionalmente saudável.

Leia a entrevista na íntegra: 1535 - Impactos da saúde emocional da criança em situações difíceis (.PDF) 

 

44º Objetivo de Desenvolvimento Sustentável

“Assegurar a educação inclusiva e equitativa de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos”.

A Pastoral da Criança sempre procura incentivar o brincar para as crianças. Nas Celebrações da Vida, o brinquedista ensina aos pais como brincar com as crianças de acordo com a idade e os líderes que acompanham dão dicas de tarefas que as crianças podem desenvolver. Auxiliar nesse crescimento ajuda a promover o desenvolvimento da criança para que ela tenha uma vida com mais segurança e auto estima.

Dra. Zilda

“[…] É preciso cuidar bem das crianças, para que elas tenham oportunidade de se desenvolver, tenham saúde, alegria de viver e fé em Deus.”

Papa Francisco

"família deve ser espaço do acolhimento e cuidado, proximidade e atenção, confiança e esperança para os filhos."

1519